domingo, 13 de julho de 2014

É tetra!

Do banco para a história: Götze marca na prorrogação contra a Argentina e dá o quarto título da Copa à Alemanha

De Belo Horizonte.
Por Júlia Alves.

13/07/2014 - Duas gigantes do futebol mundial, mas que viviam um jejum de pelo menos 24 anos sem levantar a taça da Copa do Mundo. Argentina e Alemanha protagonizam o confronto que se repetiu por mais vezes na história de finais de Copa. Já haviam sido disputadas duas decisões entre esses países, com um título para cada lado (Argentina em 1986 e Alemanha em 1990). O desempate desse duelo foi nesta tarde de domingo. Em um dos maiores templos do futebol, o Maracanã, a Alemanha se sagrou tetracampeã mundial com um de Götze, já no segundo tempo da prorrogação, que definiu a vitória magra por 1 a 0.

Muito mais que uma disputa entre dois times, a final da Copa do Mundo realizada no Brasil foi um confronto entre dois estilos de jogo, uma batalha entre o coletivo e o individual. De um lado, a Alemanha com um elenco equilibrado e poderoso. Do outro, a Argentina com um gênio, Lionel Messi, eleito quatro vezes o melhor do mundo, e montada para decidir a partida em lance do talento individual. Cada um à sua maneira e uma decisão em jogo disputadíssimo, que só foi decido nos minutos finais do tempo extra.

Alemanha, campeã em 1954, 1974, 1990 e 2014.
(Foto: Getty Images)

O jogo

Desde o início, a postura adotada pelas duas equipes ficou muito evidente. A Argentina, muito bem postada na defesa, atraía o adversário para seu campo para decidir em um contra-ataque. A Alemanha buscava mais o jogo e, naturalmente, pressionava mais o oponente. Entretanto, acabava deixando sua defesa mais exposta, muitas vezes em situação de risco contra o talentoso ataque argentino.

As duas seleções mostraram uma aplicação tática muito grande em um primeiro tempo equilibrado. A Argentina teve a primeira chance de balançar as redes. Kroos recuou de cabeça, dando um presente para Higuain que, de cara para o gol só com o goleiro Neuer à sua frente, mandou para fora, desperdiçando chance incrível. Messi apareceu aos 39 minutos. O camisa 10 recebeu nas costas da defesa, invadiu a área e bateu; a bola passou por Neuer, mas Boateng chegou para afastar o perigo.

A exemplo de Kross, Mascherano errou saída de bola aos 42 minutos. Thomas Müller ficou com a bola e tocou para Özil, que passou para Toni Kroos bater, mas Romero defendeu. Já nos acréscimos, a Alemanha por muito pouco não abriu o placar. Depois de escanteio, Höwedes ganhou no alto e cabeceou, mas a bola parou na trave. No rebote, o impedimento de Thomas Müller foi marcado.

Foto: Getty Images

Com pouco tempo para decidir a partida e evitar a disputa por pênaltis, as duas equipes partiram para o ataque. No primeiro tempo da prorrogação, duas chances claras para cada lado. Aos dois minutos, Götze rolou a bola na medida para Schürrle, que soltou uma bomba para a grande defesa de Romero. Quatro minutos depois, Rojo lançou Palacio, dentro da área atrás da zaga. O atacante argentino tentou encobrir Neuer, mas mandou para fora.

No segundo tempo, foi a hora de colocar o coração na ponta da chuteira e ir para o tudo ou nada. A partida era muito equilibrada até que um jovem jogador apareceu para decidir. Schürrle avançou pela esquerda aos oito minutos e cruzou para Götze, livre na área, matar no peito e bater sem deixar a bola cair para dar o título de melhor do mundo à Alemanha.

Os melhores

Após a partida, foram anunciados os vencedores dos prêmios de melhor goleiro e melhor jogador da Copa. Como esperado, Neuer, arqueiro alemão, ficou com a luva de ouro, enquanto Lionel Messi levou mais uma Bola de Ouro para a sua estante.

Ficha do jogo:

Alemanha 1 x 0 Argentina

ALEMANHA:
Neuer; Lahm, Boateng, Hummels e Howedes; Schweinsteiger e Kramer (Schürrle); Muller, Kroos e Ozil (Mertesacker); Klose (Götze).
Técnico: Joachim Löw

ARGENTINA:
Romero; Zabaleta, Demichelis, Garay, Rojo; Biglia, Mascherano, Enzo Pérez (Gago); Lavezzi (Agüero), Messi e Higuain (Palacio).
Técnico: Alejandro Sabella

Local: Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Público: 74.738
Data: 13/06/2014
Horário: 16h (de Brasília)

Gol: Götze, aos oito minutos do segundo tempo da prorrogação

Árbitro: Nicola Rizzoli (Itália)
Assistentes: Renato Faverani (Itália) e Andrea Stefani (Itália)

Cartões amarelos: Schweinsteiger e Höwedes (Alemanha); Mascherano e Agüero (Argentina)

0 comentários :

Postar um comentário