domingo, 10 de agosto de 2014

Mais uma vítima

Como de costume neste Grand Prix, Brasil joga bem mais uma vez e supera os EUA na despedida de São Paulo

De Aracaju.
Por Helena Sader.

10/08/2014 - Mais uma vez impecável. Grande potência do voleibol, a seleção brasileira feminina fez mais uma vítima no Grand Prix 2014. As meninas do Brasil seguem invencíveis na competição, após vencer a seleção dos Estados Unidos neste domingo (10). Em pouco mais de 1h30 de jogo, o Brasil bateu as norte-americanas por 3 sets a 0, em 25/20, 25/22 e 29/27. A partida foi a última em São Paulo, no ginásio do Ibirapuera, que recebeu os duelos do Grupo D nesta segunda semana. Perfeita na competição, a seleção brasileira já derrotou China, Itália, República Dominicana, Coreia do Sul e Rússia, além dos EUA.

As brasileiras são as atuais campeãs do torneio e o resultado manteve o time na liderança isolada do Grand Prix. Entre todos os sets nos seis jogos disputados, as brasileiras perderam apenas uma parcial, fazendo com o Brasil fique com 18 pontos, o máximo que poderia ser alcançado nesse momento da competição. Quem aparece na segunda posição é a Turquia, com 13 pontos, mesma pontuação da China. A Sérvia está em quarto, com 11, completando o grupo das que avançariam à fase final.


Garay e Thaísa vibram: o Brasil é perfeito neste Grand Prix.
(Foto: FIVB/Divulgação)

Sempre se destacando, a central Thaísa fez mais uma boa partida. A jogadora foi a maior pontuadora do Brasil, com 12 acertos, sendo dois de bloqueio, nove de ataque e um de saque. A outra meio de rede do time verde e amarelo, Fabiana, também fez bom jogo e marcou 10 pontos para ajudar a equipe, mesma quantidade de pontos da oposta Sheilla. A maior pontuadora da partida foi americana. A oposta Kelly Murphy saiu de quadra com 17 pontos, seguido pelos 13 da central Akinradewo e os 12 da ponteira Larson.

Ainda neste domingo, a seleção brasileira segue para a Tailândia, sede do grupo G do Grand Prix. Além das duas seleções, o grupo G contará ainda com EUA e República Dominicana, que já foram adversários brasileiros neste mesmo torneio. Na próxima sexta-feira (15), as meninas do Brasil voltam a enfrentar as norte-americanas, abrindo a terceira e última semana da fase classificatória. No sábado (16), o duelo é contra as dominicanas e, no dia seguinte, a seleção fecha a primeira fase contra as tailandesas, anfitriãs.

O jogo 

O Brasil começou a todo vapor. Logo no início, conseguiu três pontos de vantagem no placar. Mas, como bom time que têm, os EUA não deixaram as brasileiras afastarem no marcador. O bloqueio norte-americano funcionou e a diferença caiu para um ponto apenas. Mas, se tem bloqueio de lá, tem de cá também. Fê Garay caprichou e colocou o time da casa com dois pontos à frente, vantagem que seguiu até a segunda parada técnica obrigatória. O Brasil começou a melhorar e a contar com erros adversários, já no final da parcial. Restou para Garay o último ponto, e que veio de forma especial: ace e 25/20 ao fim do primeiro set.

E se tiveram saques eficientes no primeiro set, no segundo também não faltaram. Dani Lins deixou o seu ace e o Brasil começou bem mais uma parcial. A vantagem chegou a quatro pontos, antes mesmo da segunda parada técnica. Foi o que fez o técnico norte-americano Kiraly parar o jogo. E deu certo para os Estados Unidos. A diferença caiu para um ponto e deixou a partida equilibrada. Era ponto lá, ponto cá, sem dar bobeira. Mas no final do set, a inversão do 5-1 foi fundamental. Tandara entrou bem e conseguiu moldar o fim da parcial para o bem do Brasil. Ao final, 25/22 para as brasileiras, com muito suor.

O terceiro set era vencer ou vencer para as estadunidenses. E elas correram atrás. Logo no início, fizeram 5 a 1. Mas as brasileiras não permitiram essa vantagem tão larga por muito tempo, com o bloqueio sendo o fator fundamental. Depois de diminuir a vantagem, Thaísa foi para o saque e deixou o Brasil à frente. A reação das brasileiras assustou e os EUA passaram a errar. O final do set decisivo foi emocionante e melhor para o Brasil, que venceu o terceiro e último set por 29/27.

Regulamento 

Nesta edição do Grand Prix, 12 equipes disputam a fase classificatória no chamado Grupo 1, das melhores colocadas no ranking. A cada semana, são formados três grupos com quatro times em cada. Os quatro melhores avançam à fase final, que também terá o Japão, país sede, e o vencedor dos grupos J a O (Argentina, Bélgica, Canadá, Cuba, Holanda, Polônia, Peru e Porto Rico), que estão no Grupo 2, uma espécie de "segunda divisão".

Ficha do jogo: 

Brasil 3 x 0 EUA 
25/20, 25/22 e 29/27 

BRASIL: 
Começaram: Dani Lins (5 pontos), Sheilla (10), Jaqueline (8), Fernanda Garay (8), Thaísa (12) e Fabiana (10). Líbero: Camila Brait. 
Entraram: Natália (0), Tandara (4) e Fabíola (0).
Técnico: José Roberto Guimarães 

RÚSSIA:
Começaram: Glass (1), Murphy (17), Larson (12), Hill (5), Adams (4) e Akinradewo (13). Líbero: Kayla. 
Entraram: Dixon (3), Thompson (0), Robinson (5), Lichtman (0) e Davis (L). 
Técnico: Karch Kiraly 

Local: Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (SP) 
Público: 10315
Data: 10/08/2014 
Horário: 10h (de Brasília) 

Arbitragem: Fabrizio Pasquali (ITA) e Lourdes Perez (CUB)

***

Grand Prix - Resultados do domingo (10):
Japão 3x1 Tailândia 
China 3x1 Itália 
Brasil 3x0 Estados Unidos 
República Dominicana 0x3 Sérvia 
Porto Rico 0x3 Bélgica 
Rússia 1x3 Coreia do Sul 
Turquia 3x1 Alemanha 
Polônia 0x3 Holanda 
Peru 0x3 Canadá 
Argentina x Cuba



Classificação - Grupo 1 (clique para ampliar):
Foto: FIVB.org

Grupo 2 (clique para ampliar):
Foto: FIVB.org

Grupo 3 (clique para ampliar):
Foto: FIVB.org

0 comentários :

Postar um comentário