quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Surpreendente Ponte

Em pleno Morumbi, Ponte Preta faz belo segundo tempo, vence o São Paulo e leva grande vantagem para segundo jogo da semi da Sul-Americana

De Belo Horizonte.
Por Vinícius Silveira.

21/11/2013 - O cenário era perfeito para uma bela vitória tricolor. O Morumbi estava lotado, a equipe era time melhor tecnicamente, contra um franco atirador que era a Ponte Preta. Entretanto, a Macaca aprontou para cima do São Paulo. Depois de um primeiro tempo fraco e uma segunda etapa excelente, a equipe de Campinas bateu os comandados de Muricy Ramalho por 3 a 1 e deram um belo passo para uma inédita final internacional em 113 anos de história alvinegra. A próxima partida será no Estádio Romildo Ferreira, em Mogi, à 45 km de Campinas, na próxima quarta-feira (27), já que o Moisés Lucarelli não poderá ser utilizado devido à sua capacidade de receber torcedores.

O resultado surpreendeu a muitos críticos, que apontavam o São Paulo, por sua fama de time copeiro, como favorito. A Ponte Preta quebrou os prognósticos, colocou por terra muitas dúvidas sobre a equipe, ainda que a mesma esteja quase rebaixada para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro, mas mantém um foco direto na Sul-Americana. A Macaca nunca esteve tão perto de faturar um título como este torneio, fora das fronteiras paulistas.

Na outra semifinal, Libertad e Lanús abrem a série às 22h15 de logo mais em Assunção, no Paraguai. Na semana que vem, também na quinta (28), é a vez da Argentina receber o segundo jogo.

Com muita chuva, São Paulo cai no segundo tempo e perde para a Ponte Preta.
(Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Tricolor começa bem, mas sofre queda

O início do Tricolor davas mostras de que o São Paulo dominaria a Ponte Preta com facilidade, principalmente pelo jogo ofensivo imprimido pelo time de Muricy Ramalho, além da presença maciça do torcedor (mais de 50 mil pagantes). Aos 23 minutos, Aloísio roubou a bola de Diego Sacoman e entregou para Paulo Henrique Ganso. Este, com um drible, tirou a marcação e bateu de perna direita no canto de Roberto, que ainda viu o desvio na trave antes de balançar as redes.

A retrancada Ponte Preta custava a chegar. Se colocava em uma prisão em seu campo de defesa e em seu lado técnico, sem explorar suas qualidades e as deficiências da fraca e inconsistente defensiva do São Paulo. Quando resolveu colocar a bola no chão e descer para o ataque, veio o gol de empate. Aos 43 minutos, Uendel fez jogada pela direita e cruzou procurando Leonardo, mas o zagueiro Antônio Carlos cortou contra o próprio gol.

Chuva, gols e bom futebol campineiro

O segundo tempo poderia esperar um jogo mais solto e a expectativa de um bom futebol de ambos os times. Mas, só deu Ponte Preta desde o começo até o final. Primeiro aos oito minutos, quando Rildo chutou e parou nas mãos de Rogério Ceni. Na sobra, Leonardo apenas escorou para as redes. A chuva, que começava a cair, se transformara em dilúvio dentro do Morumbi, e também, na bola que Macaca imprimia sobre o Tricolor.

Se já estava ruim para o São Paulo com o 2 a 1 contra, e o futebol que não rendia, ficou pior quando Uendel recebeu, entrou na área, e chutou para as redes de Rogério, contando ainda com um desvio de Paulo Miranda. A Ponte Preta se defendia com inteligência, e ainda contava com a sorte, quando o time da casa parou nas pernas salvadoras de Diego Sacoman e Artur, que tiraram as oportunidades de Luis Fabiano e Welliton em cima da linha.

Era a noite da Macaca, e sem querer fazer qualquer trocadilho, o São Paulo caiu da Ponte.

Baixa - O goleiro Roberto, já no fim da partida, saiu lesionado após lance em que tentou evitar gol de Luís Fabiano e deu lugar a Edson Bastos. Chorando, foi entrevistado pelos canais de TV que faziam a transmissão da partida. Quando perguntado sobre a possibilidade de jogar na próxima semana, Roberto disse: "Não sei se vou jogar, mas vai ter que dar". Roberto passará por exames nesta quinta-feira para saber a gravidade da lesão no músculo adutor.

Ficha do jogo:

São Paulo 1 x 3 Ponte Preta

SÃO PAULO:
Rogério Ceni; Paulo Miranda, Antônio Carlos, Rodrigo Caio e Reinaldo; Denilson, Maicon (Luis Fabiano), Paulo Henrique Ganso e Lucas Evangelista (Wellington); Aloísio e Ademilson (Welliton).
Técnico: Muricy Ramalho

PONTE PRETA:
Roberto (Edson Bastos); Artur, Diego Sacoman, César e Uendel; Baraka, Fernando Bob, Fellipe Bastos (Chiquinho) e Elias (Magal); Rildo e Leonardo.
Técnico: Jorginho

Motivo: Primeira partida da semifinal da Copa Sul-Americana 2013
Data: 20/11/2013
Horário: 21h50
Público: 53.302 pagantes
Renda: R$1.814.415,00

Árbitro: Diego Abal (ARG)
Auxiliares: Hernan Maidana e Juan Bellati (ambos da Argentina)

Cartões amarelos: Paulo Miranda e Denilson (São Paulo); Cesar, Fellipe Bastos e Uendel (Ponte Preta).

Gols: Paulo Henrique Ganso, aos 23 minutos do primeiro tempo (SPFC); Antônio Carlos (contra), aos 43 minutos do primeiro tempo, Leonardo, aos sete, e Uendel, aos 26 minutos do segundo tempo (PON)

  

0 comentários :

Postar um comentário