sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Quase perfeito

Com belo espetáculo, além de falhas, Sochi conta a história da Rússia na cerimônia de abertura das Olimpíadas de inverno


De São Paulo.
Por Eduardo do Carmo.

07/02/2013 - Exaltando a grandeza da Rússia, a cidade de Sochi apresentou a cerimônia de abertura das Olimpíadas de inverno, nesta sexta-feira, no Estádio Olímpico de Fisht. Com show de fogos e luzes, a festa só não foi perfeita por conta de algumas falhas.

Estádio Olímpico se transforma na Praça Vermelha de Moscou na abertura das Olimpíadas de Sochi.
(Foto: Reuters)

O erro mais comentado aconteceu durante a apresentação dos anéis olímpicos. O anel que representava o continente americano não acendeu por falha técnica.

Os espectadores ainda tiveram um grande susto no evento. Durante a cerimônia, foi noticiado que um homem com uma bomba teria sequestrado um avião e desviado a rota para Sochi. Mesmo antes da festa, porém, foi descoberto que tratava-se de um passageiro bêbado. E a brincadeira custou caro. Com a informação, o piloto fez um pouso de emergência e, após constatado o ocorrido, o rapaz foi preso.

Maria Sharapova e Yelena Isinbayeva conduziram a tocha, que ainda passou pelas mãos dos ex-atletas de inverno Alexandr Karelin, Alina Kabaeva, Irina Rodnina e Vladislav Tretyak.

A história da Rússia foi muito bem resumida durante a cerimônia. Logo no início, grandes nomes como Dostoiévski, Nabokov, Kandinsky e Eisenstein foram citados. As grandes invenções como a tabela periódica e a televisão também tiveram seus espaços. Ao final, a pira foi acesa por Rodnina e Tretyak.

No desfile de atletas, os brasileiros foram recebidos da melhor forma possível. A delegação do Brasil contou com 21 componentes. Jaqueline Mourão, do Biatlo, levou a bandeira.

0 comentários :

Postar um comentário