sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Brasil estreia no Mundial Feminino de basquete neste sábado

Seleção brasileira está no Grupo A, ao lado de Espanha, Japão e República Tcheca; estreia será contra as tchecas, às 15h deste sábado


Do site oficial da Liga Nacional de Basquete.


26/09/2014 - O Campeonato Mundial de Basquete Feminino começa neste sábado (dia 27), na Turquia. O Brasil já tem compromisso marcado no primeiro dia de disputas, contra a República Tcheca, atual vice-campeã do mundo, às 15h15 (horário de Brasília) pelo Grupo A, em Ankara, capital do país.

Jovem seleção feminina tem pela frente importantes adversários no Campeonato Mundial da Turquia.
(Foto: Divulgação CBB)
Sob o comando do técnico Luiz Augusto Zanon, a Seleção Brasileira vai para a competição com um elenco recheado de novos talentos, atendendo à proposta de renovação visando os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Mesmo contando com sete jogadoras com menos de 25 anos e nove, das 12 selecionadas, em seu primeiro mundial, o grupo está confiante em uma boa atuação. 

“Queremos fazer com que as meninas tenham o maior número de jogos possíveis. Passar da primeira fase e tentar ir o mais longe que conseguirmos”, disse o técnico Zanon. “Nosso objetivo é fazer com que essas garotas novas que estão aqui ganhem experiência internacional”.
Brasil está no Grupo A, junto a República Tcheca, Espanha e Japão (FIBA)
Brasil está no Grupo A, junto a República Tcheca, Espanha e Japão.
(Foto: FIBA)
Das jogadoras que defenderão o Brasil na Turquia, Adrianinha é a mais experiente do grupo. Com 35 anos, a armadora é a segunda mais velha do Mundial, atrás apenas da ala/pivô Ana Flavia de Azinheira, da seleção de Moçambique. A capitã da Seleção Brasileira também entra em um selecionado rol de jogadoras que estão disputando o seu quarto Campeonato Mundial seguido neste ano, ao lado de sua companheira Érika de Souza, da renomada Sue Bird, dos Estados Unidos, da espanhola Laia Palau.
“A vida é sempre um aprendizado. Nunca é tarde para buscar mais uma vitória”, disse a armadora brasileira.
Adrianinha tem como apoio no garrafão brasileiro um dos principais nomes do basquete feminino internacional: a pivô Érika de Souza, que atua no América Basquete Recife (LBF) e no Atlanta Dream (WNBA). Com 32 anos, a jogadora de 1,96m é um dos carros-chefes do Brasil, carregando um título e um segundo lugar da LBF e três vice-campeonatos da liga norte-americana. Com a jovem Damiris Dantas, 21 anos, essas são as únicas três atletas que atuaram na República Tcheca, em 2010, quando selecionado nacional ficou em 9º lugar.
A pivô Érika de Souza e a armadora Adrianinha, capitã da seleção, são os dois nomes mais experientes do grupo que viajou à Turquia (Murat Ozturk/CBB/ Bradesco)
A pivô Érika de Souza e a armadora Adrianinha, capitã da seleção, são os dois nomes mais experientes do grupo que viajou à Turquia.
(Foto: Murat Ozturk/CBB/Bradesco)
Agora, a Seleção Brasileira agregou ao seu grupo Clarissa dos Santos, Tainá Paixão, Débora Costa, Joice Coelho, Patricia Teixeira, Jaqueline de Paula, Tatiane Pacheco, Nadia Colhado e Isabela Ramona.
Clarissa dos Santos, 26 anos, é outro nome forte no garrafão brasileiro, e um dos principais da seleção. A pivô foi a terceira cestinha do Sul-Americano da Venezuela e a segunda maior reboteira, com 15,8 pontos e 13,8 rebotes por partida na competição em que o Brasil saiu com o título. Também parte da nova geração, a jovem armadora Tainá Paixão, 22 anos, teve a segunda melhor média de assistências no torneio continental que serviu de teste para Zanon convocar as jogadoras do mundial. Foram 3,6 passes certos por jogo.
