quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Igualdade no primeiro jogo

Em jogo dos gols de falta, Ponte sai atrás, mas consegue o empate com o Lanús no primeiro duelo da decisão da Sul-Americana

De Belo Horizonte.
Por Júlia Alves.

05/12/2013 - Ponte Preta e Lanús, Brasil e Argentina, um duelo pegado digno de decisão de Sul-Americana. A torcida da Ponte lotou o Pacaembu (mais de 28 mil pagantes), confiante na vitória e, apesar de ver seu time jogando bem, teve que se contentar com o empate por um 1 a 1. A Macaca dominou o primeiro tempo, mas perdeu muitas chances de abrir o placar. Na segunda etapa, o Lanús veio melhor. As duas equipes mantinham uma forte marcação e apostavam nos contra-ataques velozes para decidir o jogo. No entanto, o que foi crucial nesse confronto foi a bola parada. Em duas cobranças de faltas na entrada da área, cada equipe fez seu gol (Goltz e Fellipe Bastos) e a decisão ficou aberta para a próxima semana.

O último jogo da decisão será na quarta-feira (11), no estádio Lanús, às 21h50 (de Brasília).

Fellipe Bastos marcou, de falta, o gol da Ponte.
(Foto: PontePress/DJotaCarvalho)

O jogo

A Ponte começou a partida melhor e perdeu boas chances de abrir o placar. Com a marcação forte, a Macaca roubava a bola e chegava ao gol facilmente, mas teve dificuldades nas finalizações. O Lanús jogava nos contra-ataques, entretanto, errava muitos passes e insistia na bola alçada na área, que não levava perigo algum ao gol adversário.

O time paulista criou mais chances de gol, principalmente explorando a velocidade de seus jogadores. Elias recuperou a bola no meio de campo, aos 20 minutos, avançou e arriscou de longe; no centro do gol, Marchesín defendeu. No lance seguinte, Fellipe Bastos avançou em velocidade, passou pela defesa e bateu forte da entrada da área; o goleiro Marchesín rebateu e a zaga do Lanús afastou. Seis minutos depois, Rildo puxou contra-ataque veloz e lançou César pelo lado esquerdo; o zagueiro levou para a perna direita e bateu; defesa do goleiro.

No fim do primeiro tempo, o Lanús pressionou a Ponte. Aos 40 minutos, Velázquez cruzou do lado esquerdo, a bola ganhou efeito e Roberto, com um tapa, mandou para escanteio. O lance inacreditável do jogo ficou para os 44 minutos. Pereyra Díaz recebeu pelo lado esquerdo, passou por César e cruzou; a zaga da Ponte falhou e Santiago Silva, sozinho e com o gol aberto, bateu pela linha de fundo.

A equipe argentina veio melhor no segundo tempo e o jogo ficou muito aberto. Com os dois times buscando o ataque, os espaços começaram a aparecer e as jogadas passaram a ser impedidas através de faltas, o que foi decisivo. Tanto a Ponte Preta quanto o Lanús possuíam bons jogadores na bola parada e foram eles que determinaram o placar final.

Aos 13 minutos, o Pacaembu calou. Depois de falta de Diego Sacoman, Goltz mandou por cima da barreira, no canto de Roberto, e abriu o marcador para os visitantes. O goleiro da Ponte apenas olhou a bola estufar as redes. A Ponte sentiu o gol e não se encontrava no meio de campo, errando passes bobos. A Macaca não conseguia mais avançar e sua torcida ficava aflita nas arquibancadas. O Lanús aproveitava a apatia da oponente e quase ampliou. Velázquez cobrou falta na primeira trave, aos 17 minutos, Goltz cabeceou e Roberto operou um milagre para evitar o segundo gol.

Se o Lanús soube aproveitar as bolas paradas, a Ponte Preta não ficou atrás. Em um lance muito parecido com o gol argentino, o time brasileiro deixou tudo igual e fez torcida incendiar novamente o estádio. Aos 33 minutos, Fellipe Bastos bateu colocado no canto direito e guardou o seu na decisão. O jogador ponte-pretano estava realmente com a pontaria em dia. Aos 41 minutos, cobrou falta com força, novamente no canto do goleiro; a bola passou pela barreira e parou no travessão. Por muito pouco, a Macaca não saiu na frente na primeira partida.

Ficha de jogo:

Ponte Preta 1 x 1 Lanús

PONTE PRETA:
Roberto; Artur, César, Diego Sacoman e Uendel; Baraka, Fellipe Bastos, Fernando Bob (Adailton) e Elias (Magal); Rildo (Chiquinho) e Leonardo.
Técnico: Jorginho

LANÚS:
Marchesín; Araujo, Goltz, Izquierdoz e Velázquez; Diego González (Barrientos), Somoza e Ortiz; Melano (Victor Ayala), Santiago Silva e Pereyra Díaz (Oscar Benítez).
Técnico: Schelotto

Gols: Goltz, aos 13 minutos do segundo tempo (Lanús); Fellipe Bastos, aos 34 minutos do segundo tempo (Ponte Preta)

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 04/12/2013
Horário: 21h50 (de Brasília)
Público: 28.244 pagantes
Renda: R$ 589.375,00

Árbitro: Roberto Silvera (URU)

Cartões amarelos: Diego Sacoman, Fernando Bob, Artur e Uendel (Ponte Preta); Diego Gonzalez, Pereyra Díaz, Izquierdoz e Maxi Velázquez (Lanús)

1 comentários :