quarta-feira, 26 de março de 2014

Surpresa venezuelana

Zamora vence Nacional e chega à vice-liderança do grupo 4 da Libertadores, o mesmo do Atlético-MG

De Belo Horizonte.
Por Vinícius Silveira.

26/03/2014 - De possível saco de pancadas do grupo 4 a vice-líder da chave. Este é o Zamora-VEN, que venceu sua segunda partida na Taça Libertadores da América 2014. Desta vez, o derrotado foi o Nacional-PAR por 2 a 0, na cidade de Barinas, na Venezuela. Com resultado positivo, os venezuelanos chegaram ao segundo lugar, com sete pontos, podendo sonhar com uma inédita classificação e dependendo apenas de si. O primeiro colocado é o Atlético-MG, com oito pontos e um jogo a menos, que será realizado no próximo dia 3, no Estádio El Campín, em Bogotá, Colômbia, contra o Independiente Santa Fé. Nacional (5 pontos) e Santa Fé (4) completam a chave.

 Juan Falcón abriu o marcador e a vitória do Zamora.
(Foto: AFP)

O jogo

Mostrando muito empenho e apoiado pela torcida que compareceu em grande número no Estádio Agustín Tovar, em Barinas, Venezuela, o Zamora dominou os primeiros minutos, deixando o Nacional-PAR sem muitas ações durante a partida. No decorrer da partida, os paraguaios foram derrubando o ímpeto dos mandantes e passou a criar jogadas de ataque, principalmente, com o meia Melgarejo, sempre avançando pelo lado direito. O jovem atacante Clarke, do time venezuelano, buscava responder com velocidade, mas sem efetividade.


No segundo tempo, o Zamora repetiu o bom começo do primeiro tempo e foi premiado com o gol aos 11 minutos. A defesa do Nacional marcou bobeira no posicionamento, deixando o atacante Falcón receber lançamento completamente livre, driblar o goleiro, e colocar a bola nas redes paraguaias. Pouco depois, novamente a defensiva dos visitantes deu um show de desatenção, e Murillo, que entrou na etapa final, saiu na cara de Ignacio Dom e bateu forte no canto.

Com tantas falhas e o futebol bastante aquém do que se esperava, o Nacional abaixou a guarda e deixou de atacar, apenas se segurando na defesa para não sofrer mais gols. 


0 comentários :

Postar um comentário