sexta-feira, 4 de julho de 2014

B.A. na Copa #42: A Copa começou para o Brasil

Brasil faz sua melhor partida na Copa jogando contra o melhor adversário até aqui. E detalhe: sem precisar de Neymar

De Belo Horizonte.
Por João Vitor Cirilo.

04/07/2014 - Parecia que faltava alguma coisa para a seleção brasileira engrenar nesta Copa do Mundo. Fatores motivacionais não faltavam. Costumo dizer que um cara que joga num estádio lotado com toda a torcida a seu favor, ainda mais no Brasil, não precisa de maiores motivos para dar o seu máximo. Muito se falou durante a semana sobre problemas psicológicos, fatores emocionais. Mas, quer saber? Quando a bola rola, o que importa é futebol.

Melhor em campo, David Luiz, vestindo a camisa de James, agradece.
(Foto: Getty Images)

E o Brasil jogou bola contra a Colômbia. Todos se doaram, lutaram, o time teve mais intensidade. Felipão cedeu à pressão. Maicon, enfim, retomou a titularidade, com o questionado Dani Alves indo para o banco, e colocou um ponto final: daqui pra frente, o titular será o camisa 23. Do outro lado, Marcelo fez seu melhor jogo no Mundial. E no meio, quem diria, Paulinho voltou a jogar bem. Substituindo o suspenso Luiz Gustavo ao lado de Fernandinho, o ex-corintiano foi quase perfeito desde o início. Falando no camisa 5, Fernandinho praticamente anulou o craque James Rodríguez, com um excelente trabalho de marcação.

Até agora só falei da defesa, mas passando a comentar sobre o ataque, sigo falando do povo lá de trás. Thiago Silva e David Luiz, que formam a melhor dupla de zaga da Copa, não se limitaram a fazer mais um grande jogo defensivamente, mas foram aqueles que decidiram no ataque. Na famosa "bola parada", Thiago, muito questionado (injustamente) durante a semana, apareceu no segundo pau para empurrar com o joelho. E em cobrança de falta magistral, David mostrou que vive o melhor momento da carreira não só na zaga.

Neymar fará falta?
(Foto: Getty Images)

O detalhe importante sobre a partida é que o Brasil conseguiu ir muito bem "sem precisar" do Neymar, que esteve longe do seu melhor nível pela seleção. Isso não quer dizer que ele não fará falta na sequência do torneio, já que estará de fora graças à joelhada do Zúñiga em suas costas e à fratura da vértebra.

Contra a Alemanha...

Felipão já precisa pensar no próximo jogo. Se Maicon é certeza na direita e Dante deve ser o substituto de Thiago Silva, uma boa dúvida é se Luiz Gustavo deve voltar ou se Paulinho e Fernandinho devem ser mantidos. Mais à frente, quem entra na vaga de Neymar? Pensando em manter o esquema, joga Bernard? Ou muda tudo com uma possível entrada de um meia, como Hernanes e Willian? Resta aguardar.

O importante é que o Brasil faz sua melhor partida na Copa contra o melhor adversário até aqui. Sofreu no fim, mas, no geral, foi muito mais equilibrado do que vinha sendo.

1 comentários :