quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Foi no apagar das luzes

Nos acréscimos, Antônio Carlos dá a vitória ao São Paulo contra o Nacional-COL. Tricolor sai em vantagem nas quartas da Sul-Americana

De Belo Horizonte.
Por Manuel Carvalho.

31/10/2013 - Respirando na luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o Tricolor vê na Copa Sul-Americana a chance de disputar a Taça Libertadores em 2014. Disputado no Morumbi, o primeiro jogo das quartas de final do torneio continental terminou com vitória do São Paulo sobre o Atlético Nacional de Medellín-COL por 3 a 2, com um gol de Jádson e outros dois de Antônio Carlos, sendo um deles já nos acréscimos da etapa complementar.


Antônio Carlos marcou o gol da vitória do Tricolor.
(Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

O São Paulo teve os desfalques de Rafael Tolói, machucado, e Paulo Henrique Ganso, suspenso. Após eliminar o Bahia na fase anterior, o Nacional teve a equipe completa. Os jogadores considerados titulares sequer retornaram ao país para disputar o campeonato local.

O resultado colocou o São Paulo em vantagem para o jogo de volta, que será disputado em Medellín. A segunda partida está marcada para a próxima quarta-feira (6). O vencedor deste confronto enfrentará Libertad, do Paraguai, ou Itaguí, da Colômbia, na semi. O SPFC joga pelo empate ou por derrota por um gol de diferença, desde que marque três gols ou mais.

O jogo

No início da partida, já era possível notar que os colombianos adiantavam a marcação e fechavam os espaços da equipe da casa. O São Paulo tinha dificuldade para chegar à área adversária e tocava a bola pacientemente. O primeiro lance de perigo da partida já resultou em alteração no placar. Aos 13 minutos, Jádson recebeu passe de Denílson, ajeitou e chutou forte para o gol. O goleiro Armani, que estava adiantado, não conseguiu tocar na bola, que morreu no fundo das redes.

O time colombiano estava nervoso em campo e continuava assistindo os são-paulinos tocarem a bola. O tempo ia passando e o time de Medellín não conseguia criar uma jogada ofensiva sequer. O São Paulo mantinha a posse de bola, mas com dificuldades para achar espaços na defesa adversária. Aos 35 minutos, Maicon deixou Aloísio na cara do gol. Ele tirou do goleiro, mas a bola perdeu velocidade e o zagueiro conseguiu tirar antes que ela cruzasse a linha.

A equipe colombiana pouco ultrapassava o meio-campo, mas em um vacilo da defesa Tricolor, conseguiu chegar ao empate. Aos 39 minutos, Paulo Miranda recuou a bola para Rogério Ceni, que tocou para Rodrigo Caio. O zagueiro falhou, perdeu a bola para Cárdenas, que cruzou para Uribe. O atacante teve só o trabalho de empurrar a bola para o gol. O São Paulo pareceu ter sentido o golpe do gol de empate e viu a equipe colombiana crescer na partida, mas sem alterar o placar até o fim do primeiro tempo.

Nenhuma das equipes fez alterações para a volta do segundo tempo. Logo aos quatro minutos, Douglas cruzou e a zaga afastou mal; Jádson chutou de primeira e assustou o goleiro Armani. No minuto seguinte, a zaga do São Paulo falhou de novo. A bola sobrou limpa para Cárdenas, que se atrapalhou e chutou em cima do seu companheiro, desperdiçando boa chance para o time colombiano. Aos 10 minutos, o Nacional chegou com perigo novamente. Uribe foi lançado pela direita, chutou cruzado e a bola passou com muito perigo ao gol de Rogério.

A equipe Tricolor voltou muito mal para a segunda parte, e a torcida começava a gritar pelo nome e Ademílson, que vinha como titular durante a lesão de Luís Fabiano. Após os pedidos dos torcedores, o São Paulo melhorou na partida e passou a pressionar o adversário com chutes próximos ao gol. Aos 26 minutos, a equipe da casa chegou ao segundo gol. Douglas cobrou escanteio, Rodrigo Caio desviou de cabeça e Antônio Carlos completou de cabeça para o fundo das redes.

Aos 29, o Tricolor perdeu boa oportunidade de aumentar o placar. Maicon cruzou para Aloísio. O atacante desviou de cabeça e o goleiro Armani fez grande defesa. Aos 33, a equipe colombiana empatou novamente. Após chutão pra frente, Antônio Carlos sobe de cabeça, mas não consegue afastar a bola. Duque ganhou de Paulo Miranda na corrida e tocou na saída de Rogério.

No fim da partida, quando o empate parecia ser o resultado final, o São Paulo conseguiu o gol da vitória. Osvaldo cobrou escanteio, Antônio Carlos subiu sozinho e cabeceou no canto esquerdo do goleiro. Depois, foi só segurar o placar até o apito do juiz. O São Paulo agora joga pelo empate no jogo de volta. A equipe comandada por Muricy Ramalho não perde há oito partidas, sendo cinco vitórias consecutivas. 

Ficha do jogo: 

São Paulo 3x2 Nacional de Medellín 

SÃO PAULO: 
Rogério Ceni, Paulo Miranda, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Reinaldo; Denílson, Maicon, Douglas e Jádson (Osvaldo); Aloísio e Luis Fabiano (Ademílson). 
Técnico: Muricy Ramalho

NACIONAL: 
Armani, Nájera, Henriquez, Murillo e Diaz (Diego Arias); Medina, Mejía, Valencia e Bernal (Calle); Uribe (Duque) e Cárdenas. 
Técnico: Juan Carlos Osorio

Local: Morumbi, em São Paulo (SP) 
Data: 30/10/2013 
Horário: 21h50 (de Brasília) 
Público: 22.441 pagantes 
Renda: R$ 572.190,00 

Gols: Jádson, aos 13 minutos do primeiro tempo, e Antônio Carlos, aos 26 e aos 45 do segundo tempo (SPFC); Uribe, aos 39 minutos do primeiro tempo, e Duque, aos 33 minutos do segundo tempo (NAC)

Cartões amarelos: Rodrigo Caio (SPFC) e Bernal (NAC)

0 comentários :

Postar um comentário