sexta-feira, 6 de junho de 2014

Bola no Vissotto!

Leandro Vissotto decide e Brasil consegue vitória sofrida sobre o Irã pela Liga Mundial de Vôlei

De Belo Horizonte.
Por João Vitor Cirilo.

06/06/2014 - A seleção brasileira masculina de vôlei encontrou muita dificuldade contra o Irã, nesta manhã, pela Liga Mundial de Vôlei. Jogando no Ibirapuera, em São Paulo, o time de Bernardinho não tinha volume de jogo, vibração, agressividade. Isso até o comandante brasileiro chamar Murilo, Rapha e Leandro Vissotto do banco de reservas. O oposto foi decisivo no fim da partida, tirando o Brasil do fundo do poço e sendo o responsável por quase todos os pontos no fim do tie-break, fechando a vitória por 3 sets a 2 (25/23, 28/30, 26/28, 25/23 e 15/13).

Foto: Divulgação/FIVB

Vissotto saiu de quadra com 12 pontos, quatro a menos que Sidão, maior pontuador do Brasil. Wallace, oposto titular nos quatro primeiros sets, fez 15. Do lado iraniano, time que merecia a vitória, 22 pontos para o oposto Mahmoudi e 18 para o ponteiro Mirzajanpour, que fez grande jogo.

A Itália é líder do grupo A, com 12 pontos e quatro vitórias em quatro jogos. Por ser a anfitriã da fase final, três times se classificam para a próxima fase. Assim, o Brasil pode se dar bem. O time verde e amarelo assumiu a segunda posição, com seis pontos. A Polônia, com dois jogos a menos que o Brasil, tem três pontos. O Irã ainda não pontuou.

Brasil e Irã voltam a se enfrentar amanhã, novamente na capital paulista, às 10h (de Brasília). Ainda hoje e também no domingo (8), Itália e Polônia se enfrentam em solo italiano.

Quando a bola subiu...

O início do jogo foi equilibrado. Tão logo o Brasil abria vantagem, o Irã ia buscar. Primeiro, 8 a 4 para os brasileiros. Forçando o saque, os iranianos encostaram em 9 a 8. Com o saque entrando um pouco melhor depois, a seleção brasileira voltou a abrir quatro pontos. A vantagem chegou a cinco na reta final (25 a 20), mas os visitantes não largavam o osso, chegando a um 24 a 23. Porém, bola na mão de Wallace, destaque do time no ataque (cinco pontos), e 25 a 23.

O início do segundo set foi igual ao anterior, com o Brasil abrindo 8 a 4. Depois, com ótima sequência de Ebadipour no serviço, o Irã empatou em 8 a 8. Após tempo de Bernardinho, o Brasil voltou a abrir três pontos, mas errava muito, e o Irã encostou de novo (13 a 12). O oposto Mahmoudi ia muito bem, mas o Irã não conseguia ter sequência. O bloqueio dos visitantes funcionava, ao contrário do Brasil. Na reta final, o Irã teve três set points (25 a 24, 28 a 27 e 29 a 28) para fechar em 30 a 28.

Wallace e todo o ataque brasileiro sofreu com o bloqueio iraniano.
(Foto: FIVB/Divulgação)

A irregularidade do jogo do Brasil continuou no terceiro set. O Irã chegou a abrir 6 a 4 no início, teve a vantagem em outros momentos da parcial, e a seleção dava lampejos de bom jogo. Porém, a desatenção fazia com que as coisas não andassem da maneira desejada. Cheios de confiança, os iranianos eram agressivos, arriscavam, sem se importar com a camisa que estava do outro lado. E conseguiram a virada, vencendo o set por 28 a 26.

Veio o quarto set e o Irã seguiu melhor, abrindo quatro pontos logo no início (9 a 5). Bernardinho trocou o ponteiro Maurício, que jogou mal, e colocou Murilo. Mesmo com ele longe da melhor forma física, o time ganhou em vibração, em vontade. No decorrer do set, Rapha e Vissotto também melhoraram o time na inversão. Mas a vitória não foi fácil: 25/23.

No tie-break, o equilíbrio permaneceu. Mais vibrante, o Brasil abriu 4 a 2, e o Irã virou para 9 a 7. Do outro lado tinha Mirzajanpour, acertando tudo e tirando um ace da cartola em momento decisivo, quando o Irã abriu 13 a 11. Mas Vissotto era a bola de segurança do Brasil, virando todas. Ele foi decisivo, anotando todos os pontos decisivos na vitória por 15 a 13.

Ficha do jogo: 

Brasil 3x2 Irã 
25/23, 28/30, 26/28, 25/23 e 15/13

BRASIL:
Começaram: Bruno, Wallace, Lucarelli, Maurício, Sidão e Lucão. Líbero: Mario Júnior. 
Entraram: Rapha, Leandro Vissotto, Lipe e Murilo. 
Técnico: Bernardinho

IRÃ: 
Começaram: Marouf, Mahmoudi, Ghaemi, Ebadipour, Faezi e Seyed. Líbero: Alizadeh.
Entraram: Ghafour, Mirzajanpour, Mahdavi e Tashakori. 
Técnico: Slobodan Kovac

Motivo: 1º jogo da 3ª semana da Liga Mundial de Vôlei
Local: Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (SP)
Data: 06/06/2014
Horário: 10h (de Brasília)

***

0 comentários :

Postar um comentário