sexta-feira, 23 de maio de 2014

La decima ou la primera?

Real e Atlético fazem neste sábado o clássico madrilenho em busca da taça da UEFA Champions League

De Aracaju.
Por Henrique Ferrera.

23/05/2014 - Real Madrid e Atlético de Madrid não poderiam ter experiências mais díspares em finais de Champions League, mas os técnicos de ambos os times duvidam que isso será relevante quando se encontrarem neste sábado (24), às 15h45 (de Brasília), em Lisboa, em uma batalha tática que deve ser decidida pelo conjunto de jogadores que errarem menos.

Enquanto os nove vezes campeões do Madrid estão em sua 13ª final europeia - embora seja a primeira em 12 anos -, o Atlético chegou apenas uma vez nesta fase, terminando com decepção em 1974. Além disso, esta foi a primeira temporada de Diego Simeone na competição; enquanto Carlo Ancelotti tem um passado de quase 30 anos na UEFA Champions League.

Madrid e Atlético estão de olho nesta taça.
(Foto: Sportsfile)

"Essa competição já me deu muito; já a venci quatro vezes, esta é minha sétima final, então não posso pedir mais que isso", disse o técnico do Madrid. "Todo mundo sabe como é importante esta competição para o Real Madrid, mas meu trabalho é fazer o meu melhor para ajudar-nos a vencer esta competição - e estamos muito perto".

O Atlético não joga a final da Champions League há 40 anos, mas, depois de ter levantado a taça da UEFA Europa League em 2010 e 2012, não falta experiência em grandes jogos - um ponto que seu técnico fez questão de frisar. "Esta é uma grande oportunidade e uma grande ocasião, e eu não me sinto tão sobrecarregado como algumas pessoas pensam, mas eu sinto a responsabilidade", disse Simeone, comandante do campeão espanhol. "Tem um monte de pessoas que confiam em nós e espero que possamos lidar com isso".

Diego Costa (bíceps femoral) e Arda Turan (bacia) têm feito intensivos tratamentos nas lesões sofridas no empate de sábado pelo Campeonato Espanhol, 1 a 1 com o Barcelona, e Simeone se recusou a confirmar se eles estarão disponíveis - ou o contrário. "Eles treinaram melhor (na quinta), então vamos ver como eles treinarão e como vão se sentir e decidir com base nisso", ele explicou. "Arda e Costa são apenas nomes, eles são dois jogadores muito importantes na equipe, mas existem outros jogadores que podem entrar. Estamos preparados para o que acontecer".

Do lado do Madrid, Cristiano Ronaldo - 16 gols na competição - não jogou a partida da equipe em La Liga, que acabou com vitória por 3 a 1 sobre o Espanyol, enquanto Benzema (músculo) e Pepe (panturrilha) são dúvidas por lesão. "O Cristiano não tem nenhum problema, ele treinou bem", disse Ancelotti. "Ele é uma arma muito importante - seus números estão aí para todo mundo ver, e precisamos dele. Pepe e Benzema não treinaram esta semana. Eles têm que começar a treinar com os outros, e aí veremos".

Simeone - que pode se tornar o terceiro técnico não-europeu a vencer a Champions League - foi rápido ao enfatizar a importância de "ignorar todos os fatores externos" em torno do maior jogo entre clubes da temporada e minimizou seu papel nas marcantes campanhas do Atlético desde sua chegada em 2011. "Isso é incrível. Como treinadores, temos crescido graças aos jogadores que trabalhamos junto", disse ele. "Eu tenho que trabalhar de acordo com as necessidades dos meus jogadores e armar o jogo da melhor maneira possível. Nós sabemos onde temos que ter cuidado e vamos tentar encontrar maneiras de avançar". "Nós só ganhamos a liga espanhola, um lindo sucesso, mas há trabalho a ser feito para este jogo único".

Quanto aos merengues, Ancelotti sabe exatamente o que será exigido dele nos últimos momentos antes do pontapé inicial. "Você pode dizer muitas coisas, ou pode não dizer nada. Meu trabalho é centrado nas táticas que usarei, tenho que dar instruções muito claras aos meus jogadores. Estes são os jogos que você não precisa muito para motivar os jogadores - eles já estão muito motivados. Eu tenho um monte de sonhos neste momento. Você pode considerar ('La Decima') uma obsessão ou um sonho. Meu pensamento é de que é um sonho, e nós gostaríamos de realizá-lo".

0 comentários :

Postar um comentário