domingo, 7 de dezembro de 2014

Drama! Palmeiras só empata com Atlético-PR, mas escapa do rebaixamento

Em tarde dramática no Allianz Parque, Verdão não consegue vencer, mas conta com ajuda do Santos para escapar do rebaixamento


De Belo Horizonte.
Por Júlia Alves.

07/12/2014 - O Palmeiras só dependia dele mesmo para permanecer na Série A do Campeonato Brasileiro e evitar uma terceira queda à Série B. Uma simples vitória em cima do Atlético-PR, no Allianz Parque, neste domingo, evitaria o rebaixamento do Verdão. Após semanas com velhas especulações sobre as famosas "malas-brancas", o que se viu em campo foi um jogo aberto e com duas equipes buscando o gol. O Furacão saiu na frente no início da partida e o Verdão correu atrás do prejuízo e conseguiu o empate com um gol de pênalti. O "mago" Valdívia, jogando no sacrifício, e o goleiro Fernando Prass se desdobravam em campo pela vitória palmeirense, mas os seus companheiros mostravam limitação técnica e, assim, o empate por 1 a 1 foi inevitável.

Nesse cenário, o Palmeiras deixava de depender apenas de si mesmo e o cenário foi dramático até o fim. A tranquilidade só veio quando Thiago Ribeiro marcou o gol do triunfo sobre o Vitória por 1 a 0 no último minuto em Salvador, resultado que decretou a permanência do Palmeiras e o rebaixamento de Vitória e Bahia (perdeu para o Coxa por 3 a 2). 

Claramente jogando no sacrifício, o ídolo Valdívia lutou e ajudou o Palmeiras.
(Foto: César Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

A temporada 2014 esteve longe daquela sonhada para o centenário do Palmeiras. O time paulista terminou o Campeonato Brasileiro com 40 pontos, sendo a equipe que escapou do rebaixamento com a menor pontuação em toda a história dos pontos corridos (o Atlético-GO, em 2010, havia ficado em 16ª com 42 pontos). O Atlético-PR terminou na parte intermediária da tabela, em 8º lugar, com 54 pontos.

O jogo

Como não poderia ser diferente, o Palmeiras começou a partida pressionando o adversário, porém, não possuía qualidade na conclusão das jogadas. O Atlético-PR jogava à espera do erro do oponente e, na primeira vez que chegou ao campo ofensivo, conseguiu abrir o placar. Aos nove minutos, Dellatorre chutou para linda defesa de Fernando Prass e, no rebote, Douglas Coutinho apareceu livre para finalização, mas Gabriel salvou em cima da linha e mandou para escanteio. Após a cobrança, Ricardo Silva cabeceou para o fundo das redes. O gol no início do jogo era tudo que o Furacão queria, já que o Verdão precisaria partir para cima, favorecendo a estratégia de contra-ataque da equipe paranaense.

O Palmeiras usava das armas que podia e, aos 19 minutos, conseguiu o empate, após cobrança de pênalti de Henrique. O zagueiro Dráusio desviou a bola com o braço e o assistente informou o árbitro Leandro Pedro Vuaden. Apesar da igualdade no placar, o Furacão era quem possuía as melhores oportunidades. O sistema defensivo palmeirense não era eficiente na marcação e, por isso, na maioria da vezes que o Atlético chegava ao ataque levava muito perigo à meta de Fernando Prass, que foi responsável por grandes defesas. Aos 24 minutos, o goleiro tirou a bola dos pés de Dellatorre, que chegava para finalizar após cruzamento de Natan. Quatro minutos depois, salvou um chute de Natan e, aos 40, de Douglas Coutinho. Aos 35 minutos, foi a vez de Weverton fazer um milagre e salvar o time paranaense.

No segundo tempo, os donos da casa tiveram a primeira chance. Com apenas dois minutos, Mazinho chutou levando perigo. A resposta atleticana veio sete minutos depois. Após ótima jogada, Mário Sérgio finalizou, mas a bola acabou subindo. Valdívia era o jogador responsável por pensar o jogo no Palmeiras. Apesar de não estar 100% fisicamente, o chileno conseguiu armar as melhores jogadas e deixou João Pedro, aos 20 minutos, e Cristaldo, aos 23, na cara do gol, porém, seus companheiros desperdiçaram as oportunidades. A pressão era toda palmeirense, entretanto, de forma desordenada e que não resultava em chances claras. O Atlético-PR, sem pretensão no campeonato, não se esforçava em busca do gol da vitória.

