domingo, 31 de maio de 2015

Com 16 pontos em sua volta à seleção, Riad admite ansiedade e falta de sono antes do jogo

Após oito anos longe, experiente central reestreia pelo Brasil com grande atuação contra Sérvia

Do Mineirinho.
Por João Vítor Marques.

31/05/2015 - Foram oito longos anos sem atuar com a camisa verde e amarela do Brasil. Todo esse tempo fez o experiente Riad, de 33 anos, se sentir um novato no grupo de jogadores que defende a seleção de vôlei na Liga Mundial 2015. Na reestreia contra a Sérvia, a tranquilidade do central lhe rendeu grande atuação: 16 pontos, na vitória por 3 sets a 1 (25/18, 25/20, 19/25 e 25/22), no Mineirinho. Mas a aparente segurança, ele admite, veio após uma noite de ansiedade.

"Encarei como uma final de campeonato. Na final da Superliga aqui contra o Cruzeiro não consegui dormir direito, e essa noite não foi diferente. É uma camisa que pesa tanto, voltar após tanto tempo, primeiro jogo no Brasil e ginásio lotado. São fatores que influenciam para quem não está acostumado, que é meu caso. Mas eu consegui me comportar bem", admitiu o jogador.


Com 16 pontos, Riad foi o segundo maior pontuador do Brasil no jogo.
(Foto: Thomás Santos/Estúdio Treze)


Durante os treinos, o central contou com a ajuda do líbero Serginho, outro experiente que voltava à seleção, para conseguir se acostumar com o ambiente " novo" de seleção. 

"Eu até falei para o Serginho, que é o mais experiente da equipe e jogou comigo esse ano, para que ele me ajudasse. Falei: 'me ajuda lá dentro, que é uma parada que não conheço'. Aos poucos eu fui pegando a tranquilidade de cada um. É uma estreia minha, bate o nervosismo, e essa camisa aqui pesa e pesa muito. Eu pedia para cada um tirar um pouquinho do peso, para eu ficar mais leve"

E Riad realmente se sentiu mais leve. Ele foi o segundo maior pontuador da equipe, atrás apenas de Wallace, que teve 19 acertos. No ataque, foram nove bolas pelo meio bem sucedidas. Mas foi em outros dois fundamentos que o jogador se destacou: bloqueio (4) e saque (3), desestruturando a forte defesa sérvia.

Após a reestreia de Riad, ele e os companheiros voltam à quadra contra a Austrália, em São Bernardo do Campo (SP). São dois jogos, marcados para os dias 5 e 7 de junho. 

Trajetória

Riad começou a carreira na seleção já na categoria infanto-juvenil, em 1998. Passou também pelo juvenil, quando conquistou o Mundial, três anos mais tarde. Para time principal, a convocação veio em 2006, para amistosos.

Transferiu-se para a Europa. Apesar do bom desempenho e dos títulos no vôlei italiano, o central ficou fora das convocações de Bernardinho desde 2007. No ano, ele jogava pelo Bre Banca Lannutti Cuneo, e fez parte do grupo que ficou com o vice-campeonato da Copa América. 

Após cinco anos, retornou ao Brasil em 2011, para defender o RJX. Passou ainda pelo vice-campeão Sesi, na Superliga 2014-2015. Para a próxima edição do torneio, irá defender o Vôlei Taubaté/Funvic.

1 comentários :

  1. Parabéns Riad. Representou muito bem no jogo de hoje! #GoBrasil

    ResponderExcluir