quarta-feira, 21 de maio de 2014

B.A. na Copa #10: Grupo C

Um grupo, quatro continentes e pouca tradição em Copas do Mundo: este é o equilibrado Grupo C, tema da 10ª matéria da nossa série

De Belo Horizonte.
Por Júlia Alves.

21/05/2014 - Matéria de número 10 aqui na série "B.A. na Copa". Nesta semana, estamos falando das chaves. O Grupo C, formado por Colômbia, Costa do Marfim, Grécia e Japão, foi considerado por muitos o mais fraco dessa Copa do Mundo. Não é para menos. Dessas seleções, Colômbia e Japão foram as que já chegaram mais longe, apenas até as oitavas de final. Grécia e Costa do Marfim nunca conseguiram avançar na primeira fase. Portanto, esses times terão oportunidade de fazer história e conquistar algo inédito para as suas nações nesse mundial. Para isso, terão que se destacar em um grupo aparentemente frágil, porém, muito equilibrado.


Colômbia: Retorno em grande estilo

Em uma das gerações mais talentosas de sua história, a Colômbia volta a uma Copa do Mundo após 16 anos de ausência. E o melhor: como cabeça de chave. Grande parte do mérito da classificação para o mundial deve ser creditada ao técnico José Pekerman. O argentino de 64 anos assumiu, em janeiro de 2012, o comando da seleção que estava em situação precária na etapa classificatória. Com o treinador hermano, os colombianos ficaram em segundo lugar na eliminatória sul-americana, atrás somente da Argentina.

A seleção colombiana possui um bom toque de bola e suas jogadas com os ponteiros são muito bem trabalhadas. Apesar de não oferecer muita segurança aos seus torcedores, a defesa da Colômbia foi a melhor das eliminatórias. Foram 16 partidas com apenas 13 gols sofridos, sob o comando dos veteranos zagueiros Mario Yepes e Luis Amaranto Perea, que estarão com 35 e 38 anos na Copa.

A principal estrela dessa equipe é Falcao Garcia, entretanto, a presença do atacante do Mônaco na lista final dos 23 nomes ainda é incerta. Falcao se recupera de grave lesão no joelho e ainda não se sabe se terá condições físicas para disputar o mundial. O jogador de 27 anos marcou nove gols em 13 jogos nas eliminatórias sul-americanas.

Foto: AFP

Os convocados (30):

Goleiros: David Ospina (Nice), Faryd Mondragón (Deportivo Cali) e Camilo Vargas (Independiente Santa Fé).

Defensores: Mario Yepes (Atalanta), Cristian Zapata (Milan), Amaranto Perea (Cruz Azul), Pablo Armero (West Ham), Camilo Zúñiga (Napoli), Carlos Valdés (San Lorenzo), Santiago Arias (PSV), Aquivaldo Mosquera (América) e Eder Balanta (River Plate).

Meias: Abel Aguilar (Toulouse), Fredy Guarín (Inter de Milão), Aldo Leao Ramírez (Morelia), Juan Guillermo Cuadrado (Fiorentina), Edwin Valencia (Fluminense), Carlos Sánchez (Elche), James Rodríguez (Monaco), Macnelly Torres (Al-Shabab), Juan Fernando Quintero (Porto), Alexander Mejía (Atlético Nacional) e Elkin Soto (Mainz 05).

Atacantes: Falcao Garcia (Monaco), Teofilo Gutiérrez (River Plate), Jackson Martínez (Porto), Luis Muriel (Udinese), Carlos Bacca (Sevilla), Víctor Ibarbo (Cagliari) e Adrián Ramos (Hertha Berlim).

Time-base: Ospina; Zúñiga, Zapata, Yepes e Armero; Sánchez, Ramírez, Cuadrado e James; Gutiérrez e Jackson.
Técnico: José Pekerman

Participações em mundiais: 4

Posição no ranking:

Tabela de jogos:
14/06, às 13h: Colômbia x Grécia, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG).
19/06, às 13h: Colômbia x Costa do Marfim, no Mané Garrincha, em Brasília (DF).
24/06, às 16h: Japão x Colômbia, na Arena Pantanal, em Cuiabá (MT).

