domingo, 26 de abril de 2015

Rexona-Ades domina Molico/Nestlé e é campeão da Superliga pela décima vez

No jogo de despedida da levantadora Fofão, o Rio faz grande partida e é campeão da Superliga Feminina de Vôlei


De Belo Horizonte.
Por Júlia Alves.

26/04/2015 - Em um dos grandes clássicos do voleibol mundial, Rexona-Ades e Molico/Nestlé duelaram pela décima vez em uma decisão da Superliga Feminina de Vôlei 2014/2015. Contrariando as expectativas de um jogo equilibrado, o time comandado por Bernadinho dominou toda a partida e venceu por 3 sets a 0, com parciais de 25/21, 25/23 e 25/19. Embalada pela maioria dos torcedores na HSBC Arena, a Arena da Barra, no Rio de Janeiro, a equipe carioca mostrou a sua superioridade apresentada ao longo da temporada também na grande final e conquistou o seu décimo título na história da competição, considerando também as duas conquistas quando a sede ainda era o Paraná (1997/1998 e 1999/2000).

O time de Bernardinho só perdeu uma vez em todo o ano. Foram 29 jogos disputados na competição nacional, com 28 vitórias. Após liderar a primeira fase, eliminou o São Cristóvão Saúde/São Caetano nas quartas e o Camponesa/Minas na semi, ambos em dois jogos.

Fabi e Fofão levantam a décima taça.
(Foto: Alexandre Arruda/CBV)

A partida marcou a despedida da levantadora Fofão das quadras brasileiras. A craque foi eleita a melhor jogadora da decisão e, aos 45 anos, ainda irá disputar o Campeonato Mundial de Clubes, no início do próximo mês, na Suíça, quando irá encerrar definitivamente a sua carreira vitoriosa. Um dos grandes nomes do jogo, a ponteira Natália foi a principal pontuadora da final com 16 acertos. Com 12, Adenízia foi a maior do Molico/Nestlé. Gabi, também com 12 pontos, foi a maior pontuadora do campeonato (clique e confira a seleção do campeonato).

Foi a terceira conquista consecutiva do Rio de Janeiro, campeão na temporada passada contra o Sesi-SP. Em dez finais contra o time de Osasco, foram sete conquistas cariocas.

Quando a bola subiu...

A decisão começou com o bloqueio do Rexona-Ades bem postado e fazendo a diferença na partida. Com o contra-ataque também funcionando, o Rio de Janeiro foi para a primeira parada técnica com três pontos de vantagem. O Molico/Nestlé sacava bem e mostrava boa virada de bola, porém, encontrava dificuldades para fugir do paredão adversário. Se o bloqueio era o principal fundamento da equipe da casa, Natália era a jogadora da bola de segurança e foi decisiva para o Rexona/Ades abrir 18 a 11. O técnico Luizomar tirou Ivna, que não estava em um bom dia, e colocou em quadra Mari. A oposto iniciou uma reação para Osasco, que diminuiu a diferença para 21 a 23. Entretanto, Natália tratou de decidir e fechou o set em 25 a 21 para o Rio.

Diferente do primeiro, o segundo set teve um início muito equilibrado, porém, em erros seguidos da equipe de Osasco, o Rexona-Ades fez 8 a 4. O bloqueio do time de Bernadinho voltou a aparecer no jogo e trazer problemas à equipe adversária. Longe do voleibol que jogaram durante a Superliga e que todos esperavam, as jogadoras do Molico/Nestlé não conseguiam se encontrar na partida e sediam pontos ao oponente. Aproveitando a instabilidade do adversário, a equipe da casa abriu 19 a 14. Como no set anterior, o time de Luizomar ensaiou uma reação e colou no marcador (19/18). O final do set foi disputado e, em falha de recepção das visitantes, o Rexona fez 25 a 23 e abriu 2 a 0 no jogo.

Natália foi a maior pontuadora da partida. 
(Foto: Alexandre Arruda/CBV)

Com uma postura diferente, o Molico/Nestlé foi pela primeira vez a frente no marcador em um tempo técnico. O saque do time de Osasco começou a entrar e trazer dificuldades para a recepção do Rexona/Ades. Com o passe quebrado, a equipe do Rio deixou de ser efetivo nas viradas de bola e o time visitante abriu 11 a 7. Apesar de estar em ascensão no set, o Molico/Nestlé voltou a cometer os erros dos outros sets e o time de Bernadinho chegou ao empate, 12 a 12. Precisando da vitória no set para continuar vivas na decisão, as jogadores da equipe paulista sentiram a reversão do placar do time adversário e ficaram desestabilizadas em quadra. O Rio de Janeiro passou a dominar o jogo, chegando ao 25º ponto com tranquilidade para fechar o set em 25 a 19 e conquistar mais uma Superliga.

Ficha de jogo:

Rexona-Ades 3x0 Molico/Nestlé
25/21, 25/23 e 25/19

MOLICO/NESTLÉ:
Começaram: Dani Lins (2 pontos), Ivna (2), Carcaces (9), Gabi (5), Adenízia (12) e Thaísa (7). Líbero: Camila Brait.
Entraram: Mari (8), Samara (1) e Diana (0).
Técnico: Luizomar de Moura

REXONA-ADES:
Começaram: Fofão (0), Régis (8), Natália (16), Gabi (12), Juciely (7) e Carol (8). Líbero: Fabi.
Entraram: Amanda(1), Bruna(1) e Roberta (0).
Técnico: Bernardinho

Final da Superliga Feminina de Vôlei 2014/2015
Local: Arena da Barra, no Rio de Janeiro (RJ)
Público: 9221 pagantes
Data: 26/04/2105
Horário: 10h15 (de Brasília)

Melhor em quadra: Fofão, do Rexona-Ades.
Maior pontuadora do jogo: Natália, Rexona-Ades - 12 pontos

0 comentários :

Postar um comentário