domingo, 28 de setembro de 2014

Em casa, Fla bate Maccabi e levanta troféu do Intercontinental de Basquete

Ao lado de sua torcida, Flamengo domina Maccabi Tel-Aviv (ISR), vence segundo jogo da Copa Intercontinental por 13 pontos e conquista o título mundial interclubes


Do site oficial da Liga Nacional de Basquete.

28/09/2014 - Neste domingo, o Flamengo fez história e subiu no topo do mundo. Ao lado de sua torcida, que lotou completamente as dependências da HSBC Arena, no Rio de Janeiro, o time carioca dominou o Maccabi Tel-Aviv (ISR), venceu o segundo jogo da Copa Intercontinental pelo placar de 90 a 77, e garantiu o histórico título mundial interclubes.


Depois de perder o primeiro jogo por três pontos de diferença, a equipe rubro-negra entrou em quadra precisando de uma vitória por no mínimo quatro pontos para ficar com o troféu. Mas isso não foi problema para os comandados do técnico José Neto. Na frente por praticamente todo o jogo – somente no início da partida os israelense estiveram em vantagem –, os atuais bicampeões do NBB mostraram muita frieza e qualidade para confirmarem o triunfo e a histórica conquista.

Foto: Gaspar Nóbrega/FIBA Américas
Para sair vencedor, o Flamengo contou com grande atuação de dois dos estrangeiros de seu elenco. Com 24 pontos, o armador argentino Nicolás Laprovittola foi o cestinha da equipe e ainda distribuiu seis assistências. Por sua vez, o pivô norte-americano Jerome Meyinsse mostrou um altíssimo aproveitamento nos arremessos e deixou a quadra com 22 pontos e sete rebotes. Pelo lado do Maccabi, o destaque ficou por conta do armador norte-americano Jeremy Pargo, cestinha do jogo, com 28 pontos.
Atual bicampeão do NBB e dono do título da última Liga das Américas, o Flamengo coroou seu ótimo momento com o título conquistado neste domingo diante dos atuais campeões da Euroliga e recolocou o basquete brasileiro no topo do mundo depois de 35 anos de espera.
Esta é a segunda vez que uma equipe do Brasil conquista o título da Copa Intercontinental. Em 1979, na cidade de São Paulo, o Esporte Clube Sírio (SP), que tinha em seu elenco grandes nomes do basquete brasileiro como Oscar Schimidt, Marcel de Souza e Marquinhos Abdala, venceu a competição e garantiu a primeira taça mundial interclubes a um time brasileiro.
Laprovittola foi o destaque do jogo.
(Foto: Gaspar Nóbrega/FIBA Américas)
O começo do jogo foi totalmente favorável ao Maccabi. Com uma bola de longa distância convertida por Pnini e cestas de dois pontos de Landesberg e Pargo, os atuais campeões da Euroliga abriram 7 a 0 de frente. Depois de quase três minutos em branco, o Flamengo fez sua primeira cesta na partida com Marquinhos, da linha de três pontos. A partir de então tudo mudou. No ataque seguinte, o camisa 11 voltou a acertar um tiro longo e cortou o prejuízo dos cariocas para apenas um tento (7 a 6).
A virada dos rubro-negros veio nas mãos de Meyinsse, e com estilo. Primeiro, o norte-americano fez bela jogada individual e colocou os donos da casa em vantagem (8 a 7). Depois, o MVP da última Final do NBB acertou uma linda enterrada seguida de falta e o Flamengo abriu quatro pontos de diferença no marcador (11 a 7).
Após a rápida reação dos brasileiros, o duelo ficou “lá e cá”. Laprovittola brilhou em lances individuais e, com expressivos dez pontos, comandou o ataque flamenguista. Do outro lado, os norte-americanos Pargo e Haynes apareceram muito bem e mantiveram os israelenses na cola. Desta maneira, com um tiro de três pontos de Herrmann no estouro do cronômetro, os representantes das Américas fecharam a primeira parcial na frente, mas por apenas dois pontos: 27 a 25.
O começo do segundo quarto não foi bom para nenhuma das duas equipes. Sem apresentar o mesmo rendimento do primeiro período, os times pouco produziram e jogo ficou bastante truncado. Ainda com uma pequena vantagem no placar (34 a 32), o Flamengo contou com a categoria de Marcelinho para abrir a maior diferença da partida até então. Com cinco pontos seguidos e uma linda assistência, o camisa 4 teve papel fundamental para os cariocas colocarem nove pontos de frente (41 a 32). Depois de uma “troca” de lances livres nos instantes finais da parcial, o Flamengo levou a partida para os vestiários com dez tentos de vantagem: 46 a 36.
No embalo de Pargo, o Maccabi voltou com tudo para o terceiro quarto. Com três bolas certeiras de três pontos em pouco mais de três minutos, o armador norte-americano liderou a reação dos israelenses e a diferença no placar caiu para quatro pontos (54 a 50). Sem apresentar um bom aproveitamento, apenas com Meyinnse mostrando se sobressaindo, o Flamengo nada pôde fazer para frear o bom momento dos rivais.
Pargo seguiu inspirado, anotou mais cinco pontos, com direito a mais uma bola de longa distância, e a vantagem dos cariocas caiu para um ponto (56 a 55) obrigando o técnico José Neto a parar o jogo. Depois do tempo técnico, os rubro-negros melhoraram e, mesmo com Pargo pegando fogo do outro lado, levaram o jogo para o último quarto com três pontos de frente: 64 a 61.
Com o placar em “zero a zero”, já que o Flamengo precisava tirar a vantagem de três pontos construída pelo Maccabi na primeira partida, o time carioca sobrou no início da parcial final. Benite roubou a bola de Pargo, converteu dois pontos e ainda sofreu falta para colocar a equipe oito pontos na frente (71 a 63). Na sequência Laprovittola roubou a cena, marcou cinco pontos seguidos e ampliou a diferença no placar para 13 pontos (76 a 63), com seis minutos para o fim do jogo.
Sem deixar o ritmo cair, os atuais campeões da Liga das Américas mantiveram o controle do jogo nos minutos seguintes. Com pouco mais de três minutos para o término da partida, o placar apontava 81 a 70 para os brasileiros e o técnico israelense Guy Goodes parou o jogo. Tendo que reverter o cenário, o Maccabi apostou nos tiros longos, mas não obteve sucesso. Do outro lado, o clube da Gávea soube controlar o jogo, manteve uma diferença confortável a seu favor e confirmou o histórico título mundial para levar sua fervorosa torcida ao delírio.

0 comentários :

Postar um comentário