Foto: AFP

Costa do Marfim: Hora de mostrar

A Costa do Marfim possuiu a seleção africana melhor colocada no ranking da FIFA, na 21ª posição, e vê nessa Copa do Mundo a melhor oportunidade para avançar na fase de grupos, fato inédito. Em suas duas participações em mundiais, os marfinenses não tiveram sorte e caíram em chaves difíceis. Desta vez, a equipe poderá enfrentar os adversários de igual para igual e, desfrutando da experiência de seus principais jogadores, quem sabe, fazer história.

As melhores qualidades dessa seleção são a força física e a velocidade, porém, o grande destaque são os talentos individuais. No ataque, Didier Drogba e Salomon Kalou podem decidir a qualquer momento. O volante Yaya Touré é o responsável por auxiliar na marcação no meio de campo e pela criação das principais jogadas juntamente com Gervinho.

Os convocados (28):

Goleiros: Barry (Lokeren), Gbohouo Sylvain (Sewe Sport), Sayouba Mandé (Stabaek), Badra Ali Sangaré (ASEC Mimosas).

Defensores: Kolo Touré (Liverpool), Bamba Souleyman (Trabzonspor), Jean Daniel Akpa Akpro (Toulouse), Arthur Boka (Stuttgart), Serge Aurier (Toulouse), Brice Dja Djédjé (Marseille), Didier Zokora (Trabzonspor), Benjamin Angoua Brou (Valenciennes), Ousman Vieira (Caykur Rizespor).

Meias: Cheick Tioté (Newcastle), Yaya Touré (Manchester City), Romaric (Bastia), Max-Alain Gradel (St Etienne), Ismaël Diomandé (St Etienne), Didier Ya Konan (Hannover 96), Constant Djakpa (Eintracht Frankfurt), Geoffroy Serey Dié (Basel).

Atacantes: Wilfried Bony (Swansea), Didier Drogba (Galatasaray), Gervinho (Roma), Giovanni Sio (Basel), Seydou Doumbia (CSKA Moscou), Lacina Traoré (Monaco), Salomon Kalou (Lille).

Time-base: Barry; Aurier, Zokora, Bamba e Boka; Die, Tiote, Yaya Touré e Gervinho; Kalou e Drogba.
Técnico: Sabri Lamouchi

Participação em mundiais: 2

Posição no ranking: 21º

Tabela de jogos:
14/06, às 22h: Costa do Marfim x Japão, na Arena Pernambuco, na Região Metropolitana de Recife (PE).
19/06, às 13h: Colômbia x Costa do Marfim, no Mané Garrincha, em Brasília (DF).
24/06, às 17h: Grécia x Costa do Marfim, na Arena Castelão, em Fortaleza (CE).

Foto: AFP

Grécia: Falta ousadia

O grande feito da seleção grega foi a conquista da Eurocopa de 2004, quando superou Portugal de Luís Felipe Scolari. Em Copas do Mundo, entretanto, a Grécia exerceu apenas o papel de coadjuvante, com eliminações nas fases de grupos nas duas competições que participou. Em 2014, os gregos querem reverter essa história.

A Grécia teve uma boa campanha nas eliminatórias europeias para essa Copa. Foram dez partidas, sendo oito vitórias, cinco delas por 1 a 0, além de um empate e uma derrota. Os bons resultados não garantiram a classificação direta. Os gregos tiveram que enfrentar a Romênia e não tiveram dificuldades para superá-la. Depois de uma vitória em casa por 3 a 1, a seleção grega empatou por 1 a 1 no jogo de volta.

O desempenho na fase classificatória deixou uma lição. A zaga da Grécia é muito bem composta, compacta e quase intransponível. No entanto, o ataque é muito econômico, quase não estufa as redes adversárias e, para avançar, é necessário fazer saldo de gols. Portanto, para a seleção grega ir além nesse mundial, deverá ser mais ousada e não se prender apenas à defesa.

Os convocados:

Goleiros: Orestis Karnezis (Granada), Panagiotis Glykos (PAOK), Stefanos Kapino (Panathinaikos)

Defensores: Kostas Manolas (Olympiakos), José Holebas (Olympiakos), Sokratis Papastathopoulos (Borussia Dortmund), Vangelis Moras (Verona), Giorgos Tzavellas (PAOK), Loukas Vyntra (Levante), Vasilis Torosidis (Roma)

Meias: Alexandros Tziolis (Kayserispor), Andreas Samaris (Olympiakos), Giannis Maniatis (Olympiakos), Kostas Katsouranis (PAOK), Giorgos Karagounis (Fulham), Panagiotis Tachtsidis (Torino), Giannis Fetfatzidis (Genoa), Lazaros Christodoulopoulos (Bolonha), Panagiotis Kone (Bolonha).