Se o Palmeiras não conseguia fazer o seu dever e vencer o Atlético-PR em casa para escapar do rebaixamento, restou aos torcedores palmeirenses torcerem para que Vitória e Bahia pelo menos empatassem seus jogos. O Bahia, que chegou a abrir 2 a 0 em cima do Coritiba, tomou o empate quando eram decorridos 41 minutos do segundo tempo no Allianz Parque. A partida do Palmeiras terminou 1 a 1, porém, a bola ainda rolava para Vitória e Santos, então empatados em 0 a 0 e, caso o time baiano fizesse um gol, o Verdão seria rebaixado. No minuto final do confronto em Salvador, o Peixe pôs fim no sofrimento palmeirense com um gol que decretou o rebaixamento do Vitória e garantiu o Palmeiras na Série A do Campeonato Brasileiro 2015. O alívio se misturou às vaias do insatisfeito torcedor palmeirense.

Ficha de jogo:

Palmeiras 1 x 1 Atlético-PR

PALMEIRAS:
Fernando Prass; João Pedro, Nathan (Victorino), Lúcio e Victor Luis; Gabriel Dias, Renato, Wesley (Cristaldo) e Valdivia; Mazinho (Mouche)e Henrique.
Técnico: Dorival Junior

ATLÉTICO-PR:
Weverton; Mário Sérgio, Dráusio, Ricardo Silva, Olaza; Otávio; P. Dias, Nathan (Matteus), M. Guilherme; Coutinho e Dellatorre (Pedro Paulo).
Técnico: Claudinei Oliveira.

38ª rodada do Campeonato Brasileiro 2014
Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Público: 33.151 pagantes
Renda: R$ 2.976.260
Data: 07/12/2014
Horário: 17h (de Brasília)

Gols: Ricardo Silva, aos 9 minutos do primeiro tempo (CAP); Henrique, aos 19 minutos do primeiro tempo (PAL)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistente: Marcelo Bertanha Barison (RS) José Antônio Chaves Franco Filho (RS)

Cartões amarelos: Cristaldo (PAL); Dráusio (CAP)

***

38ª rodada (última): 
Sábado (6/12), às 16h30:
Corinthians 2x1 Criciúma 
Domingo (7/12), às 17h: 
Palmeiras 1x1 Atlético-PR 
Vitória 0x1 Santos 
Coritiba 3x2 Bahia 
Cruzeiro 2x1 Fluminense 
Sport 1x0 São Paulo 
Botafogo 0x0 Atlético-MG 
Goiás 4x2 Chapecoense 
Grêmio 1x1 Flamengo

CLASSIFICAÇÃO:
1º - Cruzeiro - 80 pontos (38 jogos) 
2º - São Paulo - 70 pontos (38 jogos) 
3º - Internacional - 69 pontos e 21 vitórias (38 jogos)
4º - Corinthians - 69 pontos e 19 vitórias (38 jogos)  
5º - Atlético-MG - 62 pontos (38 jogos)
6º - Fluminense - 61 pontos, 17 vitórias e 19 gols de saldo (38 jogos) 
7º - Grêmio - 61 pontos, 17 vitórias e 12 gols de saldo (38 jogos) 
8º - Atlético-PR - 54 pontos (38 jogos)
9º - Santos - 53 pontos (38 jogos)
10º - Flamengo - 52 pontos, 14 vitórias e -1 gol de saldo (38 jogos)
11º - Sport - 52 pontos, 14 vitórias e -10 gols de saldo (38 jogos)
12º - Goiás - 47 pontos, 13 vitórias e -2 gols de saldo (38 jogos) 
13º - Figueirense - 47 pontos, 13 vitórias e -10 gols de saldo (38 jogos)
14º - Coritiba - 47 pontos e 12 vitórias (38 jogos)
15º - Chapecoense - 43 pontos (38 jogos)
16º - Palmeiras - 40 pontos (38 jogos)
17º - Vitória - 38 pontos (38 jogos)
18º - Bahia - 37 pontos (38 jogos)
19º - Botafogo - 34 pontos (38 jogos) 
20º - Criciúma - 32 pontos (38 jogos)

0 comentários :

Postar um comentário