terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Primeiros desafios

Adversário abandona, Bellucci avança e terá pedreira no Australian Open. Teliana faz história, mas para na primeira rodada em Melbourne

De Belo Horizonte.
Por João Vitor Cirilo.

14/01/2014 - Representantes brasileiros na chave de simples do Australian Open, Thomaz Bellucci (129º do mundo) e Teliana Pereira (97ª) entraram em quadra nesta madrugada, no horário brasileiro, quente tarde em Melbourne. Bellucci começou bem, abriu 2 games a 0, mas caiu de produção, levou duas quebras e perdeu o primeiro set para o alemão Julian Reister (88º do ranking). Porém, o brasileiro se recuperou, conseguiu virar para 2 sets a 1 e o adversário abandonou a partida. Já Teliana fez história simplesmente por chegar à chave principal do Australian Open e por muito pouco não venceu um set contra a russa Anastasia Pavlyuchenkova, cabeça de chave 29. Mas, não deu pra ela.

Bellucci só precisou de três sets para avançar à segunda rodada.
(Foto: Mae Dumrigue/Tennis Australia/Divulgação Australian Open)

Bellucci iniciou a partida contra Reister parecendo demonstrar que não teria dificuldades para derrotar o alemão. O paulista abriu 2 a 0, com uma quebra e uma confirmação de serviço, mas logo levou a virada para 4 a 2 e perdeu o set por 6 a 4, levando duas quebras. No segundo set, Thomaz se recuperou, cometeu menos erros não forçados, conseguiu mais winners e venceu por 6/3. Na parcial seguinte, domínio em winners para Bellucci (22 a 8), mas a parcial foi mais dura. O brasileiro só venceu no tie-break, por 7/6 (5). Bellucci nem precisou voltar para o quarto set, já que Reister abandonou o duelo.

Agora, Thomaz terá duro duelo contra o francês Jo-Wilfried Tsonga, atual número 10 do mundo, que passou pelo italiano Filippo Volandri (70º) em três sets (7/5, 6/3 e 6/3). Bellucci já enfrentou Tsonga em outras duas oportunidades, e perdeu as duas.

Fazendo história

Teliana Pereira foi a primeira tenista brasileira a jogar um Grand Slam desde 1993, ano em que Dadá Vieira passou pelo quali para disputar o US Open. Falando de Australian Open, ela foi a primeira brasileira a jogar desde Gisele Miró, em 1989. Só por isso ela já fez história para nosso país. Mas a pernambucana queria mais. Queria voltar a dar uma vitória para o Brasil em Slams e na Austrália (este último que não acontece desde o vice-campeonato de Maria Esther Bueno, no ano de 1965). E lutou, esteve perto de fechar o primeiro set, mas perdeu para a russa Anastasia Pavlyuchenkova.

Teliana não começou bem, com três duplas faltas e cedendo uma quebra para a adversária, que sentia o forte calor. Porém, ela conseguiria devolver o break no oitavo game. Com a russa sacando em 5/4 a favor de Teliana, a brasileira chegou a ter um set point, desperdiçado. No tie-break, mais três set points para Teliana, todos não aproveitados. Pavlyuchenkova, no primeiro que teve, fechou em 7/6 (7).

Após uma quebra para cada lado no segundo set, Teliana sacava em 4/5 e cedeu mais uma, perdendo a parcial por 6/4 e o jogo por 2 a 0. "Sei que posso jogar muito melhor ainda, mas saio daqui confiante e sabendo que estou no caminho certo", afirmou Teliana após o duelo. É assim que tem que ser. Vida que segue.

Confira todos os resultados do dia no Australian Open.

Ainda hoje, apresentaremos a segunda edição da coluna "Nas quadras da Austrália", com os destaques do dia no Australian Open.

0 comentários :

Postar um comentário