quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Seleção brasileira é eliminada do Mundial Feminino de Basquete

Com apagão no segundo quarto, Brasil esboça reação nos últimos períodos, mas é eliminado pela França nas oitavas de final do Mundial da Turquia


Do site oficial da Liga Nacional de Basquete.

01/10/2014 - Na tarde desta quarta-feira (01/10), o Brasil foi eliminado do Campeonato Mundial da Turquia pela seleção da França. Em jogo válido pelas oitavas de final, o elenco comandado pelo técnico Luiz Augusto Zanon foi derrotado pelo placar de 61 a 48, e se despediu da competição.
Apesar da diferença no placar, o selecionado verde-amarelo fez boa partida contra as francesas. Com forte defesa, a Seleção conseguiu forçar 19 erros das adversárias, mas pecou no ataque, principalmente no segundo quarto, quando marcou apenas cinco pontos.

Seleção Brasileira chegou às oitavas de final, mesmo com elenco quase completamente novo.
 (Foto: FIBA/Divulgação)
“O início do jogo foi inseguro e trouxe a incerteza que as tirou do campeonato. Posso dizer que o ataque foi nosso grande problema, não fluiu como deveria, mas em compensação tivemos boas defesas”, analisou Zanon, que ainda se mostrou satisfeito pela evolução apresentada pelas jogadoras, principal proposta do Brasil no campeonato.
Os destaques do Brasil na partida ficaram por conta da pivô Érika de Souza, com 11 pontos e seis rebotes, mesma quantidade que a outra pivô Clarissa dos Santos, que ainda anotou nove tentos. Já a armadora Adrianinha saiu de quadra com sete pontos e sete rebotes, além de quatro assistências. Pelo lado francês, a pivô Sandrine Gruda foi o destaque, com 17 pontos e oito rebotes.
“Eu queria agradecer a todas essas jogadoras pelo objetivo e o amadurecimento precoce que elas mostraram nesse período do Mundial. Nós sabemos que é difícil jogar uma competição de alto nível como essa”, afirmou o comandante. “Vários aspectos precisam ser corrigidos. Mas de qualquer forma tenho muito que agradecer a toda comissão técnica e nossas atletas que se dedicaram e não desistiram”, finalizou.
A França, responsável pela eliminação do Brasil, agora enfrenta os Estados Unidos nas quartas de final, que acontece na quinta-feira (03/10).
A armadora Adrianinha era a jogadora mais velha do elenco do Brasil e a segunda mais experiente de todo o Mundial. Para a competição, o técnico Zanon a nomeu capitã da equipe (FIBA/Divulgação)
Adrianinha era a jogadora mais velha do elenco do Brasil e a segunda mais experiente de todo o Mundial; técnico Zanon a nomeou capitã da equipe.
(Foto: FIBA/Divulgação)
O jogo começou com nenhum dos lados pontuando. Logo nos segundos iniciais, Érika cometeu duas faltas e somente aos oito minutos a França abriu o placar com dois lances livres de Gomis. Com ambas as equipes encontrando dificuldades para atacar, o primeiro quarto foi marcado pela grande quantidade de lances livres cobrados, que ditou o ritmo do período, cujo placar terminou 12 a 10 a favor das europeias.
Érika de Souza foi a cestinha do Brasil no Mundial, com média de 10,8 pontos por partida (FIBA/Divulgação)
Érika de Souza foi a cestinha do Brasil no Mundial, com média de 10,8 pontos por partida (FIBA/Divulgação)
No segundo quarto, a situação mudou, mas não foi favorável para o Brasil. Enquanto a França fazia bom proveito dos arremessos de fora do garrafão, emplacando uma corrida de 8 a 0, quebrada por uma bandeja da pivô Nádia Colhado. Antes da cesta da jogadora do garrafão, apenas Adrianinha havia marcado para a seleção, com uma cesta de três pontos distante da linha do arremesso. Com o bom rendimento das francesas, as brasileiras entraram no intervalo perdendo por 26 a 15.
O Brasil voltou do vestiário com um ritmo diferente. Apesar dos erros de ambos os lados no terceiro quarto, a seleção nacional abriu o placar com uma bola de três da ala armadora Patrícia Teixeira (26 a 18) e teve ataques mais eficientes. O time de Érika de Souza chegou a diminuir a diferença para oito pontos, mas ainda assim terminou o quarto mais atrás (45 a 30), guardando uma melhor atuação para o terceiro período.
No quarto derradeiro, o Brasil contou principalmente com as suas armadoras, Adrianinha e Tainá Paixão, para pontuar e tentar se reaproximar das francesas. Mas não foi o suficiente. A França teve o retorno de Céline Dumerc, que acertou arremessos importantes (apenas dos apenas seis pontos da jogadora na partida) para manter sua equipe na liderança. Mesmo com os esforços também de Érika de Souza e Clarissa dos Santos, a seleção brasileira perdeu o jogo por 61 a 48, e foi eliminada do Mundial da Turquia.

***
Nota do B.A. - Resultados da 1ª fase dos playoffs do Mundial (jogos nesta quarta, 1/10):
República Tcheca 71x91 Canadá
França 61x48 Brasil
Bielorússia 67x72 China
Sérvia 86x79 Cuba

Quartas de final (horário de Brasília):
Sexta-feira (3), às 8h: 
Austrália x Canadá
10h15: 
Espanha x China
13h: 
Turquia x Sérvia
15h15: 
Estados Unidos x França

Cruzamentos das semis:
Espanha ou China x Turquia ou Sérvia
Austrália ou Canadá x Estados Unidos ou França

0 comentários :

Postar um comentário