quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Acabou o jejum

Leandro Damião e Thiago Ribeiro voltam a marcar e Santos volta a vencer, mas perde Robinho contra o Atlético-PR

De Aracaju.

Por Henrique Ferrera.

20/08/2014 - O Santos recebeu o Atlético Paranaense nesta quarta (20), na Vila Belmiro, sob a pressão de ter perdido as últimas três partidas e com um ataque muito criticado pela falta de eficiência. No final das contas, o Peixe lavou a alma, batendo os paranaenses por 2 a 0, com gol dos dois atacantes da equipe, que marcaram pela primeira vez na competição. Porém, o time paulista acabou perdendo seu grande craque, Robinho, por lesão e sua ausência será sentida.

Com a vitória, o Santos se aproxima um pouco mais do bloco da frente, chegando ao sétimo lugar, a três pontos do G-4. O Atlético Paranaense tem a mesma quantidade de pontos - 23 -, mas pelos critérios de desempate fica em nono.

O jogo

O pequeno público que foi à Vila Belmiro viu um bom jogo. Duas equipes velozes, com esquemas ofensivos e que partiram para o ataque desde o apito inicial do árbitro. Aos oito, a primeira chance, criada pelo Atlético, que começou melhor, mas que precisou contar com o acaso - um escorregão de Edu Dracena - para criar perigo. Cléo acabou desperdiçando a oportunidade. Em resposta, Lucas Lima disparou pelo meio, mas finalizou mal, nas mãos de Weverton.

Aos poucos, o Santos controlou o ímpeto paranaense, usando principalmente o lado direito, com Robinho e Cicinho. A movimentação era intensa, e o Santos utilizava muito as laterais, mas dentro da área, Leandro Damião não conseguia seguir o ritmo dos colegas e perdia algumas boas chances. Primeiro, em um peixinho que não deu certo; e depois, em chute rasteiro que saiu à direita de Weverton.

De repente, após uma jogada de efeito, Robinho acabou sentindo uma lesão e precisou ser trocado por Rildo. A entrada fez Thiago Ribeiro cair para o lado direito, e logo o camisa 11 fez Weverton operar uma bela defesa.


Robinho sentiu lesão no seu quarto jogo na volta ao Santos.
(Foto: Getty Images)

Quando os times já imaginavam descer para os vestiários com o 0 a 0, uma última subida de Cicinho, ganhando de Marcos Guilherme na linha de fundo, resultou no gol de Leandro Damião, que só escorou para o gol o cruzamento do camisa 4, aos 44 da primeira etapa.

Logo após o apito do árbitro, os jogadores do Furacão se reuniram no campo para discutir alguma coisa. E na volta do intervalo, foi perceptível que alguma coisa tinha mudado, pois os jogadores do Atlético vieram com uma postura ainda mais intensa, pressionando a saída de bola santista. Mesmo assim, não foram capazes de criar perigo para Aranha.

Oswaldo de Oliveira percebeu a situação, e armou seu time, que é muito veloz, para sair apenas nos contra-ataques. A chance de matar o jogo veio aos 12, quando Rildo e Damião fizeram jogada conjunta, mas o primeiro acabou desperdiçando uma chance clara. Aos 21, veio outra: Arouca saiu jogando e serviu Mena nas costas de Sueliton, que cruzou e encontrou Thiago Ribeiro completamente só na área. Desta vez, bola na rede e 2 a 0 para o Santos.

Foi um balde de água fria nos paranaenses, que não ameaçaram mais. O Santos, por sua vez, mostrava tranquilidade e mantinha a posse de bola sem acelerar o jogo. A torcida gostou e aplaudiu os então contestados Thiago Ribeiro e Leandro Damião. No final, Marcelo, um dos poucos que ainda corria no Furacão, foi derrubado por David Braz dentro da área. Mas ele mesmo acabou acertando a trave na cobrança.

Palmeiras é lanterna

Contra o Sport, também nesta quarta, o Verdão começou dando esperanças a seu torcedor quando abriu o placar com Henrique, logo aos 13 minutos do primeiro tempo. Porém, o torcedor do Palmeiras viu as coisas se complicarem apenas nove minutos depois, quando o goleiro Fábio saiu socando a bola e acabou a mandando para dentro do próprio gol. Ainda aos 32, Patric marcou e virou para o time pernambucano, que estreou Ibson e Diego Souza no segundo tempo, e não perdeu mais a vantagem.

O resultado, o décimo jogo seguido sem vitória do Verdão, coloca a equipe paulista na lanterna, com apenas 14 pontos. O Sport sobe para a sexta posição, com 25 pontos.


Ficha do jogo:

Santos 2x0 Atlético Paranaense

SANTOS: 
Aranha; Cicinho, David Braz, Edu Dracena e Mena; Alison, Arouca e Lucas Lima; Thiago Ribeiro (Stéfano Yuri), Leandro Damião (Souza) e Robinho (Rildo).
Técnico: Oswaldo de Oliveira

ATLÉTICO PARANAENSE: 
Weverton; Sueliton, Dráusio, Léo Pereira e Natanael; Deivid e João Paulo (Otávio); Bady (Dellatorre) e Marcos Guilherme (Douglas Coutinho); Cléo e Marcelo. 
Técnico: Doriva

16ª rodada do Campeonato Brasileiro 
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Público: 4.612 pagantes 
Data: 20/08/2014
Horário: 19h30

Gols: Leandro Damião, aos 44 minutos do primeiro tempo, e Thiago Ribeiro, aos 21 minutos do segundo tempo (Santos)

Árbitro: Igor Junior Benevenuto (MG)
Assistentes: Celso Luiz da Silva (MG) e Marcus Vinícius Gomes (MG)

Cartões amarelos: Dráusio e Léo Pereira (Atlético-PR)

***

Brasileirão - 16ª rodada: 
Quarta (20), às 19h30: 
Sport 2x1 Palmeiras 
Figueirense 1x0 Botafogo 
21h: 
Coritiba 2x0 Vitória 
Bahia 0x0 Criciúma 
21h50: 
Chapecoense 1x0 Fluminense 
Quinta (21), às 19h30: 
Corinthians x Goiás 
20h30: 
Cruzeiro x Grêmio

Classificação: 
1º - Cruzeiro - 33 pontos (15 jogos) 
2º - Internacional - 31 pontos (16 jogos)
3º - São Paulo - 29 pontos (16 jogos)
4º - Corinthians - 28 pontos (15 jogos)
5º - Fluminense - 26 pontos (16 jogos)
6º - Sport - 25 pontos (16 jogos)
7º - Santos - 23 pontos, 6 vitórias e 6 gols de saldo (16 jogos)
8º - Atlético-MG - 23 pontos, 6 vitórias e 3 gols de saldo (16 jogos)
9º - Atlético-PR - 23 pontos, 6 vitórias e 1 gols de saldo (16 jogos)
10º - Grêmio - 22 pontos (15 jogos)
11º - Goiás - 20 pontos (15 jogos)
12º - Chapecoense - 19 pontos, 5 vitórias e -4 gols de saldo (16 jogos)
13º - Flamengo - 19 pontos, 5 vitórias e -9 gols de saldo (16 jogos)
14º - Figueirense - 17 pontos e 5 vitórias (16 jogos)
15º - Criciúma - 17 pontos e 4 vitórias (16 jogos)
16º - Botafogo - 16 pontos (16 jogos) 
17º - Coritiba - 15 pontos, 3 vitórias e -3 gols de saldo (16 jogos)
18º - Bahia - 15 pontos, 3 vitórias e -5 gols de saldo (16 jogos)
19º - Vitória - 15 pontos, 3 vitórias e -6 gols de saldo (16 jogos)
20º - Palmeiras - 14 pontos (16 jogos)

0 comentários :

Postar um comentário