Atacantes: Dimitris Salpingidis (PAOK), Giorgos Samaras (Celtic), Kostas Mitroglou (Fulham), Fanis Gekas (Konyaspor).

Time-base: Panagiotis Glykos; Vasilis Torosidis, Papastathopoulos, Kostas Manolas e José Holebas; Giannis Maniatis, Alexandros Tziolis, Kostas Katsouranis e Giorgos Karagounis; Kostas Mitroglou e Georgios Samaras.

Técnico: Fernando Manuel Costa Santos

Participações em mundiais: 2

Posição no ranking: 10º

Tabela de jogos:
14/06, às 13h: Colômbia x Grécia, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG).
19/06, às 19h: Japão x Grécia, na Arena das Dunas, em Natal (RN).
24/06, às 17h: Grécia x Costa do Marfim, na Arena Castelão, em Fortaleza (CE).

Foto: Getty Images

Japão: Incógnita

Campeões da Copa Asiática, mas com desempenho ruim na Copa das Confederações, os japoneses foram os primeiros se classificarem para a Copa do Mundo. Com um meio de campo talentoso e veloz, o Japão sofre com a fragilidade da defesa e a falta de objetividade do ataque e, assim, o quanto essa equipe pode render no mundial ainda é uma incógnita.

A seleção japonesa marcou presença na Copa das Confederações e não conseguiu passar da primeira fase. Os nipônicos foram eliminados colecionando três derrotas: 3 a 0 para o Brasil, 2 a 1 a favor do México e um jogo emocionante e muito equilibrado em que a Itália também levou a melhor, vencendo por 4 a 3.

A Copa das Confederações ficou como lição e, para fazer diferente no mundial, a seleção japonesa conta dois grandes jogadores. As estrelas do time são os meias Kagawa e Honda, responsáveis pela criação das jogadas. Ambos se movimentam muito, trocam de posições constantemente, dificultando a marcação. O Japão possui bom toque de bola e efetua tabelas rápidas, infiltrando na área adversária com certa facilidade, porém, falta um homem de frente mais decisivo na hora do chute.

Os convocados:

Goleiros: Eiji Kawashima (Standard Liège), Shusaku Nishikawa (Urawa Reds), Shuichi Gonda (FC Tokyo).

Defensores: Atsuto Uchida (Schalke 04),Yuto Nagatomo (Internazionale),Hiroki Sakai (Hannover-ALE), Gotoku Sakai (Stuttgart), Masahiko Inoha (Jubilo Iwata), Yasuyuki Konno (Gamba Osaka), Masato Morishige (FC Tokyo), Maya Yoshida (Southampton).

Meias: Yasuhito Endo (Gamba Osaka), Makoto Hasebe (Nuremberg), Toshihiro Aoyama (Sanfrecce Hiroshima), Hotaru Yamaguchi (Cerezo Osaka), Keisuke Honda (Milan), Shinji Kagawa (Manchester United), Hiroshi Kiyotake (Nuremberg), Manabu Saito (Yokohama F Marinos).

Atacantes: Yoshito Okubo (Kawasaki Frontale), Shinji Okazaki (Mainz), Yoichiro Kakitani (Cerezo Osaka), Yuya Osako (1860 Munich).

Time-base: Kawashima; Uchida, Yoshida, Konno e Nagatomo; Endo, Hasebe, Okazaki e Kagawa; Honda e Kakitani.
Técnico: Alberto Zaccheroni

Participações em mundiais: 4

Posição no ranking: 47º

Tabela de jogos:
14/06, às 22h: Costa do Marfim x Japão, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE).
19/06, às 19h: Japão x Grécia, na Arena das Dunas, em Natal (RN).
24/06, às 16h: Japão x Colômbia, na Arena Pantanal, em Cuiabá (MT).

Amanhã, a série "B.A. na Copa" continua, dessa vez falando do Grupo D, que tem Uruguai, Costa Rica, Inglaterra e Itália.

Clique e confira todas as matérias do "B.A. na Copa".

0 comentários :

Postar um comentário