segunda-feira, 23 de junho de 2014

Passaporte carimbado

México vence Croácia com tranquilidade e garante vaga nas oitavas da Copa. Latinos enfrentam a Holanda

De Nova Lima (MG).
Por Rodolpho Victor.

23/06/2014 - A maioria esperava uma vitória da Croácia e, consequentemente, a vaga garantida para os europeus. Mas não foi o que aconteceu. O futebol de Mandzukic, Modric e Rakitic não apareceu neste fim de tarde na Arena Pernambuco. Sobrou ao México, que se segurava no campo de defesa, se aliar à torcida e ir pra cima dos europeus. Rafa Márquez, Guardado e Chicharito, num intervalo de dez minutos, marcaram três vezes e não deixaram a Croácia respirar. Perisic descontou para os croatas. O 3 a 1 deu aos mexicanos o segundo lugar do Grupo A, que teve o Brasil como líder após vitória por 4 a 1 sobre Camarões.

No próximo domingo (29), às 13h (de Brasília), os mexicanos encaram a Holanda - que um pouco mais cedo, venceu o Chile por 2 a 0 -, em Fortaleza, num dos seus jogos mais importantes em Copas do Mundo. O duelo será um dos jogos das oitavas de final, que também já tem definidos o confronto entre Brasil e Chile, no sábado.

Rafa Márquez comemora o primeiro gol do jogo.
(Foto: Getty Images)

O jogo

Para algumas seleções, vencer uma partida de Copa do Mundo é um título; para outras, passar da fase de grupos também pode ser. E foi assim que México e Croácia entraram em campo na tarde desta segunda-feira. O outro jogo do Grupo A, entre Brasil e Camarões, pouco importava. A conta era simples: vencer e se classificar. Um empate garantiria os dois caso o Brasil perdesse, mas esperar Camarões vencer era algo inimaginável. De um lado, a Croácia com Mandzukic e cinco gols marcados. Do outro, o México de Rafa Márquez, Ochoa e nenhum gol sofrido. Que seria um jogaço de bola e os torcedores presentes sairiam satisfeitos, ninguém tinha dúvidas.

A Croácia começou tocando a bola, buscando buracos na defesa mexicana. Rakitic foi amarelado nos primeiros minutos de jogo. Jogo duro. Rafa Márquez subiu pra dividir com Modric e deu um chega pra lá no croata, que ficou com dores. Nas cobranças de escanteio da Croácia, gritos homofóbicos vinham da torcida, algo que está sendo investigado pela FIFA e deixa o espetáculo um pouco mais feio. Dentro de campo, o respeito era total. Bola na defesa do México era isolada pra frente.

Herrera foi o primeiro a levar perigo, chutando de fora da área e vendo a bola explodir no travessão. Logo depois, o volante deixou Peralta na cara do gol e viu o volante escorregar e perder grande chance. Se o ataque mexicano estava mal, a defesa não deixava passar nada. Aos 25 minutos, a posse de bola croata chegava aos 61%. Aos 37, o árbitro deixou de dar falta para o México e, no contra-ataque croata, Rafa Márquez foi obrigado a dar um carrinho em Perisic. O árbitro ficou só no cartão amarelo. Sempre que havia um lance de perigo, o árbitro era obrigado a ir dispersar as confusões. Com o sangue fervendo, os dois times foram para o vestiário com um 0 a 0.

Sem alterações e com a mesma garra, as duas equipes voltaram para a última e derradeira etapa. Quando a zaga da Croácia respondia de um lado, a mexicana dava o troco no outro. Com a entrada de Chicharito, a torcida foi à loucura e o México foi pra cima, mesmo tendo um empate do seu lado. Aos 18, Aguilar bateu pra área e Srna tirou com a mão, e novamente o árbitro deixou passar. Depois, Pletikosa fez grande defesa com o pé, no chute de Aguilar.

Com o apoio da torcida mexicana, o time cresceu e massacrou o futebol croata. Rafa Márquez, o zagueiro que dominava lá atrás, foi pra área aos 26 do segundo tempo na cobrança de escanteio de Herrera e, de cabeça, abriu o placar para o México, dificultando ainda mais a vida da Croácia. Três minutos depois, Peralta recebeu na ponta direita, cruzou rasteiro e depois da bola passar por Chicharito, Guardado não deixou por menos e bateu com categoria pra ampliar o placar.

A Croácia precisava de três gols em 15 minutos, e aos 32, Moreno tirou uma bola em cima da linha. Não era mesmo o dia deles. Aos 34, Chicharito Hernández deixou a bola passar entre suas pernas, depois a zaga tirou na hora do jogador cabecear, mas no lance seguinte, o atacante não desperdiçou. Rafa Márquez novamente cabeceou, e na sobra, Javier Hernández empurrou pras redes, marcando o seu primeiro gol.

Com mais um gol, o México se tornaria o líder do Grupo A, porque passaria o Brasil em saldo de gols. Mas enquanto a torcida comemorava a classificação, o Brasil marcou o quarto gol contra Camarões e a Perisic fez o gol de honra da Croácia, definindo assim os adversários de Brasil e México nas oitavas (Chile e Holanda, respectivamente). Antes das equipes irem pro vestiário, Rebic fez falta de ataque e foi pro chuveiro mais cedo.

Ficha do jogo:

Croácia 1 x 3 México

CROÁCIA:
Pletikosa; Srna, Corluka, Lovren e Vrsaljko (Kovacic); Modric e Rakitic; Pranjic (Jelavic), Perisic e Olic (Rebic); Mandzukic.
Técnico: Niko Kovac

MÉXICO:
Ochoa; Francisco Rodríguez, Rafa Márquez e Héctor Moreno; Aguilar, José Vázquez, Héctor Herrera, Guardado (Marco Fabián) e Layún; Giovani dos Santos (Chicharito Hernández) e Oribe Peralta (Carlos Peña).
Técnico: Miguel Herrera

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE)
Público: 41.212
Data: 23/06/2014
Horário: 17h

Árbitro: Ravshan Irmatov (UZB)
Auxiliares: Abduxamidullo Rasulov (UZB) e Bakhadyr Kochkarov (UZB)

Gols: Perisic, aos 41 minutos do segundo tempo (Croácia); Rafa Márquez, aos 26, Guardado, aos 29, e Chicharito, aos 37 minutos do segundo tempo (México)
Cartões amarelos: Rakitic (Croácia); José Vázquez e Rafa Márquez (México)
Cartões vermelhos: Rebic (Croácia)

0 comentários :

Postar um comentário