quinta-feira, 3 de abril de 2014

Em branco

Na inauguração da Arena Pantanal, Santos fica no zero com o Mixto e não elimina jogo de volta

De São Paulo.
Por Eduardo do Carmo.

03/04/2014 - Com a cabeça na final do Paulista, o Santos estreou na Copa do Brasil, diante do Mixto, em Cuiabá, na noite desta quarta-feira, com muitos reservas. Apesar do domínio e ataque adversário nulo, o Peixe não saiu do 0 a 0 com o Tigre. A partida marcou a inauguração da Arena Pantanal, que será um dos palcos da Copa do Mundo.

Com apenas três titulares, Santos inaugura Arena Pantanal em confronto sem gols com Mixto.
(Foto: Edson Rodrigues/Secopa-MT/Divulgação)

Com o resultado, o Santos não conseguiu eliminar o jogo de volta, que será realizado no dia 16 de abril, às 22h, na Vila Belmiro. Antes, porém, nos próximos dois domingos, o Peixe decide o título do Paulistão com o Ituano. O Mixto, por sua vez, comemora a sobrevivência pois já está eliminado do Campeonato Mato-grossense.

O técnico Oswaldo de Oliveira poupou oito atletas do Peixe. Entre os considerados titulares, apenas Aranha, Cicinho e Mena iniciaram a partida. Os zagueiros Edu Dracena e Gustavo Henrique, além dos meias Leandrinho e Geovane, seguem em recuperação.

Pelo lado do Mixto, o treinador Ary Marques não contou com Rogério. O lateral se recuperou de uma lesão na coxa, mas continua sem ritmo de jogo. Ruy Cabeção (ex-Botafogo) e Paulo Almeida (campeão Brasileiro com o próprio Santos em 2002) foram os mais experientes no Tigre.

Este foi o quinto confronto entre Mixto e Santos na história. Nas partidas anteriores, foram duas vitórias do Peixe e dois empates.

O vencedor deste duelo encara Princesa do Solimões ou Brasiliense na segunda fase. O Palmeiras já carimbou a vaga para a fase seguinte. No Pacaembu, com dois gols de Bruno Cesar, o Verdão eliminou o Vilhena e aguarda o classificado de Interporto e Sampaio Corrêa.

A Arena Pantanal

No primeiro evento-teste do estádio da Copa do Mundo, muitas complicações. Já no final da tarde, uma forte chuva caiu na cidade de Cuiabá. Houve alagamentos e o sistema de drenagem não escoou a água, que ficou acumulada nos entornos da Arena Pantanal. A chegada de automóvel era inviável. Por conta do caos, ônibus foram disponibilizados no estacionamento de um Parque de Exposições para levar os torcedores até a Arena.

Muitos funcionários utilizaram rodos para escoar a água na parte interna do estádio. Ajustes básicos foram feitos em cima da hora. Entre eles, a pintura da área técnica e o banco de reservas. Na parte externa, outro problema foi a lama acumulada por conta das obras ainda em andamento, além da falta de iluminação nos arredores.

No assunto segurança, nenhum problema registrado. Diferente dos jogos da Copa do Mundo (quando haverá empresa particular no comando), policiais fizeram a revista dos torcedores. As catracas eletrônicas não foram utilizadas.

Torcedores relataram ação de cambistas, banheiros sujos e dificuldade no embarque do ônibus especial. De acordo com algumas pessoas que foram de carro para o evento, o trajeto demorava 30 minutos até o local da partida.

O jogo

Os Meninos da Vila dominaram completamente a primeira etapa. Aos 7 minutos, Diego Cardoso tabelou com Lucas Lima, invadiu a área e bateu cruzado à direita do goleiro Igor. Aos 16, Alison disparou uma bomba, que carimbou o travessão. Já aos 21, após passe de Rildo, Diego Cardoso chutou rasteiro e Igor se esticou para fazer linda defesa. Sete minutos mais tarde, Lucas Lima arriscou e Igor salvou novamente.

Após os sustos, o Mixto acordou e saiu para o campo ofensivo. O time da casa, no entanto, não conseguiu criar perigo ao Santos, que caiu de rendimento e não finalizou até o final do primeiro tempo.

Os times voltaram do intervalo com os mesmos jogadores e o andamento do duelo seguiu da mesma forma. Aos 5, Lucas Lima lançou Rildo, que rolou para Diego Cardoso. O atacante chutou de primeira, mas foi travado pela zaga. Aos 17, assistência de Cicinho para Rildo, mas Igor chegou primeiro e desviou. Na sobra, Diego Cardoso limpou o goleiro, mas finalizou para fora.

Diferente da etapa inicial, o Peixe manteve o ritmo e criou outra oportunidade aos 23. Stefano Yuri recebeu de Alan Santos e ajeitou para Serginho, que soltou uma bomba. A bola saiu pela linha de fundo. Aos 31, a equipe santista mais uma vez acertou o travessão. Dessa vez, Alan Santos cobrou falta com estilo e por pouco não abriu o placar.

O Santos seguiu pressionando o Tigre, mas pecou nos passes. Muitos erros dificultaram as tentativas de tirar o zero do marcador. A equipe paulista ficou nervosa e a torcida do Mixto comemorou a igualdade.

0 comentários :

Postar um comentário