domingo, 1 de dezembro de 2013

Carimbando a faixa

No Mineirão, Bahia "estraga" a festa do Cruzeiro, bate campeão e garante permanência na Série A 

De Belo Horizonte.
Por João Vitor Cirilo.

01/12/2013 - A festa estava armada. Na programação do dia, show, cerveja de graça e casa lotada. O tricampeão Cruzeiro queria dar uma vitória ao seu torcedor para poder comemorar com estilo o título da temporada 2013 do Campeonato Brasileiro. Porém, a Raposa tinha do outro lado um adversário consciente do seu dever: escapar do rebaixamento. Para isso, o Bahia incomodou o time mineiro, marcou no primeiro tempo e se defendeu com todas as suas forças na etapa complementar. Após pressionar demais, o Cruzeiro conseguiu a igualdade, mas acabou levando outro gol aos 45 do segundo tempo e perdeu o jogo por 2 a 1. Nada que estragasse a comemoração, entretanto, foi o Tricolor baiano quem saiu com o dever cumprido do Mineirão, neste domingo.

A vitória do Bahia não impediu que o torcedor azul comemorasse o tricampeonato nacional.
(Foto: Divulgação/Minas Arena)

Foi a primeira vez na história que o Bahia bateu o Cruzeiro no Mineirão. Antes, apenas uma vitória em Belo Horizonte, em 1991, mas a partida foi no Independência. No geral, o Tricolor não vencia a Raposa desde 1995, quando fez 2 a 1, em Pituaçu. O resultado de hoje faz o Bahia atingir 48 pontos, subir para o 12º lugar e garantir matematicamente a permanência na primeira divisão. Já o Cruzeiro segue com 75 pontos.

O Cruzeiro, campeão brasileiro, fecha sua participação no Brasileiro contra o Flamengo, campeão da Copa do Brasil, no próximo sábado (7), em horário a ser confirmado pela CBF. No domingo (8), às 17h (de Brasília), o Bahia recebe o desesperado Fluminense na Fonte Nova, em Salvador (BA).

Quando a bola rolou...

Precisando do resultado para se salvar do rebaixamento, o Bahia foi pra cima do Cruzeiro nos primeiros minutos. A Raposa passava o maior tempo em seu campo defensivo, marcando o Tricolor e tentando sair em velocidade. Em uma dessas escapulidas, Ricardo Goulart foi lançado, em impedimento, se chocou com o goleiro Marcelo Lomba e se lesionou. Willian entrou em seu lugar, ainda antes dos dez primeiros minutos.

O Bahia seguiu em cima. Aos nove, Fernandão dominou bonito, chutou de fora da área e Fábio espalmou. O Cruzeiro só chegou aos 11, em chute longo de Éverton Ribeiro. Lomba, ainda com dor nas costas, mandou para a linha de fundo. Após o escanteio, o bom arqueiro baiano pegou cabeceio de Souza e jogou a bola para fora, solicitando atendimento. Depois da recuperação de Lomba, o Bahia saiu em ligação direta e abriu o placar. Dedé cortou errado, Barbio ficou com a bola e serviu Marquinhos Gabriel, que deslocou Fábio e fez o primeiro do jogo, aos 14 minutos.

O Cruzeiro passou a dominar e o Bahia recuou após o gol. Aos 20, Éverton Ribeiro tentou de fora novamente; por cima. Aos 22, Borges recebeu na área e girou, também mandando alto demais. Aos 24, Souza, de cabeça, também por cima. Mas o Bahia, além de forte na marcação, também seguia vivo ofensivamente. Aos 26, Talisca arriscou de longe e Fábio fez nova importante defesa. Depois de um tempo sem chhances, Dagoberto forçou uma queda na área aos 36, mas a arbitragem não caiu na dele. Pouco depois, Ribeiro saiu com um incômodo na coxa, dando lugar a Júlio Baptista.

Bahia recuado e pressão total do Cruzeiro

Veio o segundo tempo e o jogo seguiu aberto. Aos dois minutos, uma tabela envolvente quase terminou em golaço de Júlio Baptista. O Bahia também dava suas saídas. Anderson Talista cruzou da direita e Fernandão desviou de cabeça para fora. Marcelo Lomba também seguia bem. Aos 17, ele voou para evitar que o cabeceio de Júlio Baptista entrasse. Falando em cabeceio, as principais investidas do time mineiro eram nas bolas pelo alto, já que por baixo a defesa baiana congestionava as coisas.

Cristóvão Borges pecou ao recuar seu time, colocando dois volantes (Fabrício Lusa e Diones) e retirando todas as suas opções de saída para o ataque (Barbio e Marquinhos). Até Souza, que entrou no lugar de Fernandão, se posicionava atrás da intermediária defensiva. Lá atrás, Lomba pegava até pensamento, mas aos 39 minutos, não teve jeito. Vinícius Araújo completou após cruzamento para a área e desvio de Bruno Rodrigo.

E aí foi festa no estádio, gritos de tricampeão e olé. Só esqueceram de avisar para o Bahia que o jogo havia terminado. Aos 42, Fábio defendeu chute de Diones, mas, aos 45, Talisca completou cruzamento de Souza em contra-ataque e marcou o segundo. Ele não pegou em cheio na bola e, por isso, acabou tirando Fábio do lance. O Bahia está salvo da Série B e o Cruzeiro levanta a taça, mas não do jeito que desejava.

Ficha do jogo:

Cruzeiro 1x2 Bahia

CRUZEIRO:
Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Lucas Silva, Souza, Éverton Ribeiro (Júlio Baptista), Ricardo Goulart (Willian) e Dagoberto; Borges (Vinícius Araújo).
Técnico: Marcelo Oliveira

BAHIA:
Marcelo Lomba; Rafael Miranda, Demerson, Titi e Raul; Fahel, Helder, William Barbio (Fabrício Lusa), Anderson Talisca e Marquinhos (Diones); Fernandão (Souza).
Técnico: Cristóvão Borges

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Público: 47.999 pagantes - 48.112 presentes
Renda: R$ 2.224.495,00
Data: 01/12/2013
Horário: 17h (de Brasília)

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO) e Fabiano da Silva Ramires (ES)

Cartões amarelos: Dagoberto (CRU); Fahel e Souza (BAH)

***

37ª rodada: 
Sábado (30), às 19h30: 
21h:
Corinthians 0x0 Internacional 
Domingo (1), às 17h: 
Ponte Preta 0x2 Portuguesa 
Criciúma 1x0 São Paulo 
Vitória 4x2 Flamengo 
19h30: 

Classificação:
1º - Cruzeiro - 75 pontos 
2º - Grêmio - 64 pontos 
3º - Atlético-PR - 61 pontos
4º - Goiás - 59 pontos 
5º - Botafogo - 58 pontos, 16 vitórias e 11 gols de saldo
6º - Vitória - 58 pontos, 16 vitórias e 6 gols de saldo
7º - Atlético-MG - 56 pontos 
8º - Santos - 54 pontos
9º - São Paulo - 50 pontos e 14 vitórias 
10º - Corinthians - 50 pontos e 11 vitórias 
11º - Flamengo - 48 pontos, 12 vitórias e -3 gols de saldo
12º - Bahia - 48 pontos, 12 vitórias e -7 gols de saldo
13º - Portuguesa - 47 pontos e 12 vitórias
14º - Internacional - 47 pontos e 11 vitórias
15º - Criciúma - 46 pontos 
16º - Coritiba - 45 pontos 
17º - Vasco - 44 pontos 
18º - Fluminense - 43 pontos 
19º - Ponte Preta - 36 pontos 
20º - Náutico - 17 pontos 

0 comentários :

Postar um comentário