domingo, 17 de agosto de 2014

Valeu o teste

Com Rose de volta à sua casa, Estados Unidos batem Brasil em amistoso preparatório para o Mundial de Basquete

De Belo Horizonte.
Por João Vitor Cirilo.

17/08/2014 - Mais um teste para a seleção brasileira masculina de basquete na noite deste sábado. Jogando no United Center, em Chicago, o time de Rubén Magnano se encontrou outra vez com os Estados Unidos, adversários também na preparação para os Jogos Olímpicos de 2012. Dessa vez com o foco na Copa do Mundo, que começa daqui a duas semanas na Espanha, o Brasil lutou bem em alguns momentos, mas pecou por períodos de desatenção. Já os americanos, com um elenco renovado e sem boa parte das grandes estrelas (como LeBron James, Kevin Durant e Carmelo Anthony), também não jogaram bem o tempo todo, mas quando tinham espaço, engoliram o adversário, como no último quarto. No fim, 95 a 78 para a equipe estadunidense, atual campeã mundial e bicampeã olímpica.

Anthony Davis sobe para uma de suas muitas enterradas no jogo.
(Foto: Divulgação/USAB)

Destaque do jogo, o jovem (e cada dia mais promissor) pivô americano Anthony Davis saiu de quadra com 20 pontos e quatro tocos. Destaque também para o retorno de Derrick Rose à Chicago, cidade onde é o maior ídolo do momento defendendo os Bulls. Rose espera superar as últimas temporadas atrapalhadas por lesões e iniciar um momento melhor a partir deste Mundial. Os americanos seguem a preparação agora em Nova York, onde farão mais dois amistosos para "Coach K" fechar o grupo para a Copa do Mundo. A República Dominicana será adversária na quarta-feira (20), dois dias antes do duelo contra Porto Rico.

O Brasil vai para Ljubljana, na Eslovênia, disputar um torneio internacional contra a Lituânia, Eslovênia e Irã, adversários na quinta, sexta e sábado (21, 22 e 23). No domingo (24), o time viaja para Granada, na Espanha, onde encara o México em amistoso no dia 26, quatro dias antes da estreia no Mundial, contra a França.

Quando a bola subiu...

O jogo começou corrido. Os americanos abriram 7 a 2 com cestas de três de Harden e Curry. Falando em Curry, ele começou jogando muito, com seus certeiros arremessos de longa distância. O Brasil chegou a virar para 9 a 8, após dois turnovers cometidos pelos Estados Unidos. Depois, bem na transição e contando com erros brasileiros, os donos da casa abriram 15 a 10 e Magnano parou o jogo. O Brasil se perdeu em alguns erros no ataque, além de esbarrar na forte defesa americana. Huertas tomava algumas decisões precipitadas e a transição americana era fatal. O apagão brasileiro custou o 29 a 15 do primeiro quarto.

Com cinco pontos seguidos de Rafael Hettsheimeir, incluindo uma cesta de três, o Brasil voltou bem para o segundo período. Marcando bem e saindo rápido, Larry Taylor também mandou de longe e encurtou a desvantagem para sete pontos (30 a 23). Depois, com Hettsheimeir de novo, o prejuízo caiu para cinco (32 a 27). Com todos os titulares de volta, o time verde e amarelo seguiu bem e o Brasil encostou de vez em 35 a 33. Ao intervalo, desvantagem de oito pontos: 45 a 37.

Ovacionado durante toda a noite, Derrick Rose voltou à sua velha casa.
(Foto: NBAE/Getty Images)

Os Estados Unidos dominaram os dois primeiros minutos do terceiro quarto e voltaram a abrir 14 pontos, maior vantagem do jogo naquele instante. Após momentos de desatenção, o Brasil retomou a tranquilidade para voltar a correr atrás. Hettsheimeir voltou à quadra e foi importante novamente com seus chutes de três pontos, lance no qual o pivô evoluiu bastante, cortando a folga americana para sete pontos (66 a 59). Raulzinho também entrou bem. Ao início do último quarto, 68 a 63 para os EUA.

No período final, novamente o Brasil parou no início e os americanos aproveitaram para dar show e abrir 15 pontos, maior vantagem no jogo até então. A folga só foi ampliada com o tempo. A seleção brasileira só pontuou três minutos depois o início do quarto período. Na metade da parcial, o resultado já estava definido. 27 a 15 e 95 a 78 no jogo.



A preparação do Brasil para o Mundial

O Brasil faz uma série de amistosos durante julho e agosto, e o Boleiros da Arquibancada acompanha. O calendário foi aberto com o Super Desafio de Basquete, entre 31 de julho e 2 de agosto, no Rio de Janeiro. Depois, o Brasil jogou em Buenos Aires, contra Argentina e México, entre os dias 9 e 11 de agosto. A sequência também inclui um amistoso contra os Estados Unidos, assim como na preparação para última Olimpíada, e dessa vez em Chicago, no dia 16.

O Brasil viaja para a Eslovênia logo depois, para jogar contra a Lituânia, a Eslovênia e o Irã, de 21 a 23 de agosto. No dia 24, viagem para Granada, na Espanha, dois dias antes do último amistoso, contra o México. A estreia na Copa do Mundo será no dia 30 de agosto, contra a França.

O Brasil é bicampeão mundial, tendo terminado em primeiro em 1959 e 1963. Na última edição do torneio, em 2010, a seleção brasileira foi a nona colocada.

Os grupos do Mundial (avançam os quatro primeiros de cada chave)

A: Brasil, Egito, Espanha, França, Irã e Sérvia
B: Argentina, Croácia, Filipinas, Grécia, Porto Rico e Senegal
C: Estados Unidos, Finlândia, Nova Zelândia, República Dominicana, Turquia e Ucrânia
D: Angola, Austrália, Coreia do Sul, Eslovênia, Lituânia e Máxico

0 comentários :

Postar um comentário