Apesar da baixa média de idade, o Brasil tem grandes desafios pela frente na fase de grupos. Parte do Grupo A, o primeiro compromisso da Seleção é contra a República Tcheca, no sábado (dia 27). A equipe europeia foi a vice-campeão do último torneio internacional da FIBA, em casa, em 2010, quando perdeu a final para os Estados Unidos.
Para o torneio que começa amanhã, manteve seis jogadoras daquele elenco, entre essas Eva Vitecková, cestinha da competição anterior, e a ala de 1,94m Jana Veselá.
O duelo entre as experientes armadoras Laia Palau (ESP) e Adrianinha (BRA) se repetirá na primeira fase do Mundial da Turquia (Elio Castoria/FIBA)
O duelo entre as experientes armadoras Laia Palau (ESP) e Adrianinha (BRA) se repetirá na primeira fase do Mundial da Turquia.
(Foto: Elio Castoria/FIBA)
O segundo jogo do Brasil será contra a Espanha, terceiro lugar no Mundial de 2010 e atual campeã europeia. O país ibérico tem em seu elenco o trio campeão da Euroliga 2013-2014 pelo Galatasaray Odeabank (Turquia), Sancho Lyttle, Alba Torrens e Núeria Martinéz. A norte-americana nacionalizada espanhola, Lyttle, foi a segunda cestinha do último mundial e é companheira de Érika de Souza e Nádia Colhado no Atlanta Dream (WNBA).
“Já estou acostumada a enfrentar companheiras de equipe. Mas dentro de quadra eu não tenho amigas. Vou para dar o meu máximo e fazer tudo o que eu sei”, afirmou a pivô brasileira Érika.
Além das três jogadoras da equipe turca, Laia Palau, Laura Nichols, Anna Cruz e Lucila Pascua fizeram parte do bronze da Espanha na República Tcheca.
O último compromisso brasileiro pela fase de grupos é contra o Japão, na terça-feira (dia 30). Apesar de a equipe oriental ter a cestinha do último Campeonato Mundial, a armadora Yuko Oga, foi derrotada pelo Brasil duas vezes naquele torneio: nas oitavas de final, por 93 a 91, e na disputa de nono lugar, por 84 a 79. A seleção japonesa continua com a jogadora, mas perdeu Asami Yoshida, líder em assistências em 2010.
Com o elenco completamente renovado, o Japão, último adversário brasileiro na fase de grupos mantém apenas duas atletas que participaram do Campeonato Mundial da República Tcheca: Yuko Ogo e Maki Takada.
Mesmo com um caminho árduo para chegar às oitavas de final, o Brasil vai para a Turquia sonhando com o pódio. “Junto com as meninas que têm mais ritmo do que eu, com a juventude delas e a minha experiência, nós podemos conseguir uma medalha lá”, disse Érika confiante.
Para passar para a segunda fase, o Brasil precisa ficar entre os três primeiros lugares do Grupo A. O primeiro colocado de cada grupo conquista uma vaga direta para as quartas de final, enquanto o segundo e o terceiro lugar brigam no mata-mata das oitavas de final. No caso do Seleção Brasileira, caso se garanta entre os melhores na fase inicial, terá pela frente um cruzamento com um dos países do Grupo B: Canadá, França, Moçambique ou as donas da casa, Turquia.
Confira o elenco para o Campeonato Mundial de Basquete Feminino da Turquia:
Armadoras: Adriana Moisés Pinto (América-PE), Débora Fernandes da Costa (São José), Tainá Mayara da Paixão (América-PE)
Alas: Isabela Ramona Lyra Macedo (São José), Jaqueline de Paula Silvestre (Santo André), Joice dos Santos Coelho (São José), Patrícia Teixeira Ribeiro (São José), Tatiane Pacheco Nascimento (América-PE)
Alas/pivôs: Damiris Dantas do Amaral (Minnesota Lynx-WNBA)
Pivôs: Clarissa Cristina dos Santos (Americana), Érika Cristina de Souza (Atlanta Dream-WNBA), Nádia Gomes Colhado (Atlanta Dream-WNBA)
Confira a tabela completa dos jogos da Seleção Brasileira Feminina na primeira fase do Mundial:
Brasil x República Tcheca – 27/09 (Sábado)
Brasil x Espanha – 28/09 (Domingo)
Brasil x Japão – 30/09 (Terça-feira)

0 comentários :

Postar um comentário