sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Para derrubar a Ponte

Em solo argentino, Lanús vence Libertad pela segunda vez e fará a final da Sul-Americana contra a Ponte Preta

De Belo Horizonte.
Por Vinícius Silveira.

29/11/2013 - Como na primeira partida em Assunção, o Lanús-ARG saiu vencedor na semifinal da Copa Sul-Americana contra o Libertad-PAR. Novamente, a equipe argentina fez 2 a 1, credenciando o time do técnico Guillhermo Barros Schelotto (ex-meia do Boca Juniors) a mais uma final de torneio continental. Os gols foram marcados por Diego González e Goltz, para os mandantes, e Jorge Gonzalez, para os visitantes. A decisão será contra a Ponte Preta, nos dias 4 e 11 de dezembro, com o primeiro jogo em território brasileiro.

É a terceira vez que o Lanús-ARG chega a uma final de torneio Sul-Americano. A equipe argentina chegou às finais da Copa Conmebol, torneio disputado nos anos 1990 e já extinto. Em 1996, foi campeão vencendo o Independiente Santa Fé-COL e, em 1997, perdeu para o Atlético-MG. Desta vez, o adversário também é brasileiro e, em sua primeira final internacional, busca seu primeiro título de expressão.

Foto: AFP/Divulgação CONMEBOL

O jogo

O Libertad não tinha outra alternativa senão partir para cima e buscar a vitória, já que havia perdido a primeira partida em casa. O time paraguaio buscava valorizar a posse de bola e trabalhar as jogadas no meio-campo para o ataque, porém, faltava audácia e uma certa dose de qualidade aos visitantes. Logo na primeira ofensiva do Lanús, saiu o gol argentino. Aos 12 minutos, Diego González pegou a sobra da defesa e chutou forte, de perna esquerda, marcando um golaço.


O gol argentino desnorteou o Libertad, que não mostrava tanta qualidade quando o jogo ainda estava sem gols. Após a metade do primeiro tempo, duas boas chances paraguaias quase resultaram em empate. Primeiro, com Bareiro cabeceando próximo à trave. Depois, Montenegro exigiu grande defesa de Marchesín.

No segundo tempo, o Lanús iniciou seu jogo buscando administrar o placar, mas era muito cedo para tentar algo assim. Logo aos nove minutos, Jorge Gonzalez cobrou falta duvidosa, a bola bateu na barreira e tirou o goleiro Marchesín do lance. O jogo ganhava em emoção e a partida ficava indefinida.

Porém, não demorou muito, e aos 13 minutos, Diaz fez boa jogada e sofreu penalidade máxima. Na cobrança, Goltz bateu forte, no canto direito, explodindo a torcida caseira. O gol argentino praticamente removeu as esperanças restantes da equipe do Libertad, que havia conseguido o mais difícil, que era o empate.

Na reta final do jogo, chutões e tentativas de fora da grande área em direção ao gol foram o retrato do delírio e do nervosismo do time paraguaio. O Lanús tinha o controle do jogo e só aguardava o apito final do árbitro para comemorar mais uma decisão sul-americana, e pela segunda vez, contra o um time brasileiro.

Ficha do jogo:

Lanús-ARG 2 x 1 Libertad-PAR

LANÚS:
Marchesín; Carlos Araújo, Goltz, Izquierdoz e Velásquez; Diego González, Barrientos (Pasquini) e Somoza; Victor Ayala (Lucas Melano), Diaz (Acosta) e Santiago Silva.
Técnico: Guillhermo Schelloto

LIBERTAD:
Muñoz; Moreira, Gomez, Benitez e Samúdio; Molinas, Aquino, Gamarra (Romero); Mencia (Jorge González), Fredy Bareiro e Recalde (Montenegro).
Técnico: Pedro Sarabia

Motivo: Segundo duelo da semifinal da Copa Sul-Americana 2013
Estádio: La Fortaleza, em Lanús (ARG)
Data: 28/11/2013
Horário: 22h15 (de Brasília)

Gols: Diego González (LAN), aos 12 minutos do primeiro tempo; Jorge González (LIB), aos nove minutos, e Goltz (LAN), aos 13 minutos do segundo tempo

Árbitro: Victor Carrillo (PER)
Auxiliares: Jonny Bossio (PER) e César Escano (PER)

Cartões amarelos: Somoza e Diaz (Lanús); Molinas, Aquino, Bareiro e Recalde (Libertad)

0 comentários :

Postar um comentário