quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Em vão

Brasil perde dois primeiros sets, se recupera, mas é derrotado pela Turquia na abertura da fase final do Grand Prix de vôlei

De Belo Horizonte.
Por João Vitor Cirilo.

20/08/2014 - Na última vez em que as seleções de vôlei feminino de Brasil e Turquia haviam se enfrentado, o placar foi um 3 a 2 para o Brasil, em duelo muito equilibrado e com alguns apagões brasileiros. Aquela partida foi a estreia nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. A seleção brasileira teve um jogo igualmente difícil na madrugada desta quarta-feira, na abertura da fase final do Grand Prix, disputada em Tóquio, no Japão.

Só que, desta vez, os muitos erros, principalmente de recepção e contra-ataques, deram um 2 a 0 para as turcas. O jogo brasileiro era definitivamente o pior visto na competição, já que a seleção vinha invicta e sobrando em quadra. No terceiro set, José Roberto Guimarães chamou Tandara, Gabi e Carol do banco e elas comandaram a recuperação que deu o empate ao time verde e amarelo. Porém, a vitória no tie-break foi da Turquia. O triunfo por 3 sets a 2 teve parciais de 25/18, 25/23, 21/25, 19/25 e 15/12. Primeira derrota do Brasil neste Grand Prix em 10 jogos.

Fernanda Garay no fundamento que complicou o Brasil em boa parte do jogo: o passe.
(Foto: FIVB/Divulgação)

Destaque total da recuperação brasileira para a oposta Tandara, que entrou no terceiro set e saiu de quadra com 20 pontos. Junto a ela, entraram também a ponteira Gabi (nove pontos) e a central Carol (sete pontos). As titulares Sheilla (oito pontos), Fernanda Garay (quatro) e Thaísa (cinco) não foram bem. O destaque individual do jogo foi a ponteira turca Sonsirma, que anotou 23 pontos, dois a mais que a também ponta Ozsoy.

O Brasil tem a chance e a "obrigação" de se recuperar em duelo na próxima madrugada, às 3h (de Brasília), contra a China. As asiáticas abriram a fase final do Grand Prix com vitória por 3 sets a 1 sobre a Bélgica (25/19, 25/27, 25/18 e 25/15). As chinesas foram as primeiras adversárias brasileiras neste torneio e foram derrotadas por 3 sets a 1. Nesta fase final, todos os seis times jogam contra todos de hoje até domingo (24). Ainda nesta quarta, Japão e Rússia fecham a primeira rodada, a partir das 7h (de Brasília).

Quando a bola subiu...

A fase final começou com o Brasil logo abrindo 3 a 0, colocando em quadra o bloqueio que tanto o ajudou na primeira fase. Porém, o time verde e amarelo foi surpreendido por quatro pontos seguidos da equipe turca, que contou com alguns vacilos brasileiros. Apesar do apagão, o Brasil chegou à frente na primeira parada por um ponto (8 a 7). A Turquia resistia bem na defesa e dificultava as coisas para a seleção brasileira, que parou de jogar novamente e obrigou Zé Roberto a pedir tempo em 12 a 9 para as adversárias. Não adiantou. Com o passe brasileiro falhando, a Turquia abriu 16 a 11 e, comandando o set, fechou em 25 a 18.

A instabilidade brasileira continuou no segundo set. O time chegou a abrir 6 a 3, mas levou a virada ainda em 8 a 7. O passe seguia muito irregular e a Turquia abriu 12 a 9, quando o técnico do Brasil parou novamente. No segundo tempo técnico, a folga era de 16 a 12 para as turcas. Porém, a seleção reduziu os erros e resolveu reagir, empatando em 16 a 16. Depois, quem se desconcentrou foi a Turquia, que levou a virada. Até o fim, o jogo foi ponto a ponto e mais um erro de recepção deu o set point ao time turco em 24 a 23. Sheilla errou no ataque e o Brasil perdeu por 25/23.

Zé Roberto optou por três mudanças ao longo do terceiro set, que melhoraram o time.
(Foto: FIVB/Divulgação)

Sem Zé Roberto mexer no time, os erros continuaram. A Turquia seguiu pontuando no saque e a defesa brasileira continuava aceitando. Aparentemente abatido, o Brasil via a Turquia abrir 6 a 1. A oposta Sheilla, que não jogou nada, foi trocada por Tandara, que entrou muito bem. Depois do tempo técnico (8 a 4), a ponteira Gabi foi quem entrou no lugar de Fernanda Garay. O comandante brasileiro seguia mexendo na equipe e a central Carol substituiu Thaísa em 13 a 8. Crescendo no jogo, o Brasil teve a chance de colar em 13 a 11, mas Tandara errou um contra-ataque. Ponto a ponto, a seleção buscou o empate em 17 a 17. Com o bom bloqueio de Gabi e Carol, o Brasil abriu 23 a 20 e não perdeu mais. 25 a 21.

Com as alterações mantidas, Carol começou o quarto set com dois bloqueios. O Brasil, que parou de errar, abriu 6 a 2. Tandara seguiu importantíssima no ataque e a seleção abriu 8 a 3. Novamente com alguns erros, o Brasil permitiu a aproximação turca (13 a 11), mas jogava melhor. A Turquia seguiu lutando. O técnico Massimo Barbolini tentou alterações e buscou o empate em 17 a 17. Zé Roberto tentou a inversão com Fabíola e o retorno de Sheilla, e deu certo. A oposta decidiu no ataque e deu tranquilidade ao Brasil, que fecharia em 25 a 19.

As turcas voltaram jogando melhor no quinto set. Aproveitando melhor os contragolpes, abriram 4 a 1. Sem perder a calma, o Brasil encostou em 7 a 6. O bom bloqueio da Turquia deu à equipe a vantagem de 9 a 6, e o Brasil respondeu na mesma moeda, com Carol (9 a 8). No fim do set, Sonsirma e Tandara eram as responsáveis por definir os ataques, em um duelo particular. Porém, o Brasil voltou a desperdiçar contragolpes e a Turquia fechou em 15 a 12.

Ficha do jogo:

Turquia 3x2 Brasil
25/18, 25/23, 21/25, 19/25 e 15/12

TURQUIA:
Começaram: Akyol (6 pontos), Sonsirma (23), Ozsoy (21), Ismailoglu (3), Akman (8) e Toksoy (14). Líbero: Karadayi. 
Entraram: Önal (1), Basa (2) e Karakoyun (0).
Técnico: Massimo Barbolini

BRASIL: 
Começaram: Dani Lins (5 pontos), Sheilla (8), Jaqueline (14), Fernanda Garay (4), Thaísa (5) e Fabiana (8). Líbero: Camila Brait.
Entraram: Monique (0), Fabíola (0), Tandara (20), Gabi (9) e Carol (7).
Técnico: José Roberto Guimarães

Local: Ariake Collesium, em Tóquio (Japão) 
Público: 1800 
Data: 20/08/2014 
Horário: 3h (de Brasília)

0 comentários :

Postar um comentário