domingo, 30 de março de 2014

Com emoção

Após virada do Penapolense, Santos recupera vantagem e está na final do Paulistão

De São Paulo.
Por Eduardo do Carmo.

30/03/2014 - O Santos encontrou muita dificuldade, mas derrotou o Penapolense por 3 a 2, na tarde deste domingo, na Vila Belmiro, e garantiu vaga na decisão do Campeonato Paulista. O Peixe saiu na frente, sofreu a virada ainda no primeiro tempo, mas reverteu na etapa decisiva. Pela sexta vez consecutiva, a equipe alvinegra marca presença na grande final da competição.

Jogadores do Santos comemoram classificação na complicada semifinal contra o Penapolense.
(Foto: Ricardo Saibun/Santos FC)

O Penapolense se despede do estadual com campanha brilhante. Em seu segundo Paulistão, o time de Penápolis já figura entre os quatro melhores. Nas quartas de final, a Pantera da Noroeste eliminou o São Paulo em pleno Morumbi.

Por esse motivo, o Santos adotou discurso de muito respeito perante ao adversário. Do outro lado, a equipe do interior jogou todo o favoritismo para o Peixe, porém com o pensamento de não se entregar em nenhum momento. E foi exatamente assim que a partida se desenvolveu. O Penapolense equilibrou as ações na primeira etapa e segurou por boa parte o poderoso ataque santista.

Com a classificação garantida, o Santos aguarda o vencedor de Palmeiras e Ituano, que se enfrentam ainda hoje, no Pacaembu. A final terá duas partidas. Por ter melhor campanha, o Peixe decide em casa.

Santos larga na frente, mas sofre virada do Penapolense

O início de jogo foi marcado por muitos passes errados e troca constante de posse de bola. O Penapolense deu indícios de que não ficaria plantado no campo defensivo aguardando a pressão do Santos. A equipe da casa chegou ao ataque pela primeira vez aos 7 minutos. Pela esquerda, Leandro Damião cruzou e Geuvânio chutou. A bola bateu na zaga e saiu pela linha de fundo.

Após o lance, o Peixe teve muita dificuldade na criação. A equipe de Penápolis marcava muito bem, mas também não criava jogadas ofensivas. O duelo seguiu em marcha lenta até os 21 minutos, quando Cícero arriscou de fora da área, contou com desvio do lateral Rodnei e abriu o placar para o Santos.

A torcida santista estava em festa, mas a felicidade logo deu espaço para a frustração. Aos 26, após pênalti feito por David Braz, Guaru converteu a cobrança e deixou tudo igual. Aos 31, Damião não aproveitou bola alçada na área e finalizou para fora. Aos 35, novo vacilo de David Braz à frente da área. O zagueiro esperou a saída do goleiro Aranha, que também ficou aguardando. Esperto no lance, o atacante Douglas aproveitou e fez o segundo do Penapolense.

O Peixe saiu em busca do empate com o recurso da bola aérea. Aos 40, Geuvânio cruzou, mas Neto desviou por cima do gol. Por pouco, o Penapolense não ampliou. Aos 44, Alexandro pegou sobra de bola e finalizou com estilo. A bola passou perto, mas saiu pela linha de fundo. Já aos 45, o último lance do primeiro tempo a favor dos donos da casa. Geuvânio soltou uma bomba e Samuel espalmou.

Oswaldo de Oliveira, Rildo, Stéfano Yuri e classificação

As duas equipes voltaram com os mesmos jogadores para a etapa final. Já no primeiro minuto, de fora da área, Cicinho acertou o travessão. Dois minutos mais tarde, Cícero bateu bem e a bola raspou a trave direita do goleiro Samuel. Aos 9, bobeada da zaga de Penápolis e Damião quase deixou a sua marca. Logo depois, Guaru respondeu com bom arremate, que saiu por cima do gol de Aranha.

O Penapolense controlou o ritmo santista e a equipe mandante encontrava muito aperto. Foi aí que o técnico Oswaldo de Oliveira optou pela saída de Gabriel e entrada de Rildo. A substituição aconteceu aos 15 minutos. O sangue novo santista, logo aos 16, avançou pela esquerda e fez ótimo cruzamento. Sozinho, Damião cabeceou e empatou o confronto.

Aos 29, Geuvânio bateu de fora da área e Samuel salvou o Penapolense. Aos 33, Damião perdeu gol incrível. Cicinho cruzou e o centroavante, na cara do goleiro, furou. O drama do Peixe só aumentava. Aos 38, David Braz balançou a rede, porém foi marcado o impedimento. O duelo tinha toda a pinta de penalidades. Até que o treinador santista fez outra certeira troca. Aos 40, tirou Damião e colocou Stéfano Yuri. Um minuto depois, o garoto recebeu de Thiago Ribeiro e marcou o terceiro do Santos.

Nos minutos finais, Narciso fez alterações no Penapolense, que saiu desesperado para o ataque em busca do novo empate. O Peixe, porém, não correu risco em nenhum lance. No momento do apito final, festa na Vila Belmiro, que recebeu público de 12.409, com R$ 353.892 de renda.

0 comentários :

Postar um comentário