quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

As surpresas da NBA - parte II

Algumas equipes da NBA mostraram um basquete acima do patamar esperado na pré-temporada. Confira quais são elas

De Aracaju.
Por Henrique Ferrera.

20/02/2014 - Passado o All-Star Weekend, vem aí a metade final da temporada regular da NBA. Após tantos jogos, já podemos tecer opiniões sobre as campanhas das equipes e sobre as atuações dos jogadores. E aqui no Boleiros da Arquibancada, durante a semana, veremos quais são as surpresas e decepções, individuais ou coletivas, deste meio de temporada no basquete americano. Confira os times que surpreenderam e subiram seu nível de jogo na temporada:


Bledsoe e Dragic sorriem após mais uma vitória do Phoenix: campanha é surpreendente
(Foto: Bleacher Report)

Indiana Pacers

Apesar dos Pacers terem ficado muito próximos de eliminar o Heat na mais recente final do Leste, mas muito se duvidava sobre o poderio ofensivo da equipe, apenas razoável na última temporada. O Indiana tratou de limar todas estas desconfianças com um crescimento de Paul George, o apoio de Roy Hibbert e David West, e o desenvolvimento inesperado de Lance Stephenson. Hoje o Indiana parece pronto para reencontrar o Heat na final, e quem sabe desta vez levar a melhor.

Portland Trail Blazers

Muito se falou sobre a saída de LaMarcus Aldridge antes do começo da temporada. Aldridge ficou, mostrou basquete de All-Star, e se juntou às excelentes atuações de Damian Lillard, as importantes aparições de Mo Williams, o suporte de Wesley Matthews e Nicolas Batum. Robin Lopez faz bom trabalho defensivo no garrafão, e tem bom aproveitamento nos arremessos. Resta saber se a falta de experiência em playoffs vai pesar no disputadíssimo Oeste.

Phoenix Suns

Desta equipe não se esperava nada, o não ser derrotas. A saída de Marcin Gortat, juntamente com a falta de confiança no rendimento de Eric Bledsoe e seu entrosamento com Goran Dragic ajudaram a criar um clima de total descrença no Suns. Eis que o esloveno passou a ser um armador de alto nível, e Miles Plumlee apareceu como um bom pivô. Channing Frye não precisou ser o craque do time, e rende de maneira razoável; e Bledsoe rendeu o suficiente para o pouco que jogou. Inacreditavelmente, Phoenix tem tudo para estar na pós-temporada.

0 comentários :

Postar um comentário