quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Ponte continental

Ponte Preta segura São Paulo e chega à final da Sul-Americana, sua primeira decisão continental

De Belo Horizonte.
Por Júlia Alves.

27/11/2013 - Nos últimos meses, a Ponte Preta conquistou feitos interessantes. Fez seu primeiro jogo em território estrangeiro, bateu o Vélez na Argentina, conseguiu grande vitória sobre o São Paulo no Morumbi e, nesta quarta-feira, garantiu a vaga para a sua primeira decisão internacional. Hoje foi dia de decisão no Romildão, em Mogi Mirim, para Ponte Preta e São Paulo na semifinal da Copa Sul-Americana. A vantagem era toda da Macaca, que venceu com autoridade fora de casa por 3 a 1. O Tricolor atacava, porém, era pouco eficiente e viu o adversário abrir o placar. Se a situação são-paulina era complicada, ficou ainda mais difícil depois do 1 a 0 pontepretano. O desespero bateu nos jogadores tricolores, que pouco produziram para reverter o resultado. Quando saiu o gol de empate, já era tarde e não havia muito que fazer. A partida terminou mesmo em 1 a 1, colocando a Ponte na final, com a possibilidade de um título histórico para o time de Campinas.

O outro finalista da Copa Sul-Americana sairá do confronto entre Lanús-ARG e Libertad-PAR, nesta quinta, na Argentina. Na ida, no Paraguai, 2 a 1 para o Lanús.

Foto: Divulgação/Site oficial da Ponte Preta

O jogo

Além da disputa contra a Ponte, o São Paulo travava um confronto duro com o tempo. Precisando rever os 3 a 1 do primeiro jogo, o Tricolor começou a partida atacando. Já aos dois minutos, o time da capital teve uma boa oportunidade em cobrança de falta de Rogério Ceni. No entanto, a Macaca mostrou, oito minutos depois, que não ia abrir mão do ataque. Fellipe Bastos cobrou falta de longe e Artur, sozinho, cabeceou e Rogério Ceni espalmou.

A partida era aberta. O São Paulo passava mais tempo no ataque, porém, a Ponte era mais incisiva e levava mais perigo quando chegava ao campo adversário. Aos 31 minutos, Reinaldo fez grande jogada pelo lado esquerdo e cruzou; a bola iria na cabeça de Aloísio, mas Roberto, com um tapa, afastou. A Macaca teve ótima chance aos 38 minutos. Leonardo recuperou e avançou livre, mas, no momento do lançamento para Elias, Reinaldo apareceu e retomou a posse de bola para o Tricolor.

Jogos decisivos são resolvidos em detalhes e não é à toa que a Ponte Preta chegou até essa altura da competição. A Macaca foi eficiente nesse quesito e se mostrou uma equipe copeira. Com uma forte marcação e o time bem postado dentro de campo, a equipe pontepretana não perdeu a oportunidade de ampliar sua vantagem. Aos 42 minutos, Rildo dominou no peito e cruzou para o meio da área. Rodrigo Caio afastou, mas a bola sobrou para Leonardo, que chutou rasteiro e acertou de novo Rodrigo Caio. Em novo rebote, ele mandou para o fundo das redes do São Paulo.

O São Paulo não se encontrava em campo no segundo tempo. Os jogadores estavam visivelmente nervosos e não conseguiam armar boas jogadas. A esperança tricolor, Paulo Henrique Ganso, não conseguia se livrar da marcação. O tempo passava e a Ponte Preta continuava com o domínio, mas sem se expor, somente cadenciando o jogo, já que no placar agregado estava 4 a 1 a seu favor.

A cartada final de Muricy veio aos 16 com a substituição de Paulo Miranda por Luís Fabiano. O Fabuloso tentou ajudar, no entanto, pouco resolveu na partida. O atacante até chegou fazer um gol aos 38 minutos, só que já era tarde demais. Reinaldo chutou por baixo, Diego Sacoman tentou afastar e errou; nessa confusão dentro da área, a bola subiu e Luís Fabiano, de cabeça, empatou o jogo.

Nos últimos minutos da partida, Rildo gingou na frente de Wellington, que não teve esportiva e parou o adversário com falta dura. Essa atitude foi o bastante para um princípio de confusão. Os jogadores dos dois times se estranharam dentro de campo e, após muito bate boca e empurrões, voltaram para o jogo. A verdade é que o São Paulo, time acostumado com tantas vitórias e títulos, não soube lidar com essa eliminação. A Ponte Preta fez o resultado no Morumbi e cumpriu o papel proposto para a partida de hoje, conquistando com méritos a histórica classificação.

Ficha de jogo:

Ponte Preta 1 x 1 São Paulo

PONTE PRETA:
Roberto; Artur, César, Diego Sacoman e Uendel (Chiquinho); Baraka, Fernando Bob, Fellipe Bastos e Elias (Adailton); Rildo e Leonardo (Magal).
Técnico: Jorginho

SÃO PAULO:
Rogério Ceni; Paulo Miranda (Luís Fabiano), Antônio Carlos, Rodrigo Caio e Reinaldo; Denilson (Wellington), Maicon, Douglas e Ganso; Ademilson (Welliton) e Aloísio.
Técnico: Muricy Ramalho

Gols: Leonardo, aos 42 minutos do primeiro tempo (Ponte Preta); e Luís Fabiano, aos 38 do segundo tempo (São Paulo)

Local: Estádio Romildão, em Mogi Mirim (SP)
Data: 27/11/2013
Horário: 21h50 (de Brasília)

Arbitro: Carlos Alfredo Vera Rodríguez (Equador).
Assistentes: Christian Lescano (Equador) e Byron Romero (Equador).

Cartões amarelos: Diego Sacoman (Ponte Preta); Antônio Carlos, Douglas  e Wellington (São Paulo)

0 comentários :

Postar um comentário