segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Bicampeãs!

Seleção brasileira feminina de vôlei vence Japão e é bicampeã da Copa dos Campeões

De Tóquio (JAP).
Da Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Voleibol.

18/11/2013 - A seleção brasileira feminina de vôlei é bicampeã da Copa dos Campeões. Neste DOMINGO (17.11), o Brasil venceu o Japão por 3 sets a 0 (29/27, 25/14 e 25/18), em 1h27 de jogo, em Tóquio, no Japão, e garantiu o título da competição. Nem mesmo as mais de 10.000 pessoas que lotaram o Tokyo Metropolitan Gymnasium apoiando as donas da casa foram capazes de impedir a vitória das brasileiras. O time verde e amarelo foi campeão invicto (cinco jogos e cinco vitórias) e coroou um ano perfeito. Os Estados Unidos terminaram com a medalha de prata e o Japão levou o bronze.

As atuais campeãs olímpicas ficaram com o título dos cinco torneios que disputaram em 2013: os torneios de Montreux, Alassio, o Grand Prix, o Sul-Americano e a Copa dos Campeões. Em toda a temporada, o Brasil disputou 36 partidas e perdeu apenas uma.

Brasil comemora a conquista da Copa dos Campeões. 
(Foto: Divulgação/FIVB)

A ponteira Fê Garay foi a maior pontuadora da partida com 16 pontos. A oposto Sheilla também teve boa pontuação com 14 acertos e foi eleita a melhor jogadora do confronto. A central Fabiana foi outro destaque do duelo com 10 acertos.

A oposto Sheilla comentou sobre o ano perfeito das brasileiras e ainda chamou a atenção para a importância na vitória do primeiro set no jogo de hoje contra as japonesas. “Esse ano cumprimos o nosso papel com louvor. O Zé Roberto mexeu bastante no time e conseguimos manter os bons resultados. Ganhamos todos os campeonatos que disputamos. O jogo contra o Japão foi muito difícil. O primeiro set foi decisivo. Defendemos bem hoje e estamos com muito volume de jogo. Isso foi fundamental para essa conquista”, disse Sheilla.

A ponteira Natália, que marcou oito pontos na partida, parabenizou a equipe pelo espírito de superação do grupo. “Merecemos comemorar esse título. Nós apresentamos uma regularidade em todos os jogos. Esse campeonato também foi muito importante para mim. Foi o primeiro campeonato que joguei efetivamente pela seleção desde o Mundial de 2010. Isso também me deixou muito feliz. O Brasil é o time a ser batido e conseguimos terminar esse ano vencendo todas as competições. Parabéns para todo o grupo”, comentou Natália.

O líbero Camilla Brait teve a missão de substituir a bicampeã olímpica Fabi na partida decisiva deste domingo. O técnico José Roberto Guimarães fez um revezamento entre as 14 jogadoras durante a Copa dos Campeões e Brait começou jogando contra o Japão. A jovem líbero ganhou elogios da companheira mais experiente. Ao fim do jogo, Camila Brait era só alegria.

“O Zé falou desde o início que iria revezar bastante as jogadoras. Em cada jogo ele colocou uma equipe diferente. Fiquei muito feliz de ajudar o grupo. A Claudinha e a Monique também entraram muito bem no primeiro set e, a partir daquele momento, mudamos nossa atitude. É uma honra fazer parte desse grupo e fechamos o ano com chave de ouro”, disse Camila Brait.

Ano marcante

O treinador José Roberto Guimarães fez uma análise da temporada do Brasil e comentou a atuação das brasileiras no jogo decisivo contra o Japão. “Tivemos um grande ano com poucas contusões e precisamos agradecer por isso. Foi uma temporada quase perfeita. Fechamos esse ano com chave de ouro. O jogo contra o Japão foi muito difícil, principalmente no primeiro set. O time delas é muito bom tecnicamente. Nesse quesito elas são as melhores do mundo. Felizmente, fomos nos ajustando ao longo do jogo. A Camila teve uma participação excepcional e o bloqueio funcionou muito bem. Fizemos 17 pontos neste fundamento contra dois do Japão. Atuamos bem taticamente e fizemos o jogo que deveríamos fazer. Esse grupo está de parabéns por todo o ano e por tudo que realizou”, afirmou José Roberto Guimarães.

O técnico tricampeão olímpico também ressaltou a importância de ter um grupo versátil. “Nessa competição conseguimos usar efetivamente todas as jogadoras. A Camila e a Carol entraram com uma grande responsabilidade no jogo de hoje e seguraram a pressão. Um ponto chave de um grupo é quando a comissão técnica tem diferentes características entre as jogadoras e pode mexer na equipe que o nível continua o mesmo. Isso é tudo que um técnico planeja e sonha. Espero que isso aconteça até 2016”, disse José Roberto Guimarães.

Quando questionado se a o Brasil é o melhor time do mundo pelos números desta temporada, o treinador brasileiro garante que já pensa em 2014. “Podemos dizer que fomos o melhor time do mundo em 2013. No entanto, começa tudo novamente em 2014”, comentou o técnico brasileiro.

Fabiana é a MVP

A central Fabiana foi eleita a melhor jogadora do campeonato. A bicampeã olímpica e capitã da equipe brasileira fez um torneio consistente e liderou o grupo em busca do quinto título de 2013. “Fiquei muito feliz pelo prêmio, mas minha felicidade é ainda maior pela nossa temporada. Sabemos o quanto é difícil e que a luta é muito grande todos os dias. O nosso grupo é muito unido e conseguimos superar todas as adversidades. Esse ano foi uma coroação de todo o nosso trabalho duro. Parabéns para toda a equipe”, finalizou Fabiana.

O JOGO

O Japão começou bem e fez 6/1. As japonesas foram para a primeira parada técnica com quatro de vantagem (8/4). Com bom volume de jogo, as donas da casa fizeram 17/12. Quando o Japão vencia por 17/13, o técnico José Roberto Guimarães inverteu o cinco e um. Entraram Claudinha e Monique e saíram Sheilla e Fabíola. A substituição fez bem ao Brasil que virou o marcador (19/18). O final do primeiro set foi emocionante e o Brasil levou a melhor por 29/27.

Brasil manteve o bom momento no início do segundo set e fez 7/3. Bem no bloqueio, o time verde e amarelo abriu cinco (12/7). Com Sheilla e Fernanda Garay efetivas no ataque, as brasileiras seguiram na frente em todo o segundo set e venceram a parcial por 25/14. O resultado garantiu o título de forma antecipada para as brasileiras.

O Brasil iniciou bem o terceiro set e fez 8/5. Com bom volume de jogo, o Japão encostou (11/9). O set ficou equilibrado. No segundo tempo técnico, o Brasil tinha um de vantagem (16/15). O time verde e amarelo cresceu de produção no final da parcial e venceu o set por 25/18 e o jogo por 3 sets a 0.

EQUIPES
BRASIL – Fabíola, Sheilla, Fê Garay, Natália, Adenízia e Fabiana. Líbero – Fabi
Entraram – Carol Gattaz, Claudinha, Michelle e Monique
Técnico – José Roberto Guimarães

JAPÃO – Hitomi, Saori Kimura, Iwasaka, Ishii, Shinnabe, e Sokoda. Líbero – Sato
Entraram – Nagaoka, Yukino, Ebata, Akari e Riho
Técnico – Manabe

GALERIA DE FOTOS:

ENTENDA A COPA DOS CAMPEÕES
Países participantes - Brasil, República Dominicana, Japão, Estados Unidos, Rússia e Tailândia. Todos são campeões continentais com exceção do Japão que participou da competição por ser o país sede.
Forma de disputa – as seis equipes se enfrentaram em turno único e o Brasil ficou com o título por somar mais pontos.
Outra conquista - A primeira vitória do Brasil na Copa dos Campeões foi em 2005. Cinco jogadoras deste grupo participaram daquela vitória: Fabi, Fabiana, Sheilla, Carol Gattaz e Natália

Seleção da Copa dos Campeões
MVP – Fabiana (Brasil)
Melhor oposto – Gina Mambru (República Dominicana)
Melhor ponteira – Saori Sakoda (Japão)
2ª Melhor ponteira - Sittirak Anuma (Tailândia)
Melhor central – Morozova (Rússia)
2ª melhor central – Pleumjit (Tailândia)
Melhor levantadora – Hitomi (Japão)
Melhor líbero – Arisa Sato (Japão)

Classificação final
1º Brasil - 15 pontos
2º Estados Unidos - 10 pontos
3º Japão - 9 pontos
4º Rússia - 4 pontos
5º Tailândia - 4 pontos
6º República Dominicana - 3 pontos

Campanha do Brasil
12/11 – Brasil 3 x 0 EUA
13/11 – Brasil 3 x 0 Tailândia
15/11 – Brasil 3 x 1 República Dominicana
16/11 – Brasil 3 x 1 Rússia
17/11 – Brasil 3 x 0 Japão

*De Tóquio, no Japão, Vicente Condorelli

0 comentários :

Postar um comentário