quinta-feira, 24 de julho de 2014

Sem sofrimento?

Em mais um jogo "improvável", Galo bate Lanús na prorrogação e é campeão da Recopa Sul-Americana

De Belo Horizonte.
Por Bruno Santana.

24/07/2014 - Foi muito sofrido! Assim como na final da Libertadores 2013, a segunda partida da Recopa Sul-Americana 2014 começou na quarta e terminou na quinta-feira. Atlético e Lanús disputaram, no Mineirão, um jogo cheio de gols e com uma carga de emoção e sofrimento que não pode faltar ao atleticano em suas conquistas. No tempo normal, quando o 2 a 2 dava o título ao Galo e a festa já era certa, o Lanús empatou no último lance. Enfim, na prorrogação, duas ajudinhas do adversário, que colocou a bola pra dentro, o Atlético marcou dois gols e venceu os argentinos por 4 a 3. Como o alvinegro venceu a primeira partida na Argentina por 1 a 0, conquistou mais um título internacional.


Segundo título internacional em exatos 365 dias.
(Foto: Bruno Cantini/Atlético)

O Mineirão, lotado, viu e festejou o primeiro gol da partida, o centésimo de Tardelli com a camisa do Atlético. O Lanús não se abateu e virou a partida com Ayala e Santiago Silva. Ainda no primeiro tempo, Maicosuel empatou a partida. No segundo tempo, o Atlético correu o risco de jogar com o regulamento embaixo do braço e levou um gol de Acosta aos 48 minutos do segundo tempo, levando a partida para a prorrogação. No tempo extra, o Galo virou a partida com gols de Luan, contando com desvio da zaga, e Ayala, bisonhamente contra, e faturou a competição.

As atenções do time mineiro se voltam para o Campeonato Brasileiro. Os comandados de Levir Culpi irão para Recife, no próximo domingo (27), enfrentar o Sport na Ilha do Retiro.

O jogo

Jogando em casa, o Atlético foi pra cima no começo da partida. Aos cinco minutos, Ronaldinho cobrou escanteio, Leonardo Silva desviou de cabeça e a bola bateu na mão de Araújo: pênalti para o Galo. R10 abriu mão da cobrança e deixou Tardelli bater no canto direito de Marchesín para abrir o placar no Mineirão. Foi o centésimo gol do camisa 9 do Atlético pela equipe mineira. 1 a 0.

O Lanús não se abateu e conseguiu a virada com pouco tempo. Dois minutos depois do gol do alvinegro, os argentinos fizeram uma boa troca de passes pela direita que terminou com a bola limpa na área para Ayala, que bateu na saída de Victor, sem chances para o arqueiro atleticano: 1 a 1. Aos 25 minutos, a virada. Velásquez levantou a bola na área, Victor espalmou e Santiago Silva aproveitou o rebote para deixar os argentinos na frente: 2 a 1 Lanús.

A torcida empurrou e o Galo empatou. Aos 37 minutos, Marcos Rocha cruzou por baixo e achou Maicosuel para deixar tudo igual novamente: 2 a 2. O time ainda perdeu a chance da nova virada aos 42 minutos, quando Emerson Conceição cruzou na cabeça de Jô, e Marchesín defendeu com extrema eficiência.

100 vezes Diego Tardelli.
(Foto: Bruno Cantini/Atlético)

No segundo tempo, o Atlético começou a jogar com o regulamento embaixo do braço, estratégia perigosa que quase foi fatal ao time. O contra-ataque era a saída do Galo, mas o time perdeu duas boas chance seguidas aos cinco minutos. Na primeira, Pierre recebeu o passe de Jô fazendo o pivô e chutou mascado, com a bola saindo pela linha de fundo. Na segunda, Tardelli deixou Ronaldinho na cara do gol e o craque deu um toque para tirar Marchesín da jogada, mas Braghieri chegou a tempo para evitar o terceiro gol atleticano.

O Lanús desceu para o ataque e o Galo se defendia como podia. Em alguns momentos, tentava o contra-ataque, mas com o decorrer do tempo, defender era a meta clara dos atleticanos. A estratégia estava dando certo até aos 48 minutos. Após cruzamento na área, Santiago Silva ganhou de cabeça e Victor defendeu. No rebote, Acosta ganhou de Emerson Conceição e empurrou para o fundo do gol com a sola. 3 a 2 em Belo Horizonte e mais 30 minutos de jogo.

Prorrogação

No tempo extra, as duas equipes procuraram o gol de toda maneira tentando evitar a disputa de pênaltis. Aos sete minutos, Ayala cobrou falta forte e a bola saiu à direita do gol de Victor. Aos 12 minutos, o empate. Luan chegou pela esquerda e tentou cruzar para a área; a bola bateu em Gomez e matou Marchesín da jogada. Bola nas redes e empate no Mineirão: 3 a 3, resultado que já dava o título ao Galo.

No segundo tempo da prorrogação, a tranquilidade definitiva do Galo só demorou seis minutos. E com um golaço! Só que contra. Ayala tentou fazer um recuo para Marchesín e acabou encobrindo o goleiro, que viu a bola entrar e o Atlético marcar seu quarto gol na partida: 4 a 3.

O Mineirão explodiu e a certeza que o título estava por vir fez com que os atleticanos já soltassem o grito de “é campeão!” na arquibancada. O Lanús ainda assustou aos 14 minutos, com dois chutes seguidos de Benitez e duas defesas repetidas e milagrosas de Victor. Fim de jogo e o Clube Atlético Mineiro é campeão da Recopa Sul-Americana 2014.

Ficha do jogo: 

Atlético 4x3 Lanús

ATLÉTICO:
Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Emerson Conceição; Pierre, Leandro Donizete, Maicosuel (Guilherme), Ronaldinho Gaúcho (Luan) e Diego Tardelli (Dátolo); Jô. 
Técnico: Levir Culpi

LANÚS:
Agustín Marchesín; Carlos Araújo (Melano), Gustavo Gómez, Diego Braghieri e Maximiliano Velásquez; Leandro Somoza, Diego González e Jorge Ortiz (Pasquini); Lautaro Acosta, Santiago Silva e Victor Ayala. 

Técnico: Guillermo Barros Schelotto

Motivo: Segundo jogo da Recopa Sul-Americana
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 23/07/2014
Horário: 22h (de Brasília)
Público: 54.786 pagantes
Renda: R$ 5.732.930,000


Gols: Diego Tardelli, aos 6, Maicosuel, aos 36 minutos do primeiro tempo, Luan, aos 12 do 1º tempo da prorrogação e Ayala (contra), aos 7 minutos do 2º tempo da prorrogação (Atlético); Ayala, aos 8, Santiago Silva, aos 25 minutos do primeiro tempo, e Acosta, aos 47 minutos do segundo tempo (Lanús)

Árbitro: Roberto Silvera (URU)
Assistentes: Miguel A. Nievas (URU) e Nicolas Taran (URU)

Cartões amarelos: Pierre, Réver e Diego Tardelli (ATL), Somoza, Gómez, Braghieri, González, Acosta e Ayala (LAN)
Cartão vermelho: Acosta (Lanús)

0 comentários :

Postar um comentário