domingo, 30 de novembro de 2014

Na raça, Bahia frustra Grêmio e mantém vivo o sonho da permanência

Golaço de Galhardo e expulsão de Geromel premiam ótimo primeiro tempo dos donos da casa, que dependem de combinação de resultados para fugir do Z-4; gremistas ficam fora da briga pela Libertadores


De Belo Horizonte.
Por João Vítor Marques.

30/11/2014 – “Eu acredito!”. O canto popularizado pela torcida do Atlético-MG na jornada vitoriosa da Libertadores de 2013 enche os pulmões dos torcedores do Bahia há algumas semanas. Na partida deste domingo (30), válida pela penúltima rodada do Brasileirão, não foi diferente. Antes mesmo de a bola rolar, os pouco mais de cinco mil presentes gritavam pela chance de 1% de a equipe se manter na Série A do ano que vem. Mas o “mantra” bem que poderia valer para o adversário da noite, o Grêmio, com a mesma porcentagem de chances de ir à Libertadores. Só a vitória manteria vivos os objetivos das equipes. O que se viu em campo foi um Bahia ligado desde o começo, marcando pressão e chegando bem ao ataque. Aos 30, após falta e consequente expulsão de Pedro Geromel, os donos da casa fizeram o gol do jogo, com Rafael Galhardo. Apesar da pressão sofrida no segundo tempo, a equipe se portou bem e segurou o resultado até o fim.

Com o 1 a 0, o Bahia alcança os 37 pontos, na 18ª posição, a dois do Palmeiras, primeiro time fora da degola. Para se manter na elite, a equipe tem que bater o Coritiba fora de casa no próximo domingo (7), às 17h (de Brasília), e torcer por um tropeço do Vitória contra o Santos e uma derrota do Palmeiras diante do Atlético-PR. Sem mais chances de G-4, o Grêmio conheceu sua terceira derrota seguida e estacionou nos 60 pontos, em sétimo. A equipe encerra sua participação no campeonato contra o Flamengo, em casa, também no domingo, às 17h.


Galhardo comemora o gol do jogo.
(Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia/Divulgação)

O jogo

Sob gritos de “Eu acredito!”, o Bahia começou ligado na partida e mandou no primeiro tempo. A marcação pressão rendia roubadas de bola já no campo adversário, e a equipe explorava os ataques pelos lados do campo. Logo aos cinco minutos, William Barbio avançou pela esquerda, driblou Zé Roberto e, sem ângulo, chutou para defesa de Marcelo Grohe. Aceso no jogo, o atacante ainda desperdiçou duas grandes chances numa mesma jogada, impedido por belas intervenções do goleiro gremista.

Encurralado na partida, restava ao Grêmio confiar em Marcelo Grohe, que já havia feito quatro grandes defesas ainda na metade da primeira etapa. Em novo contra-ataque rápido do Bahia, Henrique sairia na cara do gol, mas foi derrubado por Pedro Geromel, em carrinho. O zagueiro foi expulso e ainda cedeu ótima oportunidade para os donos da casa. Com classe, Rafael Galhardo cobrou no canto direito de Grohe, que nem se mexeu, e marcou um golaço, aos 31. Sem poder de reação e com um jogador a menos em campo, o Grêmio pouco criou, e o 1 a 0 seguiu no placar.

Aos poucos, o Grêmio foi se soltando na segunda etapa. Apesar do começo pouco objetivo e da menor posse de bola, a equipe chegou bem ao ataque com Barcos, Werley e Everton, mas esbarrou em boas defesas de Marcelo Lomba e na falta de pontaria de seus jogadores. Aos 21, Barcos avançou pela esquerda e cruzou rasteiro para Zé Roberto, que bateu de primeira, para fora.

Com um a mais em campo e conseguindo se segurar bem lá atrás, restava ao Bahia segurar a bola no meio do campo. A partir dos 40, a equipe recuou e trouxe o Grêmio para seu campo. Já nos acréscimos, Barcos recebeu dentro da área, matou no peito e bateu de direita, para ótima defesa de Lomba. À base de chutões e arrancando suspiros de sua torcida, o Bahia se segurou até os 49 e manteve vivo o sonho de permanecer na Série A em 2015.


Ficha do jogo:

Bahia 1x0 Grêmio

BAHIA:
Marcelo Lomba; Roniery (Rafael Miranda), Lucas Fonseca, Titi e Pará; Fahel, Bruno Paulista, Rômulo e Galhardo (Feijão); Willian Barbio (Jeam) e Henrique.
Técnico: Charles Fabian.

GRÊMIO:
Marcelo Grohe; Pará, Pedro Geromel, Bressan e Zé Roberto; Walace, Ramiro, Fellipe Bastos (Everton) e Luan (Werley); Dudu (Erik) e Barcos.
Técnico: Luiz Felipe Scolari.

37ª rodada do Campeonato Brasileiro 2014
Local: Arena Fonte Nove, em Salvador (BA)
Público: 5316 pagantes – 5662 presentes
Renda: R$ 128.430,00
Data: 30/11/2014
Horário: 19h30 (de Brasília)

Gol: Rafael Galhardo, aos 31 minutos do primeiro tempo (BAH)

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Márcio Gleidson Correia Dias (PA)

Cartões amarelos: Fahel e Pará (BAH); Zé Roberto (GRE)
Cartões vermelhos: Pedro Geromel (GRE)


***


37ª rodada - Brasileirão: 
Sábado (29/11), às 19h30: 
Internacional 3x1 Palmeiras 
Criciúma 2x2 Sport 
21h: 
Flamengo 4x0 Vitória 
Domingo (30/11), às 17h: 
São Paulo 1x1 Figueirense 
Santos 2x0 Botafogo 
Chapecoense 1x1 Cruzeiro 
19h30: 
Atlético-PR 1x0 Goiás 
Atlético-MG 1x2 Coritiba 

38ª rodada (última): 
Domingo (7/12), às 17h: 
Palmeiras x Atlético-PR 
Vitória x Santos 
Coritiba x Bahia 
Cruzeiro x Fluminense 
Figueirense x Internacional 
Corinthians x Criciúma 
Sport x São Paulo 
Botafogo x Atlético-MG 
Goiás x Chapecoense 
Grêmio x Flamengo


CLASSIFICAÇÃO:
1º - Cruzeiro - 77 pontos (37 jogos) 
2º - São Paulo - 70 pontos (37 jogos) 
3º - Internacional - 66 pontos e 20 vitórias (37 jogos)
4º - Corinthians - 66 pontos e 18 vitórias (37 jogos)  
5º - Fluminense - 61 pontos, 17 vitórias e 20 gols de saldo (37 jogos) 
6º - Atlético-MG - 61 pontos, 17 vitórias e 13 gols de saldo (37 jogos)
7º - Grêmio - 60 pontos (37 jogos) 
8º - Atlético-PR - 53 pontos (37 jogos)
9º - Flamengo - 51 pontos (37 jogos)
10º - Santos - 50 pontos (37 jogos)
11º - Sport - 49 pontos (37 jogos)
12º - Figueirense - 47 pontos (37 jogos)
13º - Goiás - 44 pontos e 12 vitórias (37 jogos) 
14º - Coritiba - 44 pontos e 11 vitórias (37 jogos)
15º - Chapecoense - 43 pontos (37 jogos)
16º - Palmeiras - 39 pontos (37 jogos)
17º - Vitória - 38 pontos (37 jogos)
18º - Bahia - 37 pontos (37 jogos)
19º - Botafogo - 33 pontos (37 jogos) 
20º - Criciúma - 32 pontos (37 jogos)

0 comentários :

Postar um comentário