domingo, 16 de fevereiro de 2014

Nada de gol

Com muitas chances desperdiçadas, e até gols anulados, Atlético e Cruzeiro empatam sem gols no Horto

De Belo Horizonte.
Por Vinícius Silveira.

16/02/2014 - Chances não faltaram. As redes balançaram, mas os lances foram invalidados. O resultado foi o empate sem gols no primeiro clássico do ano entre Atlético-MG e Cruzeiro, disputado na tarde deste domingo, no Estádio Independência, pela quinta rodada do Campeonato Mineiro. O resultado foi bom para o time celeste, por toda a circunstância oferecida pelo jogo, e também pela tabela de classificação, onde os cruzeirenses estão em segundo lugar, com 11 pontos, um a menos que o líder Boa Esporte.

O Atlético realiza uma campanha decepcionante até aqui para seu torcedor. Não vence no estadual há três jogos, e ainda não se encontrou na temporada. A descrença da equipe gira em torno de seu treinador, Paulo Autuori. O Galo é apenas o nono colocado, com cinco pontos (uma vitória, dois empates e duas derrotas).

Na próxima rodada do Campeonato Mineiro, o Atlético-MG joga na quarta-feira (19) contra a URT, no Estádio Zama Maciel, em Patos de Minas, às 19h30. O Cruzeiro entra em campo no mesmo dia, só que mais tarde, às 22h, contra o Guarani, de Divinópolis, no Mineirão.

 Willian entrou no lugar de Marcelo Moreno para dar maior mobilidade ao ataque celeste.
(Foto: Washington Alves/Light Press/Divulgação Cruzeiro)

Gols aconteceram, mas foram invalidados

Antes da partida, um gesto de muita cordialidade dos atleticanos chamaram à atenção de todos. Foram vistas faixas com dizeres contra o racismo, e até mesmo um mosaico todo preto vindo a Galoucura em respeito ao volante Tinga, por conta das ofensas contra o jogador na partida entre Real Garcilaso-PER e Cruzeiro, pela Taça Libertadores da América.

Depois do apito do árbitro, a cordialidade deu lugar às boas jogadas, ânimos mais exaltados e chances de gol. O Cruzeiro começou imprimindo seu ritmo de jogo, sempre com muita velocidade, e quase sempre atuando pelo lado direito de ataque, partindo para cima de Dátolo, lateral esquerdo improvisado do Galo. Entre uma dessas jogadas, saiu o primeiro gol cruzeirense, mas foi anulado. No cruzamento de Dagoberto, Ricardo Goulart cabeceou e foi comemorar, mas a bandeira Janete Mara Arcanjo anotou impedimento do camisa 28.
(Foto: Bruno Cantini/Atlético Mineiro)
 
O susto celeste acordou o Atlético que, por sua vez, passou a imprimir maior velocidade em seus ataques. Ronaldinho Gaúcho era bem marcado, quase anulado pelo volante Rodrigo Souza, ficando a criação das jogadas por conta de Diego Tardelli e Fernandinho. Tardelli quase marcou, mas além de a bola tocar na trave, o bandeirinha Pablo Almeida Santos impugnou o lance. Pouco depois, Jô ainda fez o primeiro gol atleticano, porém, o auxiliar anulou outra vez.

Muitas oportunidades

O segundo tempo já apresentou um Atlético mais combativo e ofensivo. Fernandinho era o homem da velocidade. Diego Tardelli criava as jogadas e Jô ficava centralizado. Ronaldinho estava preso em Rodrigo Souza, volante do Cruzeiro. Fábio não fez tantas defesas, em compensação, o ataque atleticano tentava, conseguindo faltas bem próximas à área cruzeirense.

 Fernandinho foi o mais acionado do time atleticano no segundo tempo.
(Foto: Bruno Cantini/Atlético Mineiro)

O Cruzeiro tentava responder nos contra-ataques e chegou à balançar as redes, mas Ricardo Goulart estava em impedimento. Em outras oportunidades, Souza era a arma nas cobranças de faltas. Em uma delas, Victor operou um verdadeiro milagre. Ainda no fim da partida, o Galo teve a chance do gol da vitória, mas o excesso de preciosismo fez com que Neto Berola servisse Marcos Rocha em vez de chutar. O lateral perdeu a oportunidade mais clara do Atlético no jogo.

Ficha do jogo

Atlético-MG 0 x 0 Cruzeiro

ATLÉTICO-MG:
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Otamendi e Dátolo; Pierre, Josué, Diego Tardelli (Neto Berola), Ronaldinho Gaúcho e Fernandinho; Jô.
TÉCNICO: Paulo Autuori

CRUZEIRO:
Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio (Mayke); Rodrigo Souza, Souza, Everton Ribeiro (Marcelo Moreno) e Ricardo Goulart; Willian e Dagoberto (Marlone).
TÉCNICO: Marcelo Oliveira

Motivo: Quinta rodada do Campeonato Mineiro 2014
Local: Estádio Independência
Data: 16/02/2014
Horário: 16h

Árbitro: Igor Junio Benevenuto
Auxiliares: Janete Mara Arcanjo e Pablo Almeida Costa

Cartões amarelos: Otamendi, Pierre, Ronaldinho e Jô (CAM); Ceará, Dedé, Willian e Dagoberto (CRU)

0 comentários :

Postar um comentário