sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Classificado!

Grande virada sobre os EUA dá ao Brasil a classificação antecipada para a Fase Final do Grand Prix de Vôlei


De Belo Horizonte.
Por João Vitor Cirilo.

15/08/2014 - A seleção brasileira feminina de vôlei conquistou na manhã desta sexta-feira exatamente o que precisava para avançar à Fase Final do Grand Prix com duas rodadas de antecipação: dois pontos. Mais do que isso, teve um grande teste contra os Estados Unidos, que pôs em quadra situações de jogo ainda não vistas neste torneio pelo time de José Roberto Guimarães. O Brasil saiu em desvantagem de 2 sets a 0, apresentou momentos de desconcentração, refletidos em problemas no passe, e precisou retomar o controle para se impor e conseguir grande virada. A vitória por 3 sets a 2 teve parciais de 29/31, 22/25, 25/22, 25/19 e 15/10, no primeiro dos três jogos do fim de semana em Bangcoc, na Tailândia.

Em quadra, destaque para mais uma grande atuação da central Thaísa, responsável por 23 pontos (17 de ataque, cinco de bloqueio e um de saque). Depois dela, a igualmente importante Sheilla, com 20 pontos (18 de ataque e dois de bloqueio). A maior pontuadora do jogo foi a oposta canhota americana Kelly Murphy, com 26 acertos (23 de ataque e três de bloqueio).

Brasileiras comemoram; time está classificado.
(Foto: FIVB/Divulgação)

Amanhã (sábado, 16), o Brasil joga cedinho, às 4h (de Brasília), contra a República Dominicana, novamente na Tailândia. As dominicanas foram derrotadas nesta sexta pela Tailândia por 3 sets a 1 e ficam com a lanterninha da competição até o momento. As donas da casa, adversárias do Brasil no domingo (17), subiram para o 11º lugar, vice-lanterna, com cinco pontos. Já os EUA, ainda não garantidos, precisam vencer os dois últimos jogos da primeira fase, contra a Tailândia amanhã e contra a República Dominicana no domingo. A equipe americana tem 10 pontos e está em sexto lugar, um ponto abaixo da Sérvia, quarta colocada.

Quando a bola subiu...

O Brasil começou errando um pouco, mas o bloqueio, tão forte nesta competição (Thaísa é a melhor bloqueadora do torneio e Fabiana, a quarta), começou a aparecer e foi o responsável por dar dois pontos de vantagem na primeira parada técnica. A seleção brasileira abriu quatro pontos na sequência (11 a 7). Com saque de Larson e com Murphy bem no ataque, as americanas encostaram de vez em 15 a 14. A virada veio em 17 a 16, em ace de Akinradewo. Após um erro da arbitragem que prejudicou o Brasil, o time teve que esforçar ainda mais para virar em 21 a 20, mas o jogo seguiu duríssimo, com as americanas tendo seis chances de fechar o set até vencerem em 31 a 29. Destaque para Akinradewo e Murphy, com seis pontos.

Com o cenário um pouco desfavorável, José Roberto Guimarães colocou Natália no lugar de Fernanda Garay. Os Estados Unidos começaram bem o segundo set e Sheilla levou dois bloqueios logo no início. As americanas iam muito bem neste fundamento e abriram 10 a 6. Zé Roberto pediu tempo, mas não adiantou (12 a 6). Depois, tentou a inversão, dessa vez com Andreia como oposta. O Brasil parecia relaxado com a classificação aparentemente encaminhada. Com as mudanças permanecendo em quadra, o Brasil reagiu na metade do set, encostando em 16 a 13. Mas o trabalho de recepção era ruim e, dessa forma, o jogo saiu do controle brasileiro. 25 a 22 para os EUA.

Foto: FIVB/Divulgação

Com a formação titular de volta à quadra, o Brasil melhorou no terceiro set, mas ainda não sacava bem. Apesar disso, abriu quatro pontos em 10 a 6, obrigando Karch Kiraly a pedir tempo. E o time americano melhorou, encostando em 14 a 13. Em jogo de alto nível, o Brasil continuou com a vantagem, que chegou a três pontos, mas com os EUA sempre perto, como em 19 a 18. O time brasileiro sofria para virar no ataque e contra-ataque. Na dificuldade, Sheilla apareceu no ataque e o Brasil venceu por 25/22.

O jogo seguiu parecido no quarto set, com o Brasil à frente com mínima vantagem e as americanas correndo atrás. Com Hill sacando bem, a virada americana veio em 13 a 12. A seleção brasileira lutava pra diminuir os erros e superar o forte time adversário. O time verde e amarelo retomou a vantagem "na marra" em 16 a 15. Após o tempo técnico, o Brasil se encheu de confiança e não vacilou mais. 25 a 19.

No quinto set, Thaísa abriu os trabalhos com uma bola de meio. O domínio do placar foi brasileiro, que queria garantir logo a sua vaga. Com um belo bloqueio de Dani Lins, o Brasil chegou à virada de quadra vencendo por 8 a 5. A equipe norte-americana não teve fôlego para buscar e a vitória seria mesmo brasileira, 15/10 e 3 sets a 2.

Regulamento 

Nesta edição do Grand Prix, 12 equipes disputam a fase classificatória no chamado Grupo 1, das melhores colocadas no ranking. A cada semana, são formados três grupos com quatro times em cada. Os quatro melhores avançam à fase final, que também terá o Japão, país sede, e o vencedor dos grupos J a O (Argentina, Bélgica, Canadá, Cuba, Holanda, Polônia, Peru e Porto Rico), que estão no Grupo 2, uma espécie de "segunda divisão".

Ficha do jogo: 

Brasil 3x0 Estados Unidos
29/31, 22/25, 25/22, 25/19 e 15/10

BRASIL: 
Começaram: Dani Lins (5 pontos), Sheilla (20), Jaqueline (13), Fernanda Garay (14), Thaísa (23) e Fabiana (8). Líbero: Camila Brait. 
Entraram: Natália (4), Tandara (0), Fabíola (1) e Andréia (1).
Técnico: José Roberto Guimarães 

EUA:
Começaram: Glass (7), Murphy (26), Larson (14), Robinson (5), Adams (8) e Akinradewo (17). Líbero: Kayla. 
Entraram: Lichtman (0), Thompson (0), Hill (3) e Dixon (2).
Técnico: Karch Kiraly

Local: Indoor Stadium Huamark, em Bangcoc (TAI)
Público: 4500
Data: 15/08/2014 
Horário: 8h30 (de Brasília) 

Arbitragem: Waleed El Keshen (EGI) e Katarzyna Sokol (POL)

***

Grand Prix - Jogos da sexta-feira (15): 
Tailândia 3x1 República Dominicana 
Japão 3x1 Sérvia 
Brasil 3x2 Estados Unidos 
China 3x1 Coreia do Sul 
Turquia 1x3 Alemanha 
Polônia x Bélgica 
Rússia x Itália 
Holanda x Porto Rico 



Grupo 1 (clique para ampliar):

Grupo 2 (clique para ampliar):

Grupo 3 (clique para ampliar):
Fotos: FIVB.org

0 comentários :

Postar um comentário