domingo, 15 de junho de 2014

Sem espetáculo

No lotado Maracanã, Argentina vence Bósnia, mas não empolga em sua estreia na Copa do Mundo

De Belo Horizonte.
Por Júlia Alves.

15/06/2014 - A seleção argentina, uma das favoritas a vencer esta Copa do Mundo, mostrou um futebol muito aquém do que é capaz em seu primeiro jogo. Mesmo assim, conseguiu uma vitória por 2 a 1, no Maracanã (com mais de 74 mil presentes), diante de um adversário estreante em Copa do Mundo. Já a Bósnia e Herzegovina começou sua história em Copas com o pé esquerdo, atrapalhada por um gol contra logo aos dois minutos de jogo, o que deixou a tarefa de vencer os argentinos ainda mais difícil. As duas equipes cometiam muitos erros e os craques hermanos pouco fizeram na partida. Messi, mesmo com uma atuação apagada, marcou um gol na etapa complementar.

Com essa vitória sobre a Bósnia, a Argentina assume a ponta do Grupo F, composto também por Irã e Nigéria, que duelam amanhã (16), às 16 horas, na Arena da Baixada, em Curitiba. A Argentina volta a campo no sábado (21), para enfrentar o Irã no Mineirão, em Belo Horizonte, às 13h. No mesmo dia, os europeus encaram a Nigéria, às 19h, na Arena Pantanal, em Cuiabá.

Apesar de não exibir seu grande futebol, Messi deixou o seu na estreia. 
(Foto: Getty Images)

O jogo

Dois minutos. Esse foi o tempo necessário para as redes balançarem pela primeira vez no Maracanã nessa Copa do Mundo. Em cobrança de falta, Messi levantou a bola na área e Rojo desviou de cabeça. A bola iria pela linha de fundo se no meio do caminho não tivesse o bósnio Kolasinac, que desviou contra o patrimônio. Os milhares de torcedores que pintavam o Maraca de azul e branco fizeram a festa acreditando que uma goleada estaria pela frente, porém, não foi o que aconteceu.

A Bósnia jogava com a defesa muito bem postada e, sem dar espaço para o oponente trabalhar a bola, anulava os principais nomes do time argentino. Faltava qualidade e mais criatividade no ataque sul-americano, que não conseguia vencer a marcação para chegar até o gol adversário. Messi, que poderia fazer a diferença e chamar a responsabilidade na partida, teve um primeiro tempo apagado. Sempre que o craque pegava na bola, chegavam dois marcadores e o desarmavam rapidamente.

Os europeus encontravam espaço para avançar, mas tinham dificuldade para dar continuidade às jogadas e acertar o passe decisivo. Aos 13 minutos, lançamento perfeito de Misimovic para Hajrovic, que chegou cara a cara com Romero e tentou de primeira, mas o goleiro defendeu. A Argentina só ameaçou aos 32 minutos com um chute forte de fora da área de Mascherano. O empate quase veio após escanteio, aos 40 minutos. Lulic cabeceou com precisão e Romero fez grande defesa.

A Argentina voltou do intervalo com a sua formação mais ofensiva e a considerada titular, depois da entrada de Gago e Higuaín. As mudanças para o esquema no qual o time está mais adaptado não foram suficientes para os argentinos mostrarem o futebol que todos esperavam. A Bósnia continuava com dificuldades e não conseguia aproveitar bem os espaços que possuía. Dessa maneira, a partida continuava morna no segundo tempo, com poucas oportunidades claras de gol.

A primeira chegada foi bósnia. Aos quatro minutos, Hajrovic cobrou com força e Romero saiu firme para defender. Cinco minutos depois, Hajrovic chutou no meio do gol e o goleiro saiu com tranquilidade. A resposta argentina veio aos 15 minutos. Messi tocou para Agüero, que chutou para a defesa de Begovic. Pouco depois, o craque não perdoou. Messi tabelou com Higuain e recebeu de volta na entrada da área. O camisa 10 ainda driblou um marcador antes de chutar para o fundo das redes.

O gol pareceu animar os argentinos, que partiram para o ataque, mas ainda sem acertar o alvo. Aos 31 minutos, Agüero chutou forte e a bola saiu com certo perigo. No lance seguinte, Messi cruzou para Higuaín; sozinho, o atacante cabeceou, meio sem jeito, e a bola passou acima do travessão. Se a Argentina não fez, a Bósnia diminuiu em um contra-ataque fatal. Após boa trama, Ibisevic recebeu e tocou por entre as pernas do goleiro Romero, para fechar o placar no Maracanã.  

Ficha de jogo:

Argentina 2 x 1 Bósnia e Herzegovina

ARGENTINA:
Romero; Zabaleta, Garay, Campagnaro (Gago), Fernández e Rojo; Mascherano, Di María e Maxi Rodríguez (Higuaín); Messi e Agüero (Biglia).
Técnico: Alejandro Sabella.

BÓSNIA:
Begovic; Spahic, Mujdza (Ibisevic), Bicakcic e Kolasinac; Besic, Pjanic, Lulic e Misimovic (Medunjanin); Hajrovic (Visca) e Dzeko.
Técnico: Safet Susic

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Público: 74.738
Data: 15/06/2014.
Horário: 19h

Gols: Kolasinac (contra), aos dois minutos do primeiro tempo, e Messi, aos 19 minutos do segundo tempo (Argentina); Ibisevic, aos 39 minutos do segundo tempo (Bósnia)

Árbitro: Joel Aguilar (El Salvador)
Assistentes: William Torres e Juan Zumba (El Salvador)

Cartões amarelos: Rojo (Argentina); Spahic (Bósnia)

0 comentários :

Postar um comentário