quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Não deu

Na Argentina, Ponte é derrotada pelo Lanús na decisão Sul-Americana e coloca Botafogo na Libertadores

De Belo Horizonte.
Por Júlia Alves.

12/12/2013 - A Ponte Preta foi contra todas as expectativas e representou o Brasil na final da Sul-Americana. A Macaca chegou de forma heróica nessa decisão e fez um jogo histórico contra o Lanús, no estádio La Fortaleza, em Lanús, Buenos Aires. A torcida pontepretana estava cheia de esperança, principalmente devido às boas atuações de seu time nas fases anteriores, quando eliminou Vélez e São Paulo. Mas, na reta final, a Ponte não teve forças suficientes para vencer o time argentino na casa adversária e levar esse título inédito para Campinas. A equipe da casa teve total controle do jogo e construiu o placar de 2 a 0 com facilidade. Quem festejou o triunfo argentino foi o Botafogo, que fica com a última vaga brasileira para a Libertadores.

Ayala abriu o placar em Lanús.
(Foto: AFP)

O jogo

A Ponte Preta começou jogando para cima e, com dois minutos, teve uma oportunidade em uma cobrança de falta. Fellipe Bastos bateu por cima da barreira, mas bola saiu à direita do gol de Marchesín. Esse início transpareceu que a Macaca iria jogar de igual para igual mesmo fora de casa, porém, não demorou muito para o Lanús crescer e tomar conta da partida. O time paulista tinha muita dificuldade na saída de bola e não conseguia se organizar no ataque. Dessa maneira, pouco fez no primeiro tempo.

A equipe argentina não dava espaço para Ponte e essa pressão resultou no gol aos 24 minutos. Na saída de bola, Magal perdeu o domínio da redonda e o Lanús puxou o contra-ataque. Blanco avançou pela direita, cruzou na área e Ayala, que começou a jogada, livre, empurrou para o fundo do gol. A jogada foi fatal. Os jogadores do time brasileiro sentiram o gol e pareciam não encontrar forças para reagir.

O que já tomava ar dramático ficou ainda pior no fim do primeiro tempo. Aos 45 minutos, o técnico Jorginho foi expulso por reclamação e, já nos acréscimos, o Lanús ampliou a sua vantagem. Após cobrança de escanteio na área da Ponte Preta, aos 48 minutos, Santiago Silva cabeceou e o goleiro Roberto defendeu; no rebote, Blanco aproveitou e balançou as redes mais uma vez.

No segundo tempo, a Ponte Preta voltou melhor, no entanto, ainda não era o suficiente para oferecer perigo ao Lanús. Aos 14 minutos, Adailton avançou pela esquerda e cruzou na área, mas Rildo chegou atrasado. Aos 36 minutos, a Ponte cobrou falta dentro da área, a bola sobrou para Leonardo, que tentou novo cruzamento, só que Santiago Silva desviou pela linha de fundo.

A equipe argentina, bem postada dentro de campo, ficou todo o segundo tempo cadenciando a partida com o placar já construído e não deixou espaço pra uma reviravolta da Ponte. No final do jogo, ainda teve chances para fazer mais. Aos 37 minutos, depois de uma troca passes no ataque, Ortiz tocou para Gonzalez, que chutou no canto, obrigando Roberto a se esticar para fazer a defesa. Nada mais importava. O placar já estava definido e o título estava nas mãos do Lanús.

Ficha de jogo:

Lanús 2 x 0 Ponte Preta

LANÚS:
Marchesin; Araujo, Goltz, Izquierdoz e Velázquez; Diego González, Somoza e Ayala; Benítez (Pasquini), Santiago Silva e Blanco (Ortiz).
Técnico: Guillermo Schelotto

PONTE PRETA:
Roberto; Artur (Ferrugem), César, Diego Sacoman e Fernando Bob; Baraka, Magal (Adailton), Fellipe Bastos e Elias; Rildo (William) e Leonardo.
Técnico: Jorginho

Local: Néstor Díaz Pérez (La Fortaleza), em Lanús, província de Buenos Aires (ARG)
Data: 11/12/2013
Horário: 21h50 (de Brasília)

Gols: Victor Ayala, aos 24, e Blanco, aos 48 minutos do primeiro tempo (Lanús)

Árbitro: Enrique Osses (Chile)

Cartões amarelos: Victor Ayala, Somoza, Blanco (Lanús); Fellipe Bastos (Ponte Preta)

0 comentários :

Postar um comentário