quinta-feira, 3 de julho de 2014

B.A. na Copa #41: As quartas

Quatro campeões, quatro não-campeões: a Copa chega às quartas de final com confrontos equilibradíssimos

De Aracaju.
Por Henrique Ferrera.

03/07/2014 - Só sobraram oito. Depois de excelentes jogos nas oitavas, apenas as que sobraram tecnicamente chegam às quartas de final da Copa do Mundo da FIFA. A expectativa é que aconteçam mais batalhas épicas, entre as grandes seleções e as surpresas. São onze títulos em jogo, de quatro campeões vivos, e mais quatro que buscam a conquista inédita. Confira os confrontos:


Brasil x Colômbia - 04/07, 17h, em Fortaleza

Sob desconfiança chega o anfitrião. A falta de um futebol convincente e a complicada classificação contra o Chile despertaram um alerta: será que o Brasil estaria muito emocionado em campo? Opiniões à parte, em campo também há problemas: a entrada de Fernandinho não resolveu o meio, e Luiz Gustavo, um dos mais regulares, não estará em campo. Fred sofre com as críticas, mas não corre risco de ser sacado por ora. Luiz Felipe Scolari deve continuar a escalar a equipe no 4-4-1-1 com Júlio César, Dani Alves, David Luiz, Thiago Silva e Marcelo; Oscar, Paulinho, Fernandinho e Hulk; Neymar; Fred.

Do outro lado, a euforia. A Colômbia já fez sua melhor campanha na história, mas não está nem um pouco satisfeita ainda. Com um futebol ofensivo e bem jogado, poucos se lembram que a seleção tem o desfalque de Falcao García. E esse futebol vistoso é a chave da Colômbia para sonhar com um possível título inédito, e nada melhor como bater o Brasil para ganhar confiança. José Pekerman pode repetir a formação usada contra o Uruguai, mas o provável é que volte à tática da fase de grupos, um 4-2-3-1 com Ospina, Zúñiga, Zapata, Yepes e Armero; Sánchez e Aguilar; Cuadrado, Ibarbo (Martínez) e James Rodríguez; Teo Gutiérrez.

França x Alemanha - 04/07, 13h, no Rio de Janeiro

Se tem alguém que chega mais "descansado" nesse mar de batalhas desgastantes, é a França. Após dois jogos relativamente tranquilos e um com o time reserva, na fase de grupos, os franceses jogaram às 13h pela primeira vez contra a Nigéria. O jogo não foi fácil, mas os Bleus foram um dos poucos que evitaram a prorrogação. Além disso, serviu para Didier Deschamps perceber o erro que deve corrigir agora contra a Alemanha, sacando Giroud e deixando Benzema próximo ao gol. A França vem no 4-3-3 de sempre com Lloris, Debuchy, Varane, Sakho e Evra; Cabaye, Pogba e Matuidi; Valbuena, Benzema e Griezmann.

Apesar da campanha invicta, Joachim Löw ainda vive sob a desconfiança de torcida e imprensa. Muito se deve à fragilidade defensiva mostrada contra Gana e escancarada pela Argélia. Contra times mais velozes, a defesa montada pela contestada linha de quatro zagueiros sempre se complica, sobrando para o goleiro Neuer jogar como um líbero para tentar cobrir as costas de seus defensores. O 4-3-3 que Löw começou a usar favorece jogadores mais velozes na frente como Schürrle e Götze, mas deixa outros como Özil fora de sintonia. Com a volta de Podolski, pode ser uma opção, enquanto Klose fica esquecido no banco. A equipe deve jogar com Neuer, Boateng, Hummels, Mertesacker e Höwedes; Lahm, Kroos e Schweinsteiger; Götze (Podolski), Özil e Müller.

Holanda x Costa Rica - 05/07, 17h, em Salvador

Após a virada heroica contra o México, nada de menosprezar a Costa Rica. E nada como voltar ao palco onde ela própria foi surpresa, batendo a Espanha por 5 a 1 no segundo dia da Copa. E se antes da copa, a classificação na fase de grupos era duvidosa, a chance de poder voltar à uma final já brilha nos olhos holandeses. Em campo, Louis van Gaal já sabe que De Jong não voltará mais a campo, e precisa decidir entre várias opções: De Guzmán, Fer, Wijnaldum ou Blind improvisado, cada um suas características. Na frente, o 'Big Three' de Sneijder-Van Persie-Robben continua lá, pronto para decidir. Cillessen, de Vrij, Vlaar e Martins Indi; Janmaat, Fer (Wijnaldum), De Guzmán (Blind) e Blind (Kuyt); Sneijder; van Persie e Robben é a equipe montada por Van Gaal no 3-5-2.

A grande surpresa da Copa chegou ao limite? A Costa Rica, que já fez história eliminando Itália, Inglaterra e Grécia não quer parar por aqui. Apesar disso, sabe que não vai ser fácil, pois vem de um confronto extremamente físico com a Grécia e pega o melhor ataque, da poderosa Holanda. Mas pra quem já fez tanto nessa competição, sonhar com a vaga na semifinal não é absurdo. A receita ela já sabe, e Jorge Luis Pinto deve repetir a formação com a linha de cinco atrás. Keylor Navas, Gamboa, Duarte, González, Umaña e Junior Díaz; Borges, Tejeda, Bryan Ruíz e Bolaños; Campbell: estes são os heróis costarricenses que vão tentar mudar a história.

Argentina x Bélgica - 05/07, 13h, em Brasília

São quatro prêmios de melhor da partida em quatro partidas: este é Lionel Messi até agora na Copa do Mundo. E retrata bem o que vem sendo a Argentina, onde o time batalha bastante, se dedica, mas quando o jogo aperta, é ele quem decide. E como todo herói, ele tem seu fiel escudeiro: Ángel di María, autor do gol que carimbou a vaga argentina para esta fase. Alejandro Sabella confia demais nos seus dois craques, mas contra uma equipe de mais tarimba, talvez precise de mais para avançar. Ou talvez não. A Argentina vem no 4-2-3-1 com Romero, Zabaleta, Fernández, Garay e Basanta; Mascherano e Gago; Lavezzi, Messi e di María; Higuaín.

A expectativa era muita, e finalmente estreou a "Ótima Geração Belga". Depois de uma primeira fase de futebol preguiçoso e apático, a Bélgica pegou os Estados Unidos e mostrou todas as virtudes que a torcida esperava ver. Howard, goleiro americano, fez a maior quantidade de defesas desde 1966 em um jogo de Copa. Apesar do bom futebol mostrado, a vitória só veio na prorrogação, quando Lukaku, após tomar um chá de banco, voltou com muita vontade. Com todos funcionando, a Bélgica sabe que tem time para fazer bonito na Copa, e nada melhor do que eliminar uma campeã para isso. Marc Wilmots escala o time no 4-1-4-1 com Courtois, Alderweireld, van Buyten, Kompany, Vertonghen; Witsel; Mertens, Fellaini, de Bruyne e Hazard; Lukaku.

0 comentários :

Postar um comentário