domingo, 20 de julho de 2014

Mais uma vez, não deu

Estados Unidos vencem a Liga Mundial pela segunda vez e Brasil dá adeus ao possível decacampeonato 

De Aracaju.
Por Helena Sader.

20/07/2014 - Os Estados Unidos conquistaram pela segunda vez, na tarde deste domingo (20), o título da Liga Mundial de Vôlei (o primeiro havia sido em 2008, no Rio de Janeiro). A equipe norte-americana bateu o Brasil, vice pela segunda vez consecutiva na competição e que não conquista o título desde 2010, sendo três vezes derrotado na decisão nos últimos quatro anos. A partida, realizada no ginásio Nelson Mandela, em Florença, na Itália, terminou com 3 sets a 1 para os EUA, parciais de 31/29, 21/25, 25/20 e 25/23.

Segunda conquista norte-americana.
(Foto: Divulgação/FIVB)

O resultado evitou mais uma vez o décimo título do Brasil na Liga Mundial. Depois de lutar muito na primeira fase da competição, correndo o risco de não passar para as finais pela primeira vez, o Brasil superou as dificuldades e conseguiu se recuperar na competição. Mas na final, não deu para os brasileiros. Os Estados Unidos vieram renovados e triunfaram sobre a seleção brasileira na Liga Mundial.

Os destaques do jogo foram os americanos Sander, ponteiro, e Anderson, oposto. O primeiro foi protagonista durante todo o tempo, saindo como maior pontuador, com 24 acertos. O segundo foi muito importante na parte final da partida, saindo de quadra com 23 pontos. Outro jogador que entrou bem foi o ponteiro Muagututia, que apesar de fazer três pontos, foi fundamental em passagens pelo saque e titular a partir do segundo set, colocando o capitão Rooney no banco.

Pelo Brasil, o oposto Wallace conseguiu 16 pontos e o ponteiro Lucarelli fez 14. O destaque negativo foi o central Lucão, que não conseguiu sair da marcação adversária e foi mal, anotando oito pontos. O meio de rede foi substituído por Éder no terceiro set.

Agora, a próxima missão da equipe de Bernardinho é a busca pelo quarto título do Campeonato Mundial, realizado entre os dias 30 de agosto e 21 de setembro, na Polônia.

Lucarelli sofre com o bloqueio americano. Foram 14 pontos neste fundamento, contra 11 do Brasil.
(Foto: Divulgação/FIVB)

O jogo 

Em duelo bastante equilibrado do início ao fim, o Brasil começou bem. Depois de uma sequência de pontos, a seleção foi para a primeira parada técnica com alguns pontos à frente. Com o saque fulminante, o Brasil foi construindo seus pontos. Mas os EUA estavam bem atentos e colocaram o jogo em empate até os pontos finais do set. Tão atentos que foram superiores no finalzinho e conseguiram abrir 1 a 0 no jogo, com o set vencido por 31/29.

No segundo set, o equilíbrio foi mantido pelas equipes, mas com os estadunidenses um pouco à frente, até que os adversários dos brasileiros passaram a errar bastante e colocar o Brasil bem no jogo. O set seguiu equilibrado, mas depois da passagem do levantador Raphael pelo saque, na inversão contando também com o oposto Leandro Vissotto, o Brasil se armou e chegou a uma vantagem de cinco pontos já no fim do set. Os EUA tentaram, mas os brasileiros fecharam por 25/21.

A seleção brasileira começou com tudo na terceira parcial. Logo, abriu uma boa vantagem, mas os EUA acordaram muito bem, virando a partida muito rápido e abrindo uma vantagem absurda, que chegou a oito pontos. Tudo dava certo, na medida em que tudo para o Brasil ia dando errado. Vitória americana: 25/20.

No quarto set, era vencer ou vencer para o Brasil. E começamos bem. Antes da segunda parada técnica, a vantagem era de três pontos. Mas, mais uma vez, os norte-americanos voltaram arrasadores. Viraram o placar e chegaram aos 18/16. E o Brasil, em contrapartida, não parava de errar. Sidão chegou ao saque para dar boas esperanças ao Brasil, mas não adiantou. Os EUA garantiram o bi quando fecharam o set por 25/23.

Itália fica com o bronze

Na preliminar, a seleção italiana, a anfitriã da fase final e que foi atropelada pelo Brasil na semifinal, garantiu o terceiro lugar ao derrotar o surpreendente Irã por 3 sets a 0. As parciais foram de 25/22, 25/18 e 25/22.

Ficha do jogo:

Estados Unidos 3x1 Brasil 
31/29, 21/25, 25/20 e 25/23 

EUA: 
Começaram: Christenson (6 pontos), Anderson (23), Rooney (1), Sander (24), Lee (12) e Holt (9). Líbero: Erik Shoji. 
Entraram: Kawika Shoji (0) e Muagututia (3).
Técnico: John Speraw 

BRASIL: 
Começaram: Bruno (0), Wallace (16), Murilo (9}, Lucarelli (14), Sidão (11) e Lucão (8). Líbero: Mário Júnior. 
Entraram: Rapha (1), Leandro Vissotto (5) e Éder (2). 
Técnico: Bernardinho 

Local: Nelson Mandela Forum, em Florença (Itália) 
Público: 9000 
Data: 20/07/2014 
Horário: 15h30 (de Brasília) 

0 comentários :

Postar um comentário