quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Surpreendido

Em BH, Minas perde para lanterna UFJF e desperdiça chance de assumir quarto lugar da Superliga Masculina

De Belo Horizonte.
Por João Vitor Cirilo.

29/01/2014 - Desde o início do jogo da noite desta quarta-feira, as coisas não pareciam muito boas para o Vivo/Minas, que vinha de oito vitórias seguidas. Contra a UFJF, lanterna da Superliga Masculina de Vôlei, em duelo adiado da primeira rodada do segundo turno, o time minas-tenista necessitava de uma vitória por 3 a 0 ou 3 a 1 para assumir a quarta colocação. Faltou avisar isso à equipe de Juiz de Fora. O técnico Carlos Augusto "Chiquita" resolveu testar uma formação diferente da habitual, com o experiente central Jardel na função de oposto, já que os atletas da posição vinham tendo dificuldade na virada de bola nos jogos anteriores. Deu certo. Apesar de fazer um jogo de altos e baixos, a UFJF venceu o Minas por 3 sets a 2, com parciais de 21/16, 11/21, 21/17, 14/21 e 15/8.

O central Victor Hugo foi o grande nome da partida. Com uma atuação consistente, saiu de quadra com 13 pontos e o prêmio de melhor em quadra, o Troféu VivaVôlei. O maior pontuador foi o ponteiro Japa, também de Juiz de Fora, com 15. Jardel, o "central-oposto", fez 12. Pelo Minas, 14 pontos do ponteiro Lucas Lóh, e outros 12 do central Henrique.

Foto: João Vitor Cirilo/Boleiros da Arquibancada

Com o resultado, a equipe juiz-forana continua na lanterna, agora com dez pontos e três vitórias em 16 jogos. Já o Minas permanece em quinto, com 29 pontos, dois a menos que o quarto colocado, o RJ. Na próxima rodada, os times jogam no sábado (1). Às 17h, o Minas recebe o Moda/Maringá. Às 18h, Juiz de Fora recebe o Funvic/Taubaté, em duelo direto para fugir dos últimos lugares.

Logo mais, na Rádio B.A., você poderá conferir as entrevistas gravadas após o duelo.

Quando a bola subiu...

O jogo demorou a engrenar, mas quando engrenou, só deu Juiz de fora no primeiro set. A UFJF, com mais tranquilidade pra virar, abriu 12 a 9. Horacio Dileo pediu tempo, mas o Minas seguia com dificuldades no ataque. O treinador minas-tenista tentou a inversão, com Evandro e Filip em quadra, mas não deu. 21 a 16 para Juiz de Fora.

Na segunda parcial, o Minas abriu 5 a 2 com dois bloqueios seguidos de Henrique, que obrigaram o técnico Chiquita a pedir tempo. Não foi suficiente para segurar o central minas-tenista, que também marcou no saque e no ataque. Sempre em vantagem, o time da casa fez 21 a 11 e empatou a partida.

A UFJF voltou a complicar as coisas no terceiro set. O central Victor Hugo era o destaque no bloqueio. Ele segurou três ataques do Minas e fez seu time abrir 9 a 6, obrigando Horacio Dileo a parar o jogo. O técnico do Minas trocou o central, tirando o sérvio Bjelica e colocando Otávio. Depois, trocou o ponteiro, com Rapha entrando na vaga de Maurício. Juiz de Fora abriu cinco de vantagem e o Minas continuou correndo atrás, mas sem alcançar. 21 a 17 para os visitantes.

Foto: João Vitor Cirilo/Boleiros da Arquibancada

O Minas veio mais equilibrado para o quarto set. Já sem a possibilidade de assumir o quarto lugar hoje, restava vencer o jogo em cinco sets. Para isso, melhorou um pouco a postura e comandou toda a parcial. No fim, dois aces de Henrique deixaram as coisas mais fáceis. 21 a 14.

Juiz de Fora voltou abrindo vantagem de dois pontos no tie-break. Não tinha jeito. Dominando o curto set e contando com cinco pontos do ponteiro Japa, a UFJF fechou em 15 a 8.

Ficha do jogo:

Vivo/Minas 2x3 UFJF
16/21, 21/11, 17/21, 21/14 e 8/15

MINAS:
Começaram: Marcelinho (1 ponto), Franco (10), Maurício (3), Lucas Lóh (14), Bjelica (1) e Henrique (12). Líbero: Lukinha. 
Entraram: Rapha (9), Otávio (5), Evandro (0) e Filip (3). 
Técnico: Horacio Dileo 

UFJF: 
Começaram: Rodrigo Rivoli (4), Jardel (12), Daivisson (5), Japa (15), Victor Hugo (13) e Ninão (8). Líbero: Tatinho. 
Entraram: Gelinski (0), De Paula (0), Lucão (1), Daniel (0) e Hugo (0). 
Técnico: Carlos Augusto Chiquita

Local: Arena Vivo, em Belo Horizonte (MG) 
Público: 598 
Data: 29/01/2014 
Horário: 19h (de Brasília) 

Arbitragem: Gustavo Costa (MG) e Alair Silva (MG) 

Troféu VivaVôlei - melhor em quadra: Victor Hugo (UFJF)

0 comentários :

Postar um comentário