segunda-feira, 20 de abril de 2015

Mandantes dominam abertura dos playoffs da NBA

Washington Wizards foi único time a vencer fora de casa nos primeiros confrontos dos playoffs da NBA

De Aracaju.
Por Henrique Ferrera.

20/04/2015 - Finalmente começou. Com jogos emocionantes e disputas acirradas, os playoffs da NBA 2014/2015 começaram a todo vapor. As equipes com mando de quadra fizeram prevalecer a vantagem. Entre as oito equipes, apenas o Toronto Raptors não venceu dentro dos seus domínios, dando margem para a vantagem do Washington Wizards do brasileiro Nenê.

Sábado, 18 de Abril
Washington Wizards 93 @ 86 Toronto Raptors - na prorrogação
New Orleans Pelicans 99 @ 106 Golden State Warriors
Milwaukee Bucks 91 @ 103 Chicago Bulls
Dallas Mavericks 108 @ 118 Houston Rockets


Harden e Brewer tiveram papel importante na vitória dos Rockets.
(Foto: Scott Halleran/Getty Images)

Mesmo jogando em casa, o Toronto Raptors caiu para o Washington Wizards. Os canadenses erraram demais, mostraram nervosismo e foram incapazes de passar pelo garrafão do time da capital. Logo, Washington foi abrindo vantagem, mas colocou tudo a perder com uma atuação inconstante da equipe, principalmente graças aos inúmeros arremessos errados de Bradley Beal. O Toronto reagiu e levou o jogo para o overtime, mas Paul Pierce colocou a bola debaixo do braço e deu a vitória para o time da capital. Pierce foi o destaque com 20 pontos, enquanto Nenê saiu com double-double de 12 pontos e 13 rebotes.

Em Chicago, Thibodeau deu a sorte de ter seu quinteto inicial fisicamente bem logo nos playoffs. Com a volta de Derrick Rose, os Bulls não tiveram muita dificuldade contra o Milwaukee Bucks. Rose foi bem, Jimmy Butler manteve o nível da temporada regular, e a juventude da equipe de Milwaukee acabou atrapalhando demais. Arremessos forçados no ataque, e um garrafão destruído pelo dos Bulls, acabaram dando a vitória para a equipe da casa. Butler foi o destaque com 25 pontos e seis assistências, enquanto Rose anotou 23 pontos e sete assistências.

O Golden State Warriors não teve muita dificuldade contra o New Orleans Pelicans. Apesar de Draymond Green ter feito ótima marcação, Anthony Davis fez 35 pontos, insuficientes para vencer na Oracle Arena. Os Warriors abriram uma vantagem enorme, e chegaram a oscilar, sentindo um pouco o peso dos playoffs, mas mesmo com alguns erros pouco usuais dos Splash Brothers, os Warriors terminaram vencendo. Golden State contou com 34 de Stephen Curry para sair vencedor, apesar dos 35 pontos e sete rebotes de Davis pelos Pelicans. Leandrinho jogou 11 minutos pelos Warriors, pegou quatro rebotes e não pontuou.

O melhor jogo foi entre Houston e Dallas. De volta à equipe, Dwight Howard foi dominante como nunca no garrafão. Os Mavs tiveram enormes dificuldades de marcar pontos contra D12, e só não perderam de mais porque o pivô ficou apenas 17 minutos em quadra - com cinco tocos nesse tempo. James Harden executou seu jogo de sempre e terminou como o destaque em quadra, enquanto o Dallas tem como lado positivo a boa atuação ofensiva de Rajon Rondo. Com 24 pontos e 11 assistências, James Harden foi o destaque em duelo que também teve Dirk Nowitzki anotando 24 pontos e oito rebotes.

Domingo, 19 de Abril
Boston Celtics 100 @ 113 Cleveland Cavaliers
Brooklyn Nets 92 @ 99 Atlanta Hawks
Portland Trail Blazers 86 @ 100 Memphis Grizzlies
San Antonio Spurs 92 @ 107 Los Angeles Clippers


Guiado por LeBron, Irving fez boa partida na sua estreia em playoffs.
(Foto: Gregory Shamus/NBAE/Getty Images)

Foi mais difícil do que se esperava para o Cleveland Cavaliers. A garotada do Boston Celtics pareceu não se intimidar com o jogo, e começou o jogo executando tudo perfeitamente. LeBron James tentava acalmar a equipe, principalmente Kevin Love, que errava tudo e a cada lance errado se encolhia mais em quadra. De repente, os Celtics começaram a cometer turnovers demais, os Cavs pegaram o jeito nos arremessos, e apesar do bom aproveitamento no ataque, a defesa do Boston virou uma peneira, selando a vitória da equipe de Ohio. Kyrie Irving saiu com 30 pontos, enquanto LeBron conseguiu 20, além de sete assistências e seis rebotes.

O Atlanta Hawks recebeu o Brooklyn Nets e fez o que se esperava. Jogando o mesmo basquete coletivo que faz as individualidades aparecerem, a equipe não aplicou uma goleada, mas se manteve o tempo inteiro tranquila em quadra. Kyle Korver acertou do perímetro, Jeff Teague foi bem nas infiltrações e, com apensa Brook Lopez sendo efetivo, os Nets não assustaram em nenhum momento. Korver conseguiu 21 pontos e foi o cestinha.

A defesa do Memphis Grizzlies fez mais uma vítima. Damian Lillard, aclamado pelo seu poder de decisão, foi anulado pela excelente defesa de Memphis. Mike Conley, lesionado, ficou encarregado de marcar Lillard e o fez com maestria. Tony Allen foi cuidar dos arremessos de média distância de LaMarcus Aldridge, os garrafões se bateram, e o herói do jogo foi improvável. Beno Udrih brilhou com muita eficiência no ataque, fazendo 1 a 0 para os Grizzlies. Uma boa atuação coletiva, com cinco jogadores pontuando acima de dois dígitos e com Beno Udrih com 20 pontos, sete assistências e sete rebotes, os Grizzlies seguraram os 32 pontos e 14 rebotes de Aldridge.

Doc Rivers fez o dever de casa, percebeu as virtudes do Los Angeles Clippers, e saiu na frente na série contra San Antonio Spurs. Rivers se apoiou na qualidade física da sua equipe e conseguiu organizar sua equipe justamente para parar o ponto forte dos texanos, a movimentação de bola. DeAndre Jordan foi monstruoso parando Tim Duncan e Tiago Splitter no garrafão, e as bolas do perímetro não caíram, facilitando o trabalho dos Clippers. Destaque para os 32 pontos, seis assistências e sete rebotes de Chris Paul e 26 pontos e 12 rebotes de Blake Griffin. Do lado dos Spurs, Splitter jogou apenas nove minutos e saiu com quatro pontos e três rebotes.

Na página da NBA, confira a tabela completa dos playoffs.

0 comentários :

Postar um comentário