sexta-feira, 13 de junho de 2014

Custou, mas valeu!

Com Chicharito Hernández no banco e polêmica da arbitragem, México supera Camarões no complemento do grupo do Brasil

De Belo Horizonte.
Por Márcio Júnio.

13/06/2014 - A estreia de México e Camarões na Copa do Mundo 2014 ficou marcada por polêmicas e pela forte chuva que caiu na Arena das Dunas, em Natal (RN). Com três gols anulados (dois do México e um de Camarões), os mexicanos venceram por 1 a 0 e assumiram a segunda colocação no Grupo A, atrás do Brasil pelo saldo de gols. A torcida invadiu o estádio e apoiou a seleção tricolor durante os 90 minutos e isto parece ter motivado Giovanni do Santos, que fez uma excelente partida e participou do gol da vitória, sendo eleito o craque do jogo pela FIFA. Ele também teve dois gols mal anulados.

Já Camarões usou a força mas não conseguiu superar os mexicanos. Liderado por Samuel Eto'o, que muito marcado, pouco ajudou, a equipe africana esbarrou nas próprias deficiências técnicas. Sem somar pontos, termina a primeira rodada na terceira colocação, à frente da Croácia também pelo saldo.

Peralta marcou o único gol do jogo.
(Foto: Getty Images)

Quando rolou a bola...

A empolgação e ousadia da torcida mexicana, que já nos primeiros minutos gritava “olé”, deu a confiança que seus jogadores precisavam. E já aos 12 minutos, Giovanni dos Santos balançou a rede, mas o gol não foi validado. Segundo a arbitragem, o camisa 10 estava em posição irregular. Lance, no mínimo, duvidoso.

A resposta não demorou e aos 16 minutos, gol de Camarões, mas também não valeu. Chuopo Moting estava em impedimento quando recebeu o passe de Samuel Eto’o. Os camaroneses acordaram e, dois minutos depois, mais uma chance. Mas dessa vez, Rafa Márquez antecipou e travou o chute do camisa 9 africano.

Após o susto, o México voltou a tomar conta do jogo. Bem armado taticamente e com boas trocas de passe, conseguiu levar perigo ao gol de Camarões. Tanto tentaram que, aos 30 minutos, após cobrança de escanteio, Giovanni dos Santos voltou a marcar e mais uma vez o auxiliar levantou a bandeira. Não perca as contas: terceiro gol anulado do jogo. Pode se dizer que este foi o impedimento mais polêmico, os mexicanos reclamaram bastante, alegando que a bola foi desviada pelo jogador africano. A pressão do México aumentava e a chuva também. Já nos últimos lances, criou boas chances, que foram desperdiçadas por Rafa Márquez e Peralta, respectivamente.

No segundo tempo, pouca coisa mudou. Camarões parecia mais solto em campo, mas não conseguiu chances claras de gol. Diferente do México, que aos três minutos, fez o goleiro Itandje voltar a trabalhar.

Aos 15 minutos, o gol que valeu. Após boa finalização de Giovanni dos Santos, o goleiro não segurou a bola sobrou para Peralta. O matador fez o dever de casa e mandou para o fundo das redes. O gol desestabilizou os camaroneses e o México, inflamado por sua torcida, administrou o resultado até o final.

Chicarito Hernández, um dos principais nomes do México, começou no banco e só entrou aos 27 do segundo tempo, após pedido da torcida. O treinador Miguel Herrera colocou o jogador do Manchester United no lugar de Peralta e foi muito aplaudido quando entrou em campo. 

Ficha do jogo: 

México 1x0 Camarões 

MÉXICO:
Guillermo Ochoa; Rafael Marquez, Francisco Rodriguez e Hector Herrera (Carlos Salcido); Paul Aguilar, Miguel Layun, Jose Vazquez, Hector Moreno, Andres Guardado (Marco Fabian) e Giovani dos Santos; Oribe Peralta (Chicharito Hernández). 
Técnico: Miguel Herrera 

CAMARÕES:
Charles Itandje; Cedric Djeugoue (Dany Nounkeu), Aurelien Chedjou, Nicolas N'Koulou e Benoit Assou-Ekotto; Alex Song (Pierre Webo), Stephane Mbia e Eyong Enoh; Benjamin Moukandjo, Eric Choupo-Moting e Samuel Eto'o.
Técnico: Volker Finke

Local: Arena das Dunas, em Natal (RN)
Data: 13/06/2014
Horário: 13h (de Brasília)

 Árbitro: Wilmar Roldan (COL) 
Auxiliares: Humberto Clavijo (COL) Eduardo Diaz (COL)

0 comentários :

Postar um comentário