sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Primeira vitória

Riveros coloca a cabeça na bola para fazer o único gol do Grêmio contra o Nacional-URU, na estreia pela Libertadores

De Belo Horizonte.
Por Vinícius Silveira.

14/02/2014 - O Grêmio deu o pontapé inicial para busca o tricampeonato da Libertadores. O Tricolor bateu o Nacional do Uruguai por 1 a 0, com gol marcado por Riveros, no Estádio Parque Central, em Montevidéu. Tão importante quanto a vitória na estreia foi vencer um adversário qualificado em uma chave considerada "da morte" por muitos, o grupo 7. Na sequência, nesta madrugada, o Nacional de Medellin-COL bateu o Newell's Old Boys-ARG também por 1 a 0 e divide a liderança da chave com a equipe brasileira.

O Grêmio volta sua atenções para o Campeonato Gaúcho, onde enfrenta o Esportivo, em Bento Gonçalves, no próximo domingo (16), às 17h. O Tricolor só volta a pensar em Libertadores daqui a duas semanas, quando encara no Nacional de Medellin na Arena, dia 25, às 22h.

 Ramiro afasta um ataque do Nacional.
(Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio)

Iguais em tudo

Os torcedores do Nacional foram chegando e se acomodando. Os do Grêmio, por volta de 600, também fizeram sua parte e compareceram. No inicio da partida, os dois tentaram ganhar o campo na força física. Carrinhos violentos deram o tom inicial do jogo, mostrando que a Libertadores não é só futebol, também tem seu lado viril. Na bola, os dois times buscavam o ataque, mas pecavam nas conclusões. A melhor oportunidade foi dos uruguaios, onde De Pena recebeu em boas condições e arrematou a gol, com a bola passando a centímetros da trave gaúcha.

O Grêmio pôde responder somente aos 27 minutos, quando Zé Roberto dominou e chutou forte no centro gol, exigindo bela intervenção de Munua. Na sobra, Luan cabeceou e, novamente, o veterano goleiro fez a defesa. Muitos erros aconteciam, em ambos os ataques. Até o fim do primeiro tempo, o árbitro Antônio Arías deixou o jogo seguir, mesmo assistindo a virilidade dos jogadores.

O gol tão esperado

O Nacional entrou no segundo tempo disposto a encurralar o Grêmio em sua defesa. Foram bolas alçadas na área com perigo, chutes de longe, posicionamento avançado, até o escanteio batido pela direita e a cabeçada de Scotti, exigindo a melhor defesa de Marcelo Grohe na partida. O Tricolor se arrumou a partir dos 15 minutos. O time uruguaio passou a atacar menos e ceder espaços para o gaúcho.

Aos 23 minutos, Barcos lançou Ramiro na direita. O volante cruzou e pegou Riveros pronto para cabecear e inaugurar o marcador. O gol diminuiu o ímpeto gremista e liberou os uruguaios para o ataque. O resultado foi muito espaço para o time brasileiro se aventurar ofensivamente. Na parte final, Álvaro Recoba, ídolo uruguaio, entrou e melhorou o jogo do Nacional. Uma pressão quase insustentável se sucedeu na partida, mas a bola teimou em não entrar.

Ficha do jogo

Nacional-URU 0 x 1 Grêmio

NACIONAL:
Munua; Alvarez, Scotti, Curbelo e Diaz; Prieto, Cazalda e Cruzado (Dorrego); Pereiro (Mascia), Alonso e De Pena (Recoba).
TÉCNICO: Gerardo Pelusso

 GRÊMIO:
Marcelo Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Wendell; Edinho, Ramiro (Léo Gago), Riveros e Zé Roberto (Maxi Rodriguez); Luan (Bressan) e Barcos.
TÉCNICO: Enderson Moreira

Motivo: Primeira rodada da Taça Libertadores da América 2014
Local: Estádio Parque Central, em Montevidéo, Uruguai
Data: 13/02/2014
Horário: 22h15 (horário de Brasília)

Árbitro: Antonio Arias (Paraguai)
Auxiliares: Darío Ganoa e Eduardo Cardozo (ambos do Paraguai)

Gol: Riveros, aos 23 minutos do segundo tempo.

0 comentários :

Postar um comentário