quinta-feira, 15 de maio de 2014

Não deu

Cruzeiro luta, mas só empata com San Lorenzo e dá adeus à Libertadores

De Belo Horizonte
Por Julia Alves

15/05/2014 - Não há mais equipes brasileiras na Taça Libertadores da América 2014. Depois de perder a primeira partida das quartas de final por 1 a 0, o Cruzeiro precisava vencer o San Lorenzo por dois gols de diferença para se classificar para às semifinais na noite desta quarta-feira. O Mineirão estava lotado, a torcida celeste fez sua parte e o time pressionou. Porém, tudo isso foi por água abaixo após o rápido gol do San Lorenzo, aos nove minutos iniciais. O golpe no início do jogo desestabilizou o time cruzeirense, que passou a precisar de no mínimo três gols. A Raposa lutou, mas acabou esbarrando em um adversário muito bem postado em campo. A igualdade no placar só veio aos 25 minutos do segundo tempo, quando o nervosismo já tomava conta e pouco podia ser feito. O empate por 1 a 1 eliminou o último brasileiro da competição mais importante da América.

Ricardo Goulart entrou na etapa complementar.
(Foto: Washington Alves/Light Press/Divulgação)

O jogo

Antes mesmo da partida começar, a torcida cruzeirense fazia muito barulho, fazendo do Mineirão um verdadeiro caldeirão. O Cruzeiro, embalado pela festa na arquibancada, pressionou o San Lorenzo, que mal via a cor da bola nos minutos iniciais. Entretanto, os argentinos contaram com uma falha na defesa da equipe brasileira e abriram o placar, aos nove minutos, ampliando ainda mais sua vantagem. Piatti apareceu livre dentro da área, deu um corte em Ceará e mandou para o fundo das redes.

O gol abalou o Cruzeiro, que demorou a se recompor e voltar para o jogo. Precisando de três gols, os jogadores celestes foram tomados pelo nervosismo, cometiam muitos erros de passe e não possuíam objetividade no ataque. Com mais calma, a Raposa chegou a ameaçar o San Lorenzo. Aos 15 minutos, Ceará cruzou e Marcelo Moreno cabeceou tirando tinta da trave. Moreno recebeu na meia-lua e deixou com Júlio Baptista, aos 27 minutos, que ajeitou e bateu rasteiro. A bola saiu levando perigo.

No fim do primeiro tempo, dois lances inacreditáveis. Aos 34 minutos, o San Lorenzo desceu em peso com quatro jogadores contra só dois cruzeirenses. Piatti, livre na área, bateu da marca da cal, mas Fábio salvou com o pé. Aos 46 minutos, Marcelo Moreno recebeu cruzamento e resvalou na bola, que bateu na trave, passeou na linha do gol e encontrou a outra trave até que a zaga tirou. Não era dia do Cruzeiro!

A etapa complementar foi de um time só, o Cruzeiro. O técnico Marcelo Oliveira tirou Nilton e colocou Dagoberto já na volta do intervalo. Lesionado, Samúdio já havia dado lugar a Egídio. A Raposa se mandou para o ataque, entretanto, não tinha articulação no meio, possuía muita dificuldade para vencer a marcação e criar lances claros de gol. Com o regulamento nas mãos, o San Lorenzo mostrou muita consciência, jogou compacto na defesa para não dar espaço ao adversário e garantir a classificação.

Marcelo Moreno recebeu e bateu, aos sete minutos, mas acabou abafado por Torrico. Na sobra, Moreno tocou para Willian, que impedido, marcou. O lance foi corretamente anulado. Aos 19 minutos, Moreno recebeu na entrada da área, livrou-se da marcação e bateu. Torrico foi no cantinho para evitar o empate. No lance seguinte, após escanteio, Dedé ganhou de todos no alto, cabeceou firme e o goleiro apareceu de novo para salvar. Dagoberto bateu, aos 25 minutos, e a defesa tirou. A bola voltou para ele, que cruzou novamente encontrando Bruno Rodrigo, que subiu para deixar tudo igual.

O gol deu um gás a mais ao Cruzeiro, no entanto, veio tardiamente. A Raposa continuou lutando, principalmente com Marcelo Moreno. Aos 27 minutos, Goulart achou Moreno na área. O atacante bateu firme, mas sem ângulo, facilitando a defesa de Torrico. Em seguida, Moreno cabeceou livre de marcação e Torrico pegou de novo. A esperança foi renovada após a expulsão de Romagnoli, aos 31 minutos, entretanto, o time celeste não foi eficiente e se despediu da Libertadores.

Ficha de jogo:

Cruzeiro 1 x 1 San Lorenzo

CRUZEIRO:
Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Samudio (Egídio); Henrique, Nilton (Dagoberto), Everton Ribeiro e Júlio Baptista (Ricardo Goulart); Marcelo Moreno e Willian.
Técnico: Marcelo Oliveira

SAN LORENZO:
Torrico; Buffarini, Valdés, Gentiletti e Más; Mercier, Ortigoza, Villalba (Kalinski) e Piatti (Kannemann); Correa (Romagnoli) e Matos.
Técnico: Edgardo Bauza

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 14/05/2014
Horário: 22h

Gols: Bruno Rodrigo, aos 25 minutos do segundo tempo (Cruzeiro); Piatti, aos nove minutos do primeiro tempo (San Lorenzo)

Árbitro: Martin Vazquez (URU)
Assistentes: Rodney Aquino (URU) e Carlos Cáceres (URU)

Cartões amarelos: Dedé (Cruzeiro); Mercier, Mauro Matos e Torrico (San Lorenzo).
Cartão vermelho: Romagnoli (San Lorenzo)

0 comentários :

Postar um comentário