domingo, 12 de outubro de 2014

Cruzeiro erra, Flamengo aproveita e vence com tranquilidade

Em uma tarde para ser esquecida, Raposa comete erros fatais no setor defensivo e é derrotada por 3 a 0 pelo Rubro-Negro no Maracanã


De Belo Horizonte.
Por Júlia Alves.

12/10/2014 - Irreconhecível em campo, o Cruzeiro mostrou um futebol muito aquém daquele que o colocou no topo da tabela do Campeonato Brasileiro. Contra o Flamengo no Maracanã, pela 27ª rodada, o atual líder da competição teve um dia infeliz na defesa, o que foi determinante para a derrota por 3 a 0. Dedé marcou o primeiro gol contra e o segundo saiu após confusão de Fábio e Manoel, deixando o gol aberto para Canteros. Depois, Gabriel ampliou. O setor ofensivo também não estava em seu melhor dia. Sem criatividade, movimentação e objetividade, o ataque celeste foi facilmente anulado pela defesa rubro-negra. Apesar de completar a segunda derrota seguida, o Cruzeiro permanece na liderança com 56 pontos, mas vê o Internacional diminuir a diferença para seis pontos após a vitória sobre o Fluminense por 2 a 1. O Flamengo sobe para a 10ª posição com 37 pontos.

As duas equipes entram em campo pelo Campeonato Brasileiro somente no próximo domingo (19). O Flamengo enfrenta o Atlético-PR, na Arena da Baixada, às 16 horas. Um pouco mais tarde, às 18h30, o Cruzeiro encara o Vitória no Barradão. Antes, os dois times decidem as vagas para as semifinais da Copa do Brasil. Na quarta-feira (15), às 22h, a Raposa visita o ABC na Arena das Dunas com a vantagem de 1 a 0, enquanto o Flamengo recebe o América-RN, tendo vencido na ida pelo mesmo placar.

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Homenagem - Antes de a bola rolar, Raul Plassmann, goleiro que marcou a história dos dois clubes, foi homenageado por Cruzeiro e Flamengo pelos seus 70 anos. Raul recebeu um quadro com imagens das passagens pelos dois clubes e camisas com o número 70. A torcida cruzeirense também preparou um mosaico com a idade do ídolo.

O jogo

A partida começou equilibrada, com as duas equipes disputando o domínio do meio de campo. O Cruzeiro foi escalado com uma formação diferente, utilizando três volantes, e acabou encontrando dificuldades na armação das jogadas. O Flamengo, consciente de sua limitação técnica, mostrava muita vontade e jogava nos erros cruzeirenses. E foi em uma falha do sistema defensivo celeste que o Rubro-Negro pulou na frente do marcador. Ainda no início, aos 13 minutos, Egídio errou na saída de bola, Alecsandro cruzou e Dedé tentou tirar de carrinho, mas empurrou para o próprio gol. Era tudo que os mandantes precisavam e, após a vantagem, passaram a jogar no contra-ataque.

A Raposa possuía maior posse de bola, entretanto, errava muitos passes e mostrava limitações na criação das jogadas, recorrendo à jogada aérea na maioria dos lances. Aos 18 minutos, Nilton tentou de cabeça e a bola foi por cima do travessão. Os donos da casa exploravam bem as falhas do adversário. Após o Cruzeiro perder a bola, Anderson arriscou de longe e assustou o goleiro Fábio com um chute forte. O empate quase saiu aos 30 minutos. Egídio ajeitou de cabeça na área para Marcelo Moreno, que chegou mergulhando na cara do gol e a bola passou raspando a trave.

O Cruzeiro jogou dez minutos da segunda etapa, buscou o ataque durante esse período e depois foi totalmente dominado pelo Flamengo. Em outro erro da defesa, a equipe carioca ampliou o marcador. Um cruzamento despretensioso resultou em uma confusão entre Manoel e Fábio, nenhum dos dois foi na bola e Canteros aproveitou, tomou a redonda e chutou para o gol aberto, aos 11 minutos. O time mineiro ainda não tinha assimilado o segundo revés, quando tomou o terceiro. Em outra falha de marcação, Alecsandro tocou para Gabriel livre bater de primeira e ampliar aos 17.

Irreconhecível em campo, o Cruzeiro não conseguia dar continuidade às jogadas de ataque e se mostrava muito vulnerável no setor defensivo. Nada dava certo na equipe celeste, que, nesta partida, não conseguiu passar nem perto do futebol que a colocou na liderança. Embalado pelo grito de "olé" que vinha das arquibancadas, o Flamengo cadenciava o jogo com muita facilidade e, satisfeito com o placar, já não buscava o ataque. Sem ser ameaçado pelo adversário, o time da casa só teve o trabalho de esperar o apito final do árbitro.  

Ficha de jogo:

Flamengo 3 x 0 Cruzeiro

FLAMENGO:
Paulo Victor, Leo Moura, Marcelo, Wallace (Chicão) e Pico; Caceres e Canteros; Márcio Araújo (Muralha), Eduardo (Gabriel) e Everton; Alecsandro.
Técnico: Luxemburgo.

CRUZEIRO:
Fábio; Mayke, Manoel, Dedé e Egídio; Nílton (Willian), Henrique, Lucas Silva e Alisson; Marquinhos (Marlone) e Marcelo Moreno (Borges).
Técnico: Marcelo Oliveira.

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Público: 36.645 pagantes - 42.171 presentes
Renda: R$ 1.408.615
Data: 12/10/2014
Horário: 16h (de Brasília)

Gols: Dedé, aos 13 minutos do primeiro tempo, Canteros, aos 11 minutos do segundo tempo, e Gabriel, aos 17 minutos do segundo tempo 

Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Fabio Pereira (GO)

Cartões amarelos: Cáceres, Marcelo (Flamengo); Marquinhos, Nilton (Cruzeiro)

***

28ª rodada - Brasileirão:
Sábado (11/10), às 18h30: 
Goiás 3x0 Coritiba 
21h: 
Domingo (12), às 16h: 
Bahia 0x1 Chapecoense 
18h30: 
Atlético-PR 3x0 Figueirense 
Sport 1x2 Vitória 
Criciúma 3x0 Santos 

Classificação: 
1º - Cruzeiro - 56 pontos (28 jogos) 
2º - Internacional - 50 pontos (28 jogos)
3º - São Paulo - 49 pontos (28 jogos)
4º - Atlético-MG - 47 pontos (28 jogos)
5º - Grêmio - 46 pontos e 13 vitórias (28 jogos)
6º - Corinthians - 46 pontos e 12 vitórias (28 jogos)
7º - Santos - 42 pontos e 12 vitórias (28 jogos)
8º - Fluminense - 42 pontos e 11 vitórias (28 jogos)
9º - Goiás - 37 pontos, 10 vitórias e 1 gol de saldo (28 jogos)
10º - Flamengo - 37 pontos, 10 vitórias e -5 gols de saldo (28 jogos)
11º - Sport - 36 pontos (28 jogos)
12º - Palmeiras - 34 pontos e 10 vitórias (28 jogos)
13º - Chapecoense - 34 pontos, 9 vitórias e -2 gols de saldo (28 jogos)
14º - Atlético-PR - 34 pontos, 9 vitórias e -4 gols de saldo (28 jogos)
15º - Figueirense - 32 pontos (28 jogos)
16º - Vitória - 31 pontos (28 jogos)
17º - Bahia - 30 pontos, 7 vitórias e -4 gols de saldo (28 jogos)
18º - Criciúma - 30 pontos, 7 vitórias e -15 gols de saldo (28 jogos)
19º - Botafogo - 29 pontos e 8 vitórias (28 jogos)
20º - Coritiba - 29 pontos e 7 vitórias (28 jogos)

0 comentários :

Postar um comentário