sábado, 30 de agosto de 2014

Apertado

Brasil estreia na Copa do Mundo de Basquete com vitória suada sobre a França

De Belo Horizonte.
Por João Vitor Cirilo.

30/08/2014 - O velho problema dos lances livres apareceu de novo, mas ao menos a vitória veio. A estreia brasileira na Copa do Mundo de Basquete foi contra a França, atual campeã europeia. Após início ruim, o técnico Rubén Magnano mexeu na equipe e o banco começou a ser útil para o Brasil, que melhorou sua defesa e passou a contar também com bons chutes. Apesar da vitória por 65 a 63, aquele velho problema da seleção brasileira masculina voltou a preocupar: lances livres. Ao longo do jogo, o Brasil desperdiçou 10 dos 24 chutes, com 58,3% de aproveitamento. Não fossem os erros, a vitória poderia ter sido um pouco menos dramática no fim. O Mundial é realizado na Espanha, e o Grupo A está em Granada. 

Marcelinho Huertas foi o cestinha brasileiro.
(Foto: FIBA/Divulgação)

O pivô Anderson Varejãoo (8 pontos e 9 rebotes), o ala Leandrinho (8 pontos) e o armador Raulzinho (6 pontos) foram peças importantes vindas do banco a partir do segundo período. Mas os cestinhas foram dois titulares. O armador Marcelinho Huertas fez 16 pontos e deu cinco assistências, enquanto o ala Marquinhos conseguiu 10 pontos e seis rebotes. Pela França, o ala-pivô Boris Diaw fez 15 pontos, pegou seis rebotes e deu cinco assistências, enquanto o ala Nicolas Batum fez 13 pontos e pegou cinco rebotes.

O Braisl volta a jogar neste domingo, a partir das 13h (de Brasília), contra o Irã. Já a França encara a Sérvia às 10h30. Por ter conseguido menor saldo de cestas do que Espanha e Sérvia, que também jogaram neste sábado, a seleção brasileira é a terceira colocada do Grupo A (confira mais detalhes dos duelos de hoje clicando aqui). Nos outros jogos da chave, a Espanha fez 90 a 60 contra o Irã, enquanto a Sérvia derrotou o Egito por 85 a 64.

Quando a bola subiu...

A seleção brasileira parecia um pouco ansiosa no começo da partida, tentando definir as jogadas com rapidez. Se aproveitando disso, a França logo abriu 6 a 0. O primeiro ponto brasileiro foi de Tiago Splitter, que errou um lance livre (fator que ainda preocupa muito o Brasil). Depois, os franceses acertaram dois chutes de três, com Batum e Huertel, e abriram 12 a 3. Após tempo de Magnano, o time melhorou muito defensivamente. Varejão, Leandrinho e Hettsheimeir melhoraram a equipe, mas a França abriu 18 a 11.

O segundo quarto começou melhor para o Brasil. Com Leandrinho chutando de três, a seleção encostou em 18 a 16. Magnano manteve as alterações e seguiu bem. Os arremessos de longe se tornavam alternativas para o jogo um pouco congestionado no garrafão. E foi assim, marcando bem e melhorando nos chutes, que a virada veio em 26 a 24. Ao intervalo, 28 a 26 para o Brasil (17 a 8).

Após a pausa, Raulzinho deu um show no terceiro quarto e comandou a equipe, que seguia com excelente trabalho defensivo e não teve em nenhum momento a vantagem ameaçada. Ao contrário, chegou a expandi-la para seis pontos. O último quarto começou com o Brasil abrindo 46 a 41, vantagem administrada durante a parcial. No fim, ficou dramático. A seleção brasileira desperdiçou lances livres e Diot acertou de três com um segundo no relógio, trazendo a vantagem brasileira para um ponto. Apesar do erro de Marquinhos no lance livre, não havia tempo para surpresas. 65 a 63.

0 comentários :

Postar um comentário