quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Fla aproveita vacilos e abre dois de vantagem contra o Galo

Flamengo mostra segurança na defesa e impiedade no ataque e vence o Atlético-MG por 2 a 0 na ida da semi da Copa do Brasil


De Belo Horizonte.
Por Vinícius Silveira.

30/10/2014 - Assim como foi contra o Corinthians, na fase de quartas de final da Copa do Brasil, o Atlético deixou a desejar na partida de ida da semi, nessa quarta (29). No Maracanã, o Galo não conseguiu passar pela retranca rubro-negra e a defesa mineira sucumbiu ao adversário. O Flamengo venceu o primeiro jogo das semifinais por 2 a 0, com gols de Cáceres e Chicão, cobrando pênalti. As jogadas saíram em dois vacilos da defesa alvinegra.

O público da partida ainda ficou longe do que se esperava para um jogo como o desta quarta-feira. Os flamenguistas, que davam a entender que lotariam as dependências do Maracanã após a bem sucedida venda de ingressos por antecipação, mas muitos espaços vazios apareceram no estádio. Por sua vez, munida de 5.000 vozes, a torcida do Atlético bateu ponto e invadiu o estádio, como as praias cariocas durante todo o dia.

Cobrando pênalti, Chicão fez o segundo gol e assegurou uma boa vantagem.
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

O próximo jogo entre as duas equipes será na próxima quarta-feira (5), às 22h (de Brasília), no Mineirão. Pelo Brasileirão, ambos jogam no domingo (2), às 19h30. O Flamengo recebe a Chapecoense, no Maracanã, e o Atlético-MG encara o xará paranaense, em Curitiba.

O jogo

Levir Culpi surpreendeu ao mudar a equipe do Atlético de última hora. Ele deixou Luan no banco e promoveu a entrada do volante Pierre. Sabedor de que a principal característica do Flamengo é a velocidade nos contra-ataque, o treinador atleticano decidiu reforçar a defesa. A partida começou da maneira mais lógica. O rubro-negro ficou esperando a hora de definir, e o Galo, mais técnico, com maior posse de bola, mas sem qualidade no passe.

Mesmo melhor no quesito posse de bola, as principais jogadas ofensivas vieram no Flamengo, duas delas com Eduardo da Silva, e outra com Everton. Ao Atlético, perdido na marcação flamenguista atrás da linha de meio-campo, restou tocar bola à espera de uma brecha. E ela veio somente uma vez, na inversão de valores entre Diego Tardelli, que cruzou da direita, e na cabeçada de Marcos Rocha, como centroavante.

A situação mudou no segundo tempo. O Flamengo abandonou a defesa - não em sua totalidade - e passou a ameaçar o Atlético. O Atlético não alterou sua formação inicial e seguiu como um time de toque, mas que se perdia na defesa rubro-negra. O técnico Vanderlei Luxemburgo processou a entrada de Nixon em lugar de Eduardo da Silva. Pouco tempo depois, veio o gol carioca. Após Marcos Rocha cometer falta boba na lateral da área, João Paulo mandou na trave. Gabriel pegou a sobra e cruzou para Cáceres subir e cabecear para as redes alvinegras, aos 15 minutos.

O técnico Levir Culpi colocou o Atlético mais ofensivo. Tirou Carlos e Pierre e colocou Marion e Luan, voltando ao esquema de um volante apenas. Mesmo assim, o Flamengo era muito consistente na defesa. No contra-ataque, Gabriel fez grande jogada, deixou Marcos Rocha e Edcarlos na saudade e Josué cometeu pênalti deitado no chão. Chicão cobrou, Victor quase pegou, mas a bola foi às redes, aos 33. No fim, ainda deu para Paulo Victor salvar o rubro-negro duas vezes. Primeiro no chute de Alex Silva, e depois, à queima-roupa, o arremate de Dátolo.

Ficha do jogo

Flamengo 2x0 Atlético-MG

FLAMENGO:
Paulo Victor; Léo Moura, Chicão, Samir e João Paulo; Cáceres, Canteros (Amaral), Marcio Araújo, Everton (Luiz Antônio) e Gabriel; Eduardo da Silva (Nixon)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

ATLÉTICO:
Victor; Marcos Rocha, Edcarlos, Jemerson e Douglas Santos (Alex Silva); Pierre (Luan), Josué, Dátolo e Maicosuel; Carlos (Marion) e Diego Tardelli.
Técnico: Levir Culpi

Primeira partida da semifinal da Copa do Brasil 2014
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Público: 40.909 pagantes - 45.642 presentes
Renda: R$2.858.215,00
Data: 29/10/2014
Horário: 22h (de Brasília)

Gols: Cáceres, aos 15, e Chicão (pênalti), aos 33 minutos do segundo tempo

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP) 
Auxiliares: Alessandro Rocha de Matos (FIFA-BA) e Emerson Augusto de Carvalho (FIFA-SP)

Cartões amarelos: Canteros, Chicão, Cáceres e Amaral (FLA); Pierre e Marcos Rocha (CAM)

0 comentários :

Postar um comentário