domingo, 27 de julho de 2014

Triste reestreia

Em seu retorno, Kaká joga bem e faz gol, mas não evita derrota do São Paulo para o Goiás

De Belo Horizonte.
Por Manuel Carvalho.

27/07/2014 - Onze anos se passaram desde que Kaká foi vendido do São Paulo para o Milan. Muita ansiedade era esperada para o retorno do craque. Ele até jogou bem, marcou gol, mas não teve motivos para comemorar, já que o São Paulo perdeu para o Goiás por 2 a 1, no Serra Dourada. O Tricolor voltou a ter falhas defensivas, o que tem sido constante já há algum tempo. Foi assim que o feitiço virou contra o feiticeiro e, na jogada preferida do técnico Muricy Ramalho, a bola parada, o Esmeraldino conseguiu marcar os dois gols da partida, com Amaral e Bruno Mineiro. Foi a sexta vitória seguida do Goiás sobre o São Paulo em Campeonatos Brasileiros.

Com a vitória, o Goiás ultrapassou o São Paulo na tabela de classificação do Brasileirão. O Esmeraldino, agora, é o sétimo colocado, com 20 pontos, um a mais que o Tricolor paulista, que caiu para a oitava posição. O líder segue sendo o Cruzeiro, que tem 28. 

Kaká marcou, mas não evitou a derrota tricolor.
(Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

O São Paulo volta a campo já na quarta-feira (30), às 22h, quando enfrenta o Bragantino, pela terceira fase da Copa do Brasil. O Goiás terá a semana livre, já que foi eliminado ainda na primeira fase pelo Botafogo-PB. A próxima partida da equipe goiana será só no domingo (3), às 18h30, contra o Fluminense, no Maracanã, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. No fim de semana, o São Paulo recebe o Criciúma, no sábado (2), às 18h30.

O jogo

A entrada de Kaká obrigou o técnico Muricy Ramalho a fazer algumas modificações táticas na equipe. O melhor do mundo em 2007 jogava com mais liberdade, mais próximo dos atacantes, comandando o setor ofensivo; enquanto Ganso, mais recuado, ficava na armação das jogadas. Rodrigo Caio atuava como volante quando a equipe tinha a bola nos pés e recuava quando o time era atacado.

A partida se iniciou com o São Paulo tendo mais controle de bola e o Goiás tentando jogar no erro do adversário. Mas a marcação goiana era muito forte e o Tricolor tinha dificuldade para jogar, errando muitos passes. À medida que os minutos iam passando, o Esmeraldino, que começou o jogo mais preocupado com o combate, passou a tentar algumas jogadas na frente. Aos 26, Álvaro Pereira mandou cobrança de lateral para a área. Após confusão, a bola sobrou para Kaká, que bateu com perigo à direita do gol de Renan.

O primeiro tempo era de pouca emoção, mas o Goiás mudou isso no último lance da etapa inicial. Aos 44 minutos, David cobrou falta para a área; Amaral subiu mais do que a zaga são-paulina e testou para o fundo das redes, sem qualquer chance de reação para o goleiro Rogério Ceni.

O São Paulo voltou para a etapa final com a alteração de Pato no lugar de Ademílson. Logo aos três minutos, após cobrança de escanteio, a defesa são-paulina afastou mal, Amaral cabeceou para o meio da área e Bruno Mineiro, livre, cabeceou no canto esquerdo para fazer mais um gol do Goiás.

Com a vantagem no placar ampliada, o Goiás voltou a se fechar na defesa. Aos nove, Alan Kardec recebeu grande lançamento de Ganso e bateu de pé direito, mas Renan fez uma defesa milagrosa. No rebote, Kaká chutou em cima da marcação; na sequência, Alexandre Pato mandou à direita do gol. Dois minutos mais tarde, Ganso cobrou falta e a bola passou muito perto do gol.

O São Paulo seguiu buscando o primeiro gol de todas as formas, e ele veio aos 31 minutos. Alexandre Pato mandou a bola para área, a zaga do Goiás afastou mal e a bola sobrou para Kaká chutar na saída de Renan. O gol deu um novo ânimo à equipe, que cresceu de rendimento e tentava o empate, mas a equipe goiana não permitiu e o jogo acabou mesmo com a vitória do Goiás.

Ficha do jogo:

Goiás 2x1 São Paulo

GOIÁS:
Renan; Moisés, Jackson, Pedro Henrique e Lima; Amaral, Thiago Mendes, David e Ramon (Tiago Real); Erik (Valmir Lucas) e Bruno Mineiro (Welinton Júnior).
Técnico: Ricardo Drubscky

SÃO PAULO:
Rogério Ceni; Douglas, Rafael Tolói, Lucão (Maicon) e Álvaro Pereira; Rodrigo Caio, Souza (Osvaldo), Ganso, Kaká; Ademílson (Pato) e Alan Kardec.
Técnico: Muricy Ramalho

Local: Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Público: 12.847 presentes
Renda: R$ 538.155,00
Data: 27/07/2014
Horário: 16h (de Brasília)

Gols: Amaral, aos 44 minutos do primeiro tempo, e Bruno Mineiro, aos três minutos do segundo tempo (GOI); Kaká, aos 31 minutos do segundo tempo (SPFC)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e José Antônio Chaves Franco Filho(RS)

Cartões amarelos: Erik e David (Goiás); Ganso (São Paulo)


***

12ª rodada - Série A: 
Sábado (26/7), às 18h30: 
Santos 3x0 Chapecoense 
Criciúma 1x3 Vitória 
21h: 
Bahia 0x1 Internacional 
Domingo (27/7), às 16h: 
18h30: 
Grêmio x Coritiba 
Flamengo x Botafogo

Classificação: 
1º - Cruzeiro - 28 pontos (12 jogos) 
2º - Corinthians - 23 pontos (12 jogos)
3º - Fluminense - 22 pontos e 7 vitórias (12 jogos)
4º - Internacional - 22 pontos e 6 vitórias (12 jogos)
5º - Sport - 21 pontos (12 jogos)
6º - Santos - 20 pontos, 5 vitórias e 9 gols de saldo (12 jogos)
7º - Goiás - 20 pontos, 5 vitórias e 1 gol de saldo (12 jogos)
8º - São Paulo - 19 pontos, 5 vitórias e 4 gols de saldo (12 jogos)
9º - Atlético-PR - 19 pontos, 5 vitórias, 3 gols de saldo e 19 gols pró (12 jogos)
10º - Grêmio - 19 pontos, 5 vitórias, 3 gols de saldo e 8 gols pró (11 jogos)
11º - Atlético-MG - 15 pontos (11 jogos)
12º - Palmeiras - 13 pontos (12 jogos)
13º - Botafogo - 12 pontos (11 jogos)
14º - Criciúma - 11 pontos e 4 vitórias (12 jogos)
15º - Chapecoense - 11 pontos e 3 vitórias (11 jogos)
16º - Vitória - 11 pontos e 2 vitórias (12 jogos)
17º - Bahia - 9 pontos (12 jogos)
18º - Figueirense - 7 pontos e 2 vitórias (12 jogos)
19º - Coritiba - 7 pontos, 1 vitória e -5 gols de saldo (11 jogos)
20º - Flamengo - 7 pontos, 1 vitória e -12 gols de saldo (11 jogos)

0 comentários :

Postar um comentário