quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Cruzeiro vence Santos e abre vantagem na semi da Copa do Brasil

Com gol no início, Raposa sai na frente na disputa por uma vaga na decisão da Copa do Brasil após vitória por 1 a 0 no Mineirão


De Belo Horizonte.
Por Júlia Alves.

30/10/2014 – No primeiro confronto da semifinal da Copa do Brasil, Cruzeiro e Santos se enfrentaram na noite dessa quarta-feira (29) e os mandantes levaram a melhor no Mineirão. Com um primeiro tempo quase impecável, a Raposa não deixou o adversário jogar, abriu o placar aos dez minutos com Willian e perdeu várias chances de ampliar. Na segunda etapa, o jogo mudou e o Peixe deu mais trabalho, porém, não conseguiu reveter o placar. A equipe celeste ainda teve oportunidades claras para ampliar e foi prejudicada por grotesco da arbitragem, marcando impedimento em gol de Ricardo Goulart. Apesar da vitória magra por 1 a 0, o Cruzeiro leva uma boa vantagem para a segunda partida. O fato de não ter sofrido gol em casa garante os cruzeirenses na decisão com qualquer empate ou uma derrota, diferente de 1 a 0, com apenas um gol de diferença.

Na próxima semana, na quarta-feira (5), Santos e Cruzeiro decidem a vaga para a final da Copa do Brasil na Vila Belmiro, às 22h (de Brasília). Antes disso, o time mineiro recebe o Botafogo, no domingo (2), pelo Campeonato Brasileiro, às 17h, mesmo horário de Peixe e Internacional, em Santos. Na outra semi, o Flamengo venceu o Atlético-MG por 2 a 0, no Maracanã.

Willian marca o gol da vitória cruzeirense. 
(Foto: Foto: Gualter Naves/LightPress/Site oficial do Cruzeiro)

O jogo

O Cruzeiro começou a partida sufocando o Santos. Os donos da casa jogavam de forma compacta e sem deixar espaços para o adversário, com uma marcação forte na saída de bola. O ataque celeste apresentava muita movimentação, qualidade no passe e não deu moleza para a defesa alvinegra no início do confronto. Aos quatro minutos, Willian acertou bonito drible em Cicinho e ficou de cara com Aranha, mas foi travado no momento da finalização. Seis minutos depois, o atacante teve outra oportunidade. Willian abriu espaço, chutou de fora da área e David Braz tirou. Porém, a bola sobrou nos pés do atacante, que bateu colocado sem chances para o goleiro.

O jogo era só pressão cruzeirense e o Santos se segurava como podia. O Peixe encontrava dificuldades para explorar, em contra-ataque, os espaços cedidos pelo Cruzeiro e pouco chegou à meta adversária. A equipe alvinegra não conseguia povoar o meio de campo e os seus três homens de frente ficavam isolados ou eram obrigados a buscar a bola na defesa. Dessa maneira, a única finalização do time paulista foi em uma cobrança de falta que acertou a barreira aos 34 minutos. A Raposa, apesar de pleno domínio na primeira etapa, não soube aproveitar para ampliar o placar.

Depois de sofrer pressão no primeiro tempo, o Santos saiu mais para o jogo e criou chances claras de empatar na etapa final. Aos cinco minutos, Gabriel cruzou e Lucas Lima, sozinho de cara para o gol, isolou a bola. Dois minutos depois, o Cruzeiro até chegou a balançar as redes, porém, o bandeirinha marcou, equivocadamente, impedimento de Goulart na jogada. Aos dez minutos, o Peixe perdeu a melhor oportunidade da partida. Rildo cruzou para a área, o goleiro Fábio defendeu, só que não conseguiu ficar com a bola, que sobrou para Robinho. O atacante chutou forte e Dedé desviou para escanteio.

A equipe paulista tinha maior posse de bola e chegava mais ao ataque, entretanto, pecava na conclusão das jogadas. O Santos insistiu muito nas bolas alçadas na área, o que facilitava para a defesa celeste afastar o perigo. Quando o lance era criado com qualidade, faltava pontaria na finalização. Aos 30 minutos, Alison recebeu, livre de frente para o gol, e chutou por cima do travessão. Nos acréscimos, o Cruzeiro cresceu e por pouco não fez o segundo. Aos 46 minutos, Mayke cruzou e Marcelo Moreno furou. A bola sobrou para Egídio que mandou para a área novamente, porém, Moreno nem Ricardo Goulart conseguiram concluir.

Ficha de jogo:

Cruzeiro 1 x 0 Santos

CRUZEIRO:
Fábio; Mayke, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Éverton Ribeiro (Marlone) e Willian (Dagoberto); Júlio Baptista (Marcelo Moreno) e Ricardo Goulart.
Técnico: Marcelo Oliveira

SANTOS:
Aranha; Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Eugenio Mena; Alison, Arouca, Lucas Lima e Rildo (Jorge Eduardo), Robinho (Leandro Damião) e Gabriel (Serginho).
Técnico: Enderson Moreira

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Público: 25.714 pagantes - 27.220 presentes
Renda: R$ 1.029.363
Data: 29/10/2014
Horário: 22 horas (de Brasília)

Gol: Willian, aos dez minutos do primeiro tempo (Cruzeiro)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes:  Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Rodrigo Henrique Correa (RJ)

Cartões amarelos: Mena, Edu Dracena (Santos)

0 comentários :

Postar um comentário