domingo, 15 de junho de 2014

Grande conquista

Banco decide, Spurs batem Heat e garantem quinto título da NBA de forma incontestável

De Belo Horizonte.
Por João Vitor Cirilo.

15/06/2014 - Bancos ganham jogos, e também campeonatos. O San Antonio Spurs comprovou isso não apenas na noite deste domingo, mas em toda a série decisiva da temporada 2013/2014 da NBA. No jogo 5 da final contra o Miami Heat, o argentino Manu Ginóbili e o australiano Patty Mills foram dois dos principais responsáveis pela vitória do time do Texas por 104 a 87, resultado que fechou a série em 4 a 1 e deu o quinto título da liga para os Spurs (1998/99, 2002/03, 2004/05, 2006/07 e 2013/14). Consequentemente, Tiago Splitter consegue o tão sonhado anel, a primeira conquista de um brasileiro na competição.

Após jogos 3 e 4 em altíssimo nível, San Antonio chegou ao duelo de hoje como favorito, e comprovou isso em quadra. Mas no início do jogo não parecia que seria assim. Com outra postura e liderado por LeBron James, responsável por 17 pontos apenas no primeiro quarto, Miami chegou a abrir 16 pontos de folga, mas os Spurs cresceram na segunda parcial, liderados por Ginóbili. Dali pra frente, não teve como segurar. No terceiro quarto, Mills, que sempre muda o ritmo do time também vindo do banco, conseguiu 4-4 nos chutes de três, anotou 14 pontos e praticamente definiu as coisas a favor da equipe comandada pelo gigante Gregg Popovich.

Manu Ginóbili mudou a história do jogo.
(Foto: Joe Murphy/NBAE/Getty Images)

O cestinha do time campeão novamente foi Kawhi Leonard, com double-double de 22 pontos e 10 rebotes e garantiu o título de melhor jogador das finais. O MVP foi fundamental não apenas ofensivamente, mas também na marcação a LeBron James. Kawhi, aos 22 anos, é o mais jovem a se tornar o melhor jogador das finais desde Tim Duncan, hoje seu companheiro, em 1999.

Outros bons nomes no jogo, Manu Ginóbili fez 19 pontos, Patty Mills conseguiu 17, e Tim Duncan anotou 14 pontos e oito rebotes. Um fato curioso da partida é que Tony Parker errou seus 10 primeiros arremessos, mas o banco compensou e muito esse desempenho. O francês, um dos símbolos desta equipe, ainda saiu com 16 pontos. No total, 47 a 24 em pontos do banco a favor dos Spurs.

Miami tentava ser o primeiro tricampeão da NBA depois do Los Angeles Lakers do início dos anos 2000, aquele time que tinha Kobe Bryant e Shaquille O'Neal voando. Ficou no meio do caminho. LeBron James foi a estrela solitária, com 31 pontos e 10 rebotes.

Quando a bola subiu...

Miami foi pro jogo com uma formação diferente. Sem um armador principal (Mario Chalmers e Norris Cole entre os reservas) e com Ray Allen entre os titulares, restou a Dwyane Wade jogar na posição 1. Além da equipe, mudou também a postura. Mais agressivo na defesa e atento no ataque, o Heat abriu 8 a 0, com seis pontos de LeBron James. Do outro lado, San Antonio errou seus cinco primeiros arremessos. Gregg Popovich parou o jogo com três minutos e o time enfim pontuou em lances livres de Tim Duncan. A primeira cesta de quadra foi com cinco minutos, com Kawhi Leonard, de três (13 a 5). Não adiantou. O Heat seguiu engolindo os Spurs.

A vantagem do time da Flórida chegou a 16 (22 a 6), entretanto, com os reservas liderados por Manu Ginóbili, que arrumou uma falta e uma cesta de três, San Antonio diminuiu para 10 (22 a 12), com seis pontos seguidos do argentino. Depois do tempo de Spoelstra, Ginóbili deu belo passe para Leonard acertar outra de três e reduzir ainda mais a desvantagem. Depois, Patty Mills também mandou de longe e marcou o 12º ponto seguido dos donos da casa (22 a 18). O louco primeiro quarto terminou em 29 a 22.

Kawhi Leonard, o MVP das finais.
(Foto: Divulgação/NBA)

No segundo período, San Antonio cresceu. O ataque de Miami passou a trabalhar muito mal e, aos poucos, os Spurs foram crescendo. Após um primeiro quarto sem cestas, Duncan começou a ser efetivo ofensivamente e comandava o time. Com bela participação dos reservas, os Spurs lideraram o jogo pela primeira vez após cesta de três de Leonard, e abriram quatro pontos de folga com Ginóbili (39 a 35). LeBron seguiu zerado até 10 minutos do quarto. E Manu Ginóbili fazia jogo espetacular, sendo o principal responsável pela vantagem de sete pontos ao intervalo (47 a 40).

Após três minutos de erros, Ginóbili converteu dois lances livres e fez os dois primeiros pontos do terceiro quarto. O argentino voltou como titular. E parecia que Miami havia ficado no vestiário. Entregue em quadra, o Heat simplesmente não jogou na parcial e San Antonio passou por cima. Três cestas de três de Patty Mills e outra de Ginóbili deram uma vantagem de 20 pontos (68 a 48), que praticamente acabou com o jogo logo no terceiro quarto. Tudo dava certo. Destaque também para o toco espetacular aplicado por Splitter sobre Wade. 77 a 58 ao fim do terceiro quarto, vencido por 30 a 18.

Miami ameaçou reação no início do último quarto, trazendo a desvantagem para 14 pontos, mas logo os Spurs recolocaram as coisas em seu lugar, com as estrelas usando sua experiência. Não havia como tirar a vitória e o título de San Antonio.

Ficha do jogo:

Miami Heat 87 @ 104 San Antonio Spurs
1º tempo: 40x47 (29x22 e 11x25)
2º tempo: 47x57 (18x30 e 29x27)

MIAMI:
Começaram: Dwyane Wade (11 pontos), Ray Allen (5), LeBron James (31), Rashard Lewis (3) e Chris Bosh (13). 
Entraram: Shane Battier (0), Chris Andersen (0), Norris Cole (2), Udonis Haslem (2), Michael Beasley (9), Mario Chalmers (8), James Jones (0) e Toney Douglas (3)
Técnico: Erik Spoelstra 

SAN ANTONIO:
Começaram: Tony Parker (16), Danny Green (0), Kawhi Leonard (22), Boris Diaw (5) e Tim Duncan (14).
Entraram: Manu Ginóbili (19), Tiago Splitter (3), Patty Mills (17), Matt Bonner (0), Marco Belinelli (4), Jeff Ayres (2), Cory Joseph (0) e Aron Baynes (2)
Técnico: Gregg Popovich

Local: AT&T Center, em San Antonio (Texas, EUA)
Público: 18581
Data: 15/06/2014
Horário: 21h (de Brasília)

1 comentários :