quarta-feira, 11 de junho de 2014

B.A. na Copa #31: O caminho até o hexa

Na penúltima matéria especial do B.A. na Copa, projetaremos a trajetória do Brasil rumo ao hexa

De São Paulo.
Por Eduardo do Carmo.

11/06/2014 - Desde o penta em 2002, o brasileiro não esteve tão empolgado com a seleção brasileira de futebol. Após duas campanhas fracas em Copas do Mundo, o Brasil chega como um dos favoritos para a atual edição, que será realizada em solos tupiniquins. Diversos fatores contribuíram para a retomada da confiança do torcedor: plantel qualificado, treinador com currículo vitorioso e campanha memorável ano passado na Copa das Confederações. Mas aí vem uma pergunta: será fácil a conquista do hexa?


Para auxiliar os leitores nessa questão, traçaremos aqui, na matéria 31 da série B.A. na Copa, os possíveis caminhos para o título do Brasil. Para começar, claro, a fase de grupos. A seleção Canarinho é o país-sede e cabeça de chave do grupo A. Croácia, México e Camarões são os adversários. 

A estreia contra os croatas é a partida mais perigosa por ter bons valores do outro lado. Luka Modric (Real Madrid) e Ivan Rakitic (Sevilla) são meias de muita qualidade e abastecem os atacantes a todo momento. A sorte do Brasil é que o goleador Mario Mandzukic, do Bayern de Munique, por conta de uma suspensão, está fora do duelo.

Na sequência, o rival será o México. Uma seleção sem craques que sofreu nas eliminatórias para garantir a classificação. O Brasil tem que estar ligado no atacante Javier Hernández, do Manchester United. Por ter muitos problemas defensivos e um meio-campo nada criativo, os mexicanos devem ser presa fácil.

Seleção mais fraca do grupo, Camarões passa por um momento complicado dentro e fora de campo. Aos poucos, os atletas que colocaram o selecionado africano no mapa do futebol envelheceram e não houve renovação. Samuel Eto'o (Chelsea) e Song (Barcelona) são os destaques. 


A partir daí, as pedras no caminho começam a surgir em maiores proporções. Já nas oitavas de final, possibilidade de duelo contra Espanha e Holanda, sem descartar o Chile. Os últimos finalistas podem cruzar o caminho brasileiro no primeiro mata-mata. Caso haja alguma surpresa, os chilenos podem ser adversários teoricamente mais tranquilos.


Nas quartas de final, o Brasil tem boa chance de cruzar com as seleções do grupo da morte (D). Inglaterra, Itália e Uruguai são os possíveis embates nessa fase. No entanto, o confronto das quartas pode ser diante das equipes do grupo C. Costa do Marfim e Colômbia são as principais forças da terceira chave do mundial.

A seguir, os detalhes destes grupos da Copa do Mundo. Para o grupo C, clique aqui. Para conferir as informações do D, clique aqui.

Caso o Brasil garanta a liderança no grupo A, Alemanha e França são as apostas para rivais na semifinal. Com a segunda colocação, é possível vermos Brasil x Argentina, Brasil x Bélgica ou Brasil x Portugal, por exemplo. Projetar a decisão é quase impossível, pois depende das posições na fase de grupos. De qualquer forma, confira também as matérias dos outros grupos: grupo E, grupo F, grupo G e grupo H.

Amanhã, a última matéria da série especial sobre a Copa do Mundo traz a expectativa para a estreia. Não percam!

0 comentários :

Postar um comentário