sábado, 11 de janeiro de 2014

Começou o 2º turno

Segunda parte da fase classificatória da Superliga Feminina de Vôlei foi aberta nesta sexta-feira. Confira destaques

De Belo Horizonte.
Por João Vitor Cirilo.

10/01/2014 - A 14ª rodada (primeira do segundo turno) da Superliga Feminina de Vôlei foi aberta na noite desta sexta-feira, com seis partidas. O líder Molico/Nestlé, de Osasco, segue como único invicto após vitória sobre o lanterna Maranhão Vôlei/Cemar. O Vôlei Amil, que assumiu a vice-liderança na última rodada do primeiro turno, também venceu e manteve seu posto. A Unilever segue na cola. Mas a rodada não teve só resultados esperados. A surpresa ficou por conta da vitória do Minas Tênis Clube, então vice-lanterna, sobre o Pinheiros, então quarto colocado, em São Paulo.

A vitória do Minas sobre o Pinheiros foi a surpresa da rodada.
(Foto: Alexandre Arruda/CBV)

Apesar de ser um dos clubes mais tradicionais do Brasil (talvez o mais tradicional), o Minas não montou uma forte equipe para a Superliga Feminina neste ano. Sem contar com um patrocinador que banque os custos da equipe, a equipe mineira é formada por jogadoras jovens e desconhecidas, além da experiente líbero Arlene. Assim, os altos e baixos são constantes e normais no time comandado por Marco Antônio Queiroga.

Para a felicidade do torcedor mineiro e infelicidade do Pinheiros, o dia foi de alta. Em São Paulo, o Minas fez 3 sets a 1 sobre o Pinheiros (20/22, 21/14, 21/15 e 21/16) e abriu o returno com vitória, apenas a terceira em 14 jogos. Para se classificar, o Minas, que subiu para o 12º lugar (10 pontos), terá que fazer um segundo turno e relembrar os velhos tempos. O Pinheiros, ultrapassado pelo Praia, que venceu na rodada, caiu para quinto, com 27 pontos. No jogo da noite, a ponteira Carla e a oposta americana Alaina fizeram 17 pontos para o Minas. O Troféu VivaVôlei, para a melhor em quadra, foi para Alaina.

Osasco segue líder e invicto.
(Foto: Alexandre Arruda/CBV)

O líder Molico/Nestlé foi até São Luís e venceu o lanterna Maranhão/Cemar por 3 a 0 (21/17, 21/12 e 21/15). Pelo mesmo placar, o Vôlei Amil venceu o São Bernardo em Campinas (21/12, 21/14 e 21/13). Assim, o Molico segue líder, invicto e com cinco pontos de vantagem para o vice-líder Amil (40 a 35). No jogo do Osasco, destaque para a italiana Caterina Bosetti, que saiu de quadra com nove pontos. Thaísa foi a maior pontuadora do Osasco (10) e Nikolle, do Maranhão, foi a maior pontuadora do jogo (11). Em Campinas, Carol Gattaz, Kristin e Tandara foram as maiores pontuadoras do Amil, assim como Soninha, do São Bernardo, todas com nove pontos. O VivaVôlei ficou para Carol Gattaz.

Observando isso tudo, a Unilever fez sua parte e bateu o Uniara/Afav em casa por 3 a 0 (21/17, 21/15 e 21/13). A canadense Sarah Pavan foi a maior pontuadora, com dez acertos, e Roberta foi a melhor em quadra. A equipe comandada pelo técnico Bernardinho tem 33 pontos, dois a menos que o Amil, de José Roberto Guimarães.

Nos outros jogos da noite, o Banana Boat/Praia Clube recebeu e bateu o Rio do Sul/Equibrasil por 3 a 0 em casa (confira a matéria do jogo) e o Sesi-SP bateu o São Cristóvão Saúde/São Caetano por 3 a 0 (confira a matéria do jogo). Neste sábado (11), às 19h, Brasília e Barueri fecham a rodada em briga direta pela última vaga do grupo de classificação.

Copa Brasil - A temporada da Superliga Feminina só volta no dia 20, já que a próxima semana será da Copa Brasil. Na próxima quinta (16), serão realizados quatro jogos pelas quartas de final do torneio feminino (em jogo único). Às 15h, tem Amil x Pinheiros; às 17h, Unilever x Rio do Sul; 19h, Molico x Minas; e às 21h, Sesi x Praia. No dia seguinte serão realizadas as semifinais e, no sábado (18), a final. Todos os jogos serão em Maringá (PR), no ginásio Chico Neto.

Na página da Superliga Feminina, confira classificações e tabela de jogos.

0 comentários :

Postar um